a carregar...

FCTUC

Informações úteis

Transição para o Ensino Superior

A transição do Ensino Secundário para o Ensino Superior apresenta-se como uma fase crucial na vida do estudante. Se, por um lado, é um período de aumento da sua autonomia e da sua liberdade, por outro, trata-se de uma época em que também aumenta o seu sentido de responsabilidade e a sua autodisciplina.

Neste sentido, o estudante irá ter que lidar com inúmeras tarefas que não lhe são familiares. Por exemplo:

  • a procura de quarto ou casa;
  • a procura de emprego em part-time (se o necessitar);
  • a gestão de dinheiro;
  • o lidar com uma vida social que se lhe apresenta completamente diferente do que estava habituado. Mas a maior dificuldade está no facto de executar todas estas tarefas longe de casa, longe do seu meio de origem, por vezes, com falta de apoio na resolução de problemas que possam aparecer.

Existem várias diferenças entre o Ensino Secundário o Superior:

 Ensino secundário
  Ensino Superior
Turmas pequenas e fixas Turmas grandes e divididas em aulas teóricas, práticas, teórico-práticas, etc.
Pouca matéria para estudar  A matéria “cresce” exponencialmente
Mais de 2 testes por período  Horário feito pelo aluno
Avaliação contínua  Aprendizagem própria
Ensino estruturado e apoiado por manuais Maior autonomia na aprendizagem
Contacto mais próximo com os professores  Relação mais distante com o professor devido à dimensão da instituição

No início do trajecto Universitário, o contacto com os alunos já inseridos neste meio poderá ser uma dificuldade a acrescentar e a forma como lidamos com as nossas expectativas está, muitas vezes, relacionada com os relatos que ouvimos destes colegas.

Assim sendo, comentários do tipo: “…quando chegarem à faculdade é que vão ver como é que é …” ou “…faz tudo à primeira, porque os exames de recurso são mais difíceis!”, são normalmente ditos por estes alunos, que identificamos como mais experientes, e podem tornar-se numa cultura instituída, organizada em torno de mitos e crenças, que aparentemente protegem o aluno do sentimento de insucesso, através de: condições externas supostamente incontroláveis e rigor educativo e científico da faculdade.

O que é importante ter em conta é que o sucesso académico é algo que se pode controlar, que depende do empenho e dedicação que o aluno está disposto a dar.

Algumas “dicas” que podem ajudar o aluno neste período de transição:

Olhar por vocês – tentar encontrar e manter um equilíbrio pessoal – sentir-se bem consigo próprio.

Seleccionar – não se pode agarrar tudo. Saber dizer SIM saber dizer NÃO.

Enfrentar as dificuldades – assumir e enfrentar as nossas próprias dificuldades, procurar ajuda, não ter receio em perguntar quando não se sabe.

Lidar com o stress – tentar perceber qual a origem deste, quando acontece, de forma a prevenir determinadas alturas, procurar relaxar é sempre útil (desporto, hobbies, etc...). Consultar brochura sobre o "Stress".

Tentar organizar o dia-a-dia - não se pode fazer tudo ao mesmo tempo, acabando por não fazer nada. Consultar brochura sobre "Gestão do Tempo"