a carregar...

DRI

Divisão de Relações Internacionais

Instrumentos e oportunidades de cooperação internacional



A Universidade de Coimbra, através da Coordenação Central/ DRI, concretiza diversos projetos e actividades na área da educação e da formação internacionais, que visam prioritariamente a mobilidade, através de um conjunto de instrumentos que vão desde a celebração de acordos de cooperação internacional à elaboração e participação em candidaturas a programas, projetos e redes institucionais com universidades estrangeiras congéneres e outras entidades internacionais relevantes para a internacionalização da UC. 

A DRI divulga e promove também programas de bolsas, especificamente direcionados para docentes e investigadores, que representam oportunidades de cooperação internacional entre pares dentro e fora da Europa.

A DRI apoia ainda as atividades que contam com a participação de docentes e que decorrem da participação da UC em redes de cooperação institucional transversal, da responsabilidade direta da Reitoria como é o caso do Coimbra Group, GCUB, EUA, FORGES, Rede de Utrecht e Sylff, etc. 

A adesão a redes temáticas (redes de universidades centradas em áreas científicas específicas) e a participação de docentes da UC nessas redes têm que ser autorizadas pelas respetivas Unidades Orgânicas ou Centros de Investigação, que ficam responsáveis pelas despesas e pelo apoio aos docentes que participem em atividades dessas redes. 



Acordos de cooperação internacional

Os acordos de cooperação internacional visam formalizar uma parceria com uma ou mais instituições de ensino superior/ organizações internacionais e podem assumir diversas formas. Entre elas, o acordo de carácter geral que estabelece as condições básicas de uma cooperação abrangente baseada no intercâmbio de conhecimentos científicos e culturais. As atividades específicas (mobilidade de docentes e estudantes em determinadas áreas; organização de actividades de educação e investigação conjunta, etc.) que se venham a desenvolver na sequência desse acordo devem constar de adendas/ termos aditivos ao acordo geral. Podem ainda ser celebrados acordos específicos, independentemente da existência de um acordo de carácter geral, especialmente, nos seguintes casos:

  • mobilidade de docentes e estudantes ao abrigo do programa Erasmus;
  • concessão de graus em associação com instituições de ensino estrangeiras (graus conjuntos ou duplas titulações);
  • apoio à realização de cursos e ciclos de estudo em instituições de ensino estrangeiras.

Quer se trate de acordos mais gerais, quer se trate de acordos mais específicos (Erasmus e outros atrás referidos), devem ser respeitados os seguintes critérios:

  • interesse mútuo da parceria;
  • conhecimento mútuo;
  • existência de projetos concretos a desenvolver;
  • interesse para a formação dos estudantes e docentes; 
  • garantia de reconhecimento académico;
  • sustentabilidade da parceria (recursos humanos e financeiros).

Os docentes interessados na celebração de acordos de cooperação internacional devem contactar a DRI (dri@uc.pt) para obter as informações e os documentos necessários à concretização dessas parcerias.

A celebração de acordos de cotutela deve observar o disposto no "Regulamento de Doutoramento em Regime de Cotutela da Universidade de Coimbra" e a sua oficialização passa pelo Serviço de Gestão Académica da UC.



Oportunidades 2014-2020

Erasmus +

O Erasmus+ reúne todos os atuais programas de apoio financeiro da UE nos domínios da educação, da formação e da juventude, incluindo o Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida (Erasmus, Leonardo da Vinci, Comenius e Grundtvig), o programa Juventude em Ação e os cinco programas de cooperação internacional (Erasmus Mundus, Tempus, Alfa, Edulink e o programa de cooperação com os países industrializados). Pela primeira vez, está também prevista a concessão de apoio ao desporto. Este programa integrado facilitará a compreensão por parte dos candidatos das várias possibilidades de financiamento disponíveis, tendo sido introduzidas outras simplificações que facilitarão também o acesso ao programa.

O presente convite à apresentação de candidaturas abrange as seguintes ações do Programa Erasmus+:

Ação-chave 1 (KA1)

— Mobilidade individual para fins de aprendizagem

— Mobilidade individual nos domínios da educação, formação e juventude

— Diplomas conjuntos de mestrado

— Eventos em larga escala do Serviço Voluntário Europeu

Ação-chave 2 (KA2)

— Cooperação para a inovação e o intercâmbio de boas práticas

— Parcerias estratégicas nos domínios da educação, formação e juventude

— Alianças do Conhecimento

— Alianças de Competências Setoriais

— Reforço de capacidades no domínio da juventude

Ação-chave 3 (KA3)

— Apoio à reforma de políticas

— Diálogo estruturado: Encontros entre jovens e decisores do setor da juventude

Atividades Jean Monnet

— Cátedras Jean Monnet

— Módulos Jean Monnet

— Centros de Excelência Jean Monnet

— Apoio Jean Monnet a instituições e associações

— Redes Jean Monnet

— Projetos Jean Monnet

Desporto

— Parcerias de colaboração no domínio do desporto

— Acontecimentos desportivos europeus sem fins lucrativos

Para mais informações, consultar:

Guia do programa e convite à apresentação de candidaturas


Mobilidade de docentes ao abrigo do Programa Erasmus+

Os Coordenadores Erasmus ou para a internacionalização podem beneficiar anualmente de apoio financeiro do Programa Erasmus para desenvolver atividades que tenham como finalidade melhorar a mobilidade estudantil. Basta para isso que apresentem um projeto concreto à Coordenação Central/DRI do programa que a avaliará e que concederá o necessário financiamento dentro das disponibilidades do programa. A afetação de verbas é feita tendo por base o número de mobilidades efetuadas por cada Unidade Orgânica e a Coordenadora Institucional informa anualmente as Unidades Orgânicas do valor dessas verbas.

É muito importante que os coordenadores aproveitem esse financiamento para melhorar as parcerias com universidades europeias.

Calendário de gestão da mobilidade Erasmus+ na UC

  • Janeiro a Março: Coordenadores Erasmus fazem pré-seleção dos estudantes de mobilidade para o ano académico seguinte.
  • Abril a Junho: Coordenadores Erasmus fazem seriação dos candidatos admitidos.
  • Março: indicação do número de missões de ensino a incluir na candidatura ao programa Erasmus, a submeter pela Coordenação Central/DRI.
  • Julho: UO fazem seriação dos docentes para missões de ensino.
  • Setembro a Setembro do ano seguinte: período elegível para a realização de missões de ensino e de visitas de apoio à mobilidade.
 

Outros Programas

A) Promovidos pela UC

Bolsas Universidade de Coimbra – Santander Totta

Estas bolsas visam apoiar a cooperação internacional entre a UC, a América Latina (AL) e Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) permitindo que os estudantes, docentes e investigadores da UC efetuem um período de estudos de docência ou de investigação, respetivamente, numa universidade parceira desses países. Permite também a vinda para a UC de estudantes, docentes e investigadores de universidades parceiras dos países mencionados. O aviso de abertura do concurso é publicado no início do ano civil (Fevereiro) no sítio web da DRI (www.uc.pt/driic).

Programa de Bolsas Ibero-americanas Jovens Professores e Investigadores Santander Universidades

Convénio específico de colaboração entre a Universidade de Coimbra e o Banco Santander Totta que tem como objetivo complementar a formação dos bolseiros, atualizar os níveis de conhecimento, estabelecer ou consolidar laços com outros investigadores da sua especialidade ou reunir a informação necessária par a os estudos ou investigações que estejam a desenvolver em universidades/ centros de investigação da América Latina e Espanha.

Programa de Bolsas UC/AIL

A Associação Internacional de Lusitanistas (AIL) e a Universidade de Coimbra (UC) oferecem uma bolsa destinada a jovens investigadores/as para incentivar os estudos lusófonos. 

Convénio de Cooperação Universitária com Salamanca

  • Programa de Cooperação de Apoio à Investigação Emergente

Atribuição de subsídio para despesas de deslocação e alojamento a professores, bolseiros, investigadores contratados e estudantes de doutoramento para a realização de actividades de investigação.

