Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Joelho

http://impactum-journals.uc.pt/index.php/joelho/issue/view/167

https://digitalis.uc.pt/pt-pt/content/revista?tid=52895&id=52895



Joelho 1

 Mulheres na Arquitectura
Coordenador: Jorge Figueira, 160 pp, Março 2010

O número 1 da II Série da em cima do joelho é publicado no contexto do projecto “Mulheres na Arquitectura” apresentado na XII Semana Cultural de Coimbra que decorreu sob o tema “Causa Pública – o Público e o Mediático”.
O objetivo deste projeto é constatar, analisar e comemorar a crescente presença da mulher na Universidade e, em particular, na disciplina de Arquitetura. Este e um facto público, e desenha uma nova ordem na prática disciplinar: a quantitativa e qualitativa presença da mulher poderá renovar a relação da arquitetura com a sociedade portuguesa no contexto contemporâneo?
Sendo escasso o reconhecimento da mulher na historia da arquitetura portuguesa, também por ser relativamente escassa a sua presença, constata-se a gradual alteração que tem ocorrido nos últimos anos. Este projeto tem como objetivo fazer uma recapitulação da presença da mulher na historia da arquitectura do século XX; apresentar o trabalho de arquitetas recém-formadas como testemunho dessa presença e vitalidade; e debater a presença publica e a contribuição da mulher em diversas planos – arquitetura, historia, critica, investigação. Para lá da comunidade académica, este projeto visa também intervenientes e um publico mais alargado, por abordar a questão do papel da mulher na sociedade contemporânea.



JOELHO 2 Imagem



Intersecções: Antropologia e Arquitectura

Antropologia e Arquitectura: Modernismo e Crítica.

Coordenação

Paulo Providência

Sandra Xavier

Luís Quintais

O presente número da revista Joelho edita as comunicações apresentadas no Colóquio Internacional “Intersecções: antropologia e arquitectura / Crisscrossing Anthropology and Architecture”, inserido nos Colóquios de Outono promovidos pela Reitora da Universidade de Coimbra, e que tiveram lugar no auditório da Reitoria, em duas sessões, nos dias 23 e 24 de Novembro de 2009; para além das comunicações, edita-se ainda o debate que decorreu após as sessões e um conjunto de comentários, realizados posteriormente, que enquadram e abrem perspectivas sobre o colóquio e suas comunicações.

Os convites endereçados aos conferencistas, que naturalmente incluíam arquitetos e antropólogos, procurava o registo de duas práticas projetuais e etnográficas; uma, que poderemos designar de moderna, via na ação ou intervenção sobre o real o seu campo de ação; outra, que poderemos designar de crítica, procurava a desmontagem das apropriações recíprocas dos discursos; desta forma, os colóquios mais que um ponto de situação sobre a atualidade procuravam constituir-se como um ponto de partida, ou um ponto a partir do qual se poderia iniciar um debate sobre os cruzamentos disciplinares; o registo disso mesmo se poderá ler na transcrição dos debates que se seguiram à apresentação das comunicações.



Joelho 3



Viagem-Memória: Aprendizