Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Agrária de Coimbra poupa milhares de euros com projeto de eficiência energética implementado pela investigadora do INESC Coimbra e EfS PhD Marta Lopes

27 setembro

Um projeto de eficiência energética desenvolvido e aplicado pela Escola Superior Agrária de Coimbra (ESAC) está a permitir uma redução de 20 mil euros por ano nos encargos com energia, anunciou hoje a instituição.

“Os resultados são muito positivos”, disse à agência Lusa a professora Marta Lopes, que concebeu o projeto em conjunto com o vice-presidente da ESAC, Rui Pires Amaro, beneficiando de um financiamento europeu de 370 mil euros.

EfS PhD Marta Lopes, que é também investigadora do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra (INESC), salientou que o “grande ganho” desta iniciativa para a sustentabilidade energética e ambiental foi também “a melhoria das condições de trabalho” e das aulas no edifício central da ESAC, estabelecimento integrado no Instituto Politécnico de Coimbra (IPC).

Desde a entrada em funcionamento, em 2017, o projeto, financiado pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), proporcionou “uma redução efetiva do consumo de energia primária de 28% e uma redução de 43% das emissões de CO2”.

Marta Lopes e Rui Amaro apresentaram hoje, em Lisboa, esta intervenção no imóvel principal da ESAC, em Bencanta, na margem esquerda do rio Mondego, a primeira a ser concluída no âmbito do primeiro aviso destinado à eficiência energética em organismos da Administração Central em Portugal. 

Por iniciativa da autoridade de gestão do POSEUR, os dois responsáveis intervieram numa sessão técnica de esclarecimentos sobre o terceiro aviso de concurso a este programa operacional, no auditório da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. 

A experiência da ESAC no domínio da eficiência energética foi apresentada como “um caso de sucesso e exemplo a seguir por outras entidades” públicas. 
A ESAC instalou 673 luminárias LED (sigla em inglês da expressão “díodo emissor de luz”), vãos envidraçados (janelas e portas) de alumínio com corte térmico que totalizam uma área de 974 m2, isolamento térmico em coberturas (1.391 m2) e dois painéis solares térmicos para aquecimento de águas sanitárias, tendo ainda substituído uma caldeira a gás natural por outra a biomassa. 

“Esta é também uma oportunidade de os alunos aprenderem”, disse à Lusa Marta Lopes, que exerce a docência na área do ambiente. 

O desenvolvimento do projeto tem contribuído para estudantes, funcionários e professores da ESAC adotarem aos poucos “comportamento mais responsáveis” no campo da eficiência energética, sublinhou.

Entretanto, no âmbito do segundo aviso da mesma medida do POSEUR, o IPC tem aprovadas mais seis candidaturas, três das quais para a ESAC, dois para os serviços centrais do instituto, no Penedo da Saudade, e um para a cantina comum à ESAC e ao Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC). 

Estes projetos correspondem a um investimento aproximado de 890 mil euros, cuja execução começa no último trimestre deste ano, segundo uma nota da ESAC.

Via NOTÍCIAS DE COIMBRA