a carregar...

UC.PT

Divisão de Projetos e Atividades

SII&DT 3306 THERMOCEL

Compete 2020/FEDER


Código da Operação: POCI-01-0247-FEDER-003306

Referência: SII&DT 3306 THERMOCEL

Acrónimo: THERMOCEL

Título: Desenvolvimentos de compósitos de base celulose

Área Científica: Engenharia Química/Tecnologias dos Materiais

Síntese do Projeto: A celulose é o polímero natural mais abundante na natureza e infelizmente ainda não é vista como uma grande fonte de matéria-prima. A tentativa de reverter esta situação ganhou mais peso ultimamente devido aos problemas (há muito antecipados) do uso indiscriminado de materiais plásticos derivados de poliolefinas e da sua consequente muito fraca biodegradabilidade e acumulação ambiental. A queima é possível mas requer circuitos próprios de recolha e investimentos avultados que justifiquem o aproveitamento energético. É necessário então recuperar o tempo que se perdeu pois alguns derivados da celulose são já conhecidos desde o sec.XIX. Actualmente as soluções a encontrar são um pouco mais difíceis pois já estão implementados processos específicos de processamento para os materiais poliolefínicos que agora têm de ser adequados às novas soluções ou, em alternativa, adequar novas soluções aos processamentos actuais. É neste contexto que se enquadra este projecto que visa valorizar uma matéria-prima de origem natural e renovável como a fibra de celulose, em que Portugal é um dos grandes produtores e detém um conhecimento acumulado muito significativo. Este projecto visa encontrar para a fibra de celulose um novo mercado conjugando-a com resinas de poliéster biodegradáveis, também fabricadas em Portugal, para criar um produto que possa ser transformado em embalagens contendo a fibra de celulose como material de reforço. Para além da resina especificamente desenvolvida para se adaptar à celulose, o projecto prevê o desenvolvimento de compatibilizantes que possam permitir uma boa interacção fibra-resina e assim obter um compósito em que as características de reforço das fibras sejam maximizadas . Para além da prova de conceito, o projecto prevê testes em escala piloto e pré-industrial do material no fabrico de peças para termoformagem e também de injecção. São processos actualmente muito utilizados na industria na manufactura dos mais variados artigos. O projecto centra-se na produção de embalagens de curta duração e que normalmente são descartadas assim que fazem o transporte do conteúdo. A escolha de materiais de origem biológica como principais componentes da resina e compatibilizantes, para além de garantir a biodegradabilidade do produto evita que se coloquem problemas de toxicidade de espécies migrantes para o produto embalado. Este projecto dará um contributo relevante para a criação de valor acrescentado a uma matéria-prima nacional e terá impacto positivo na estratégia de valorização futura da fibra de celulose. O consórcio criado para este projecto reúne as diferentes valências necessárias para o sucesso do projecto: a Celtejo, tem uma experiência reconhecida na produção industrial de pasta de celulose; a UC, tem um vasto percurso ao nível da síntese e caracterização de materiais, nomeadamente em tecnologias de polimerização; a UBI possui uma larga experiência no estudo da celulose quer na vertente de produção de pasta quer na procura de novos elementos de inovação do produto.

Investigador Responsável: Doutor Arménio Serra

Programa de Financiamento: PT2020-SII&DT – Copromoção

Instituição Financiadora: Agência Nacional de Inovação, S.A.

Data de início: 01-01-2016

Data de conclusão: 31-12-2018

Instituições participantes no Projeto: Celtejo - Empresa de Celulose do Tejo, S.A. (Promotor Líder); Universidade de Coimbra; Universidade da Beira Interior

Custo total elegível (EUR): 980.400,22€

Apoio financeiro da UE: 656.357,54€

Apoio financeiro público nacional: 324.042,68€

Técnico do Projeto: Vera Gomes

Contacto: 239247015