Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO
VERSÃO BETA

Mensagem do Diretor

 
pátio do colégio das artes

O Colégio das Artes (criado em 2006 e iniciando as suas actividades como Unidade Orgânica de Ensino e Investigação) tomou o nome do edifício cuja origem remete para outras artes, para outros tempos em que a palavra arte coincidia com a ideia de conhecimento.O campo de possibilidades de sentidos que esta circunstância abre densifica a identidade desta Unidade Orgânica da Universidade de Coimbra onde, tendo as práticas artísticas como centralidade, se relaciona com diferentes saberes. Tendo a arte como centro, temos consciência de como a centralidade da arte está na sua periferia, na relação que a arte estabelece com o mundo, inclusivamente o mundo do conhecimento, dos instrumentos que encontramos para nos relacionarmos com o mundo.

A opção de se dedicar (no campo da arte contemporânea) exclusivamente a Estudos Avançados parte da condição desta universidade de 728 anos como um lugar onde muitas contemporaneidades se sucederam, lugar onde artistas, curadores, críticos de arte encontram um espaço de relação único de investigação e experiência estética.

Assim, é da maior importância o espaço imenso dedicado a exposições, a forma como as exposições constituem um lugar de desafio, de projectos que se desdobram noutros, numa vitalidade que é acompanhada por uma intensa actividade editorial.

O espaço de experimentação dedicado ao Mestrado em Estudos Curatoriais e as outras salas de exposição que se abrem em diferentes cruzamentos disciplinares.

Toda esta actividade afirma um lugar singular para artistas, curadores, críticos de arte e outros agentes da cultura contemporânea para aqui fazerem o seu doutoramento, não sendo um doutoramento uma interrupção numa actividade artística, mas sim possibilidade de lhe dedicar mais tempo de criar novos espaços de relação.

O Doutoramento em Arte Contemporânea tem feito um percurso de crescente expansão nas relações que estabelece nacional e internacionalmente, com alunos de diferentes nacionalidades, com uma forte presença de artistas brasileiros (e de relações com diferentes universidades brasileiras com as quais temos desenvolvido projectos em comum).

A presença de um pólo do Museu Russo de São Petersburgo com um espaço virtual de ligação a este museu com a maior colecção da arte deste pais, tem sido motivadora para desafios que exploram a vitalidade da herança do que de mais inovador se fez na história de arte.

Por outro lado, a presença do responsável pelo Departamento de Teoria e História de Arte do Art Institute de Chicago no nosso Conselho Consultivo, e a relação continuada que estabelecemos com artistas e investigadores como os London Fieldworks, reforçam a tradição da nossa relação com a cultura anglo-saxónica, afirmando-nos como espaço plural numa visão que se pretende aberta a diferentes narrativas, numa arte actual de genealogias tão diversas.

Arte e Prática Conceptual como linha de investigação desenvolvida no Colégio das Artes, afirma as práticas artísticas ao mesmo tempo que afirma a dimensão oficinal do pensamento. Como acontece no intensivo programa de conferências que organizamos e na forma como envolvemos a comunidade de criadores e pensadores neste Colégio num lugar que lhes pertence e se abre e amplia na nossa forma singular de viver uma universidade sem fronteiras.

Bem-vindos ao Colégio das Artes da Universidade de Coimbra.

António Olaio