  • Programa de Cooperação de Apoio à Mobilidade de Docentes

Atribuição de subsídio para despesas de deslocação (as despesas de alojamento e alimentação são financiadas pela Universidade de Salamanca) a professores com vista à promoção de formações em parceria, realização de congressos, atividades de formação contínua, etc.

A operacionalização deste Convénio, e consequente atribuição de bolsas, está condicionada à existência de financiamento a definir anualmente.

Saber mais: http://www.uc.pt/driic/Bolsas/

B) Promovidos pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP)

Ações Integradas

O objetivo do Programa de Acções Integradas Interuniversitárias é incentivar, através da atribuição de subsídios, a colaboração entre os professores e/ou investigadores das Universidades Portuguesas com os seus parceiros das instituições de ensino superior da Alemanha e França.

  • Ações Integradas Luso-Alemãs: intensificação da cooperação científica entre Portugal e a Alemanha através do fomento do intercâmbio de pessoas em função de projectos de investigação comuns;
  • Ações Integradas Luso-Francesas: promoção do intercâmbio de professores, investigadores e estudantes no âmbito da realização conjunta de projectos pedagógicos de formação pós-graduada (mestrados conjuntos e doutoramentos em co-tutela).

As convocatórias para apresentação de candidaturas a estas Ações são publicitadas no sítio Web do CRUP e divulgadas através da mailing list da Divisão de Apoio e Promoção da Investigação (DAPI). Esta Divisão apoia os docentes/ investigadores interessados em concorrer a estas ações.

C) Promovidos pela Comissão Luso-Americana

Programa Fulbright

A Comissão Cultural Luso-Americana - Comissão Fulbright foi criada em 1960 por acordo diplomático assinado entre o Governo Português e o Governo dos Estados Unidos da América. A Comissão administra desde então em Portugal o Programa Fulbright de intercâmbio educacional.

A partir de um protocolo celebrado entre a Comissão Cultural Luso-Americana e a Universidade de Coimbra, foi criado na Divisão de Relações Internacionais o Centro Regional de Informação Fulbright/ UC. Este Centro tem como missão providenciar informação sobre os estudos nos Estados Unidos da América.

Oportunidades para professores e investigadores:

  • Bolsa Fulbright para Professores e Investigadores com Doutoramento & Bolsa Fulbright / Instituto Camões para Professores e Investigadores com Doutoramento e para Doutorandos.

Objetivo: lecionar e/ou realizar trabalhos de investigação em universidades ou centros de investigação nos EUA.

  • Fulbright-Schuman

O programa Fulbright-Schuman atribui bolsas de investigação e/ou estudos pós-graduados em Assuntos Europeus ou Relações União Europeia-Estados Unidos da América em universidades americanas acreditadas ou em centros de investigação. O programa destina-se a cidadãos dos 27 estados-membros da União Europeia.

Saber mais: http://www.fulbright.pt/articles/category/bolsas-para-portugueses

D) Promovidos pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT)

Ações Marie Curie

A FCT publicita as Ações Marie Curie do programa Pessoas (“People”) promovidas no âmbito do Horizonte 2020. As Ações Marie Curie apoiam a mobilidade e o desenvolvimento de carreira dos investigadores europeus. A FCT tem uma página web dedicada que pretende ser um ponto de chamada de atenção a nível nacional para as ações que se encontram ou vão encontrar em fase de concurso e outros recursos relevantes.

A FCT estimula a participação nas Ações Marie Curie fornecendo apoio complementar disponível para equipas portuguesas que tenham assinado contratos com a Comissão Europeia relativamente às seguintes Ações Marie Curie: Bolsas de Reintegração Europeias e Internacionais, Parcerias Indústria/Universidade e Redes de Formação Inicial.

Na UC, o Instituto de Investigação Interdisciplinar (www.uc.pt/iii) está também a desenvolver várias iniciativas com o objetivo de incentivar a participação dos docentes e investigadores no programa.

Saber mais no site Gabinete de Promoção do Programa Quadro de I&DT.