loading...

UC.PT

News

Universidade de Coimbra integra consórcio internacional que ganhou 1,7 milhões de euros para uniformizar práticas na área da Oncologia

Publication date: 28-10-2016 11:02

onconet

Membros da equipa na foto: André Pereira e Maria Filomena Botelho (à frente), Carla Barbosa, Ana Margarida Abrantes, Ana Elisabete Ferreira, Ana Salomé Pires e Mafalda Laranjo (atrás, da esquerda para a direita).

A Universidade de Coimbra (UC) e a empresa portuguesa Research Trial fazem parte do projeto ONCONET SUDOE, aprovado no âmbito do Programa de Cooperação Interreg Sudoeste Europeu.

Com um financiamento global de 1,7 milhões de euros, o ONCONET SUDOE é liderado pela Université Toulouse III Paul Sabatier (França) e pretende estabelecer uma rede de excelência no que diz respeito à prevenção, diagnóstico, terapia e utilização das tecnologias de informação na área da Oncologia.

Vários países europeus têm vindo a adotar planos nacionais de prevenção e de controlo de doenças oncológicas com o objetivo de reduzir as elevadas taxas de incidência e de mortalidade do cancro. O projeto ONCONET foi criado para estudar as políticas adotadas em Portugal, Espanha e França. Visa analisar as ações desenvolvidas no domínio da prevenção, diagnóstico, terapêutica e utilização das tecnologias de informação na gestão de doentes com cancro. Espera-se que esta abordagem possa levar à partilha de meios e à uniformização de práticas profissionais na área da Oncologia.

A equipa da UC, constituída por investigadores das Faculdades de Medicina (FMUC) e de Direito (FDUC), estará responsável por estudar as políticas e práticas profissionais adotadas em Portugal, no âmbito da prevenção, diagnóstico e terapêutica de doentes com cancro, assim como avaliar as questões éticas e sociais associadas à implementação de novas tecnologias da informação.

Entre os aspetos inovadores do projeto destacam-se a avaliação do impacto da investigação translacional na evolução das práticas clínicas (investigação, tratamento, cuidados primários e cuidados continuados), o estabelecimento de condições médicas e económicas necessárias para garantir a igualdade de assistência ao doente e a igualdade de acesso à inovação terapêutica.

A equipa espera também fomentar uma reflexão ética e transversal que permita avaliar em que medida as políticas públicas na luta contra o cancro podem conciliar os recursos coletivos e a justiça social.

Da equipa do projeto fazem parte os investigadores Maria Filomena Botelho, Ana Margarida Abrantes, Ana Salomé Pires, Mafalda Laranjo, André Pereira, Ana Elisabete Ferreira e Carla Barbosa, da Universidade de Coimbra, e Ana Catarina Mamede, da empresa Research Trial. Estão também envolvidas as seguintes instituições: Université Toulouse III Paul Sabatier (França), Biocat, Fundación Miguel Servet – NAVARRABIOMED, Fundación Centro Nacional de Investigaciones Oncológicas, Fundación Parque Tecnológico de Ciencias de la Salud de Granada, e a Fundación para la Investigación Biosanitaria de Andalucía Oriental (Espanha).

[Cristina Pinto - UC]