a carregar...

EfS-UC

Notícias

Investigadores da Universidade de Coimbra criam aplicação inteligente para gestão integrada da energia

Publication date: 03-09-2015 10:48

Trata-se de uma aplicação que poderá ser utilizada em dispositivos móveis (por exemplo telemóveis ou tablets) ou no computador. O objetivo é gerir autonomamente a energia de uma forma sustentável e amiga da carteira.

appenergiawp1


Preços do KWh, potência contratada, temperatura exterior, eletrodomésticos disponíveis numa residência, geração própria de energia elétrica, carregamentos de veículos elétricos e, naturalmente, as preferências do consumidor relativamente aos horários de funcionamento dos aparelhos elétricos e variações de temperatura no interior da habitação. Estes são os parâmetros introduzidos inicialmente na aplicação. A partir daqui, gera-se um perfil de consumidor, de consumo e de geração/armazenamento de energia com base no qual a própria aplicação vai tomar as decisões mais acertadas no tocante à gestão energética no setor residencial.

A investigação, desenvolvida na linha de trabalho “Utilização Inteligente de Energia em Cidades” integrada no projeto EMSURE – Energia e Mobilidade para Regiões Sustentáveis – atualmente em curso no âmbito da Iniciativa Energia para a Sustentabilidade (EfS) da Universidade de Coimbra (UC), teve como principal objetivo a criação de uma aplicação inteligente capaz de otimizar os recursos energéticos no setor residencial. Carlos Henggeler Antunes, coordenador da investigação e docente na UC, explica que este é um “sistema de gestão integrada de energia que funciona como um ‘cérebro’ que interpreta todos os dados que lhe são enviados e toma decisões de controlo com o intuito de satisfazer as necessidades do utilizador minimizando o custo associado ao consumo energético”.

Ou seja, por exemplo, é a própria aplicação que decide, com base nas preferências do consumidor e nas tarifas de eletricidade, quando será melhor ligar a máquina de lavar a roupa, se a sala de estar está com a temperatura adequada quando o utilizador chegar de uma jornada de trabalho, ou se o veículo elétrico deve ser carregado ao fim da tarde ou durante a madrugada. No caso dos consumidores que também são produtores de energia, isto é, dos que têm painéis fotovoltaicos instalados, é também a aplicação que decide se a energia deve ser consumida no momento, armazenada numa bateria ou enviada para a rede.

Esta aplicação computacional, e o respetivo hardware que atualmente se encontra em fase de protótipo, permite não só poupar na eletricidade consumida, como ainda conduzir à diminuição da potência contratada, significando também um decréscimo no preço do termo fixo na fatura de eletricidade. Atualmente o mercado conta já com aparelhos eletrónicos que permitem ao utilizador gerir os consumos energéticos na sua habitação. A novidade nesta aplicação consiste em retirar esse trabalho aos consumidores, isto é, a própria aplicação está dotada de capacidades, com base no perfil do consumidor, para gerir de forma autónoma os consumos de uma casa de forma mais sustentável.