Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Exposição de homenagem a Júlio Pomar

Julio Pomar

Júlio Pomar nasceu em Lisboa, a 10 de Janeiro de 1926, na Rua das Janelas Verdes e é considerado como um dos nomes mais destacados e abrangentes do neorrealismo português.

Estudou na Escola de Artes Decorativas António Arroio até 1941, na Escola de Belas-Artes de Lisboa, de 1942 a 1944, e na Escola de Belas-Artes do Porto. Em 1947, realizou nesta cidade a sua primeira exposição de desenhos.

Autor de uma vasta obra que inclui desenho, gravura, pintura e cerâmica, Pomar foi ainda escritor assíduo e empenhado, colaborando em publicações periódicas como Horizonte, A Tarde, Seara Nova, Vértice ou Mundo Literário.

Para além de diversas obras sobre pintura como "Discours sur la Cécité des Peintres" (1985), “Et la Peinture?" (2000), traduzidas para português respetivamente em 1986 e 2002, publicou ainda livros de poesia como "Alguns Eventos" (1992) e “TRATAdoDITOeFeito” (2003).

Júlio Pomar distinguiu-se igualmente como ilustrador de diversas obras literárias, como "O Romance de Camilo”, de Aquilino Ribeiro, "D. Quixote", de Cervantes, "Guerra e Paz", de Tolstoi, "A Divina Comédia", de Dante, "Pantagruel", de Rabelais, "Mensagem", de Fernando Pessoa e "O cão que comia a chuva", de Richard Zimler, tendo este último sido distinguido com o Prémio Bissaya Barreto, 2018, para as ilustrações do livro.

As obras expostas documentam os diferentes domínios da sua produção artística, do desenho à pintura e à ilustração de obras literárias, sem esquecer a sua colaboração em monografias e periódicos, tanto no domínio do ensaio como na área da criação poética.

Ao longo de cinquenta anos, Júlio Pomar construiu uma obra multímoda, diversificada mas coerente. À data da sua morte (22 de maio de 2018) era consensualmente reconhecido como um dos artistas portugueses mais prestigiados nos planos nacional e internacional.

Sala do Catálogo | 12 a 29 de Junho de 2018

Obras expostas