Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Mário de Sá-Carneiro

Nasceu, no seio de uma abastada família alto-burguesa, sendo filho e neto de militares.

Inicia-se na poesia com doze anos, sendo que aos quinze já traduzia Victor Hugo, e com dezasseis, Goethe e Schiller.

Em 1911, com dezanove anos, vai para Coimbra, onde se matricula na Faculdade de Direito. Viria aqui a conhecer aquele que foi, sem dúvida, o seu melhor e mais compreensivo amigo, Fernando Pessoa, que, em 1912, o introduziu no ciclo dos modernistas.

Vídeos realizados por alunos da Secção de Jornalismo da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Coordenação: Clara Almeida Santos, FLUC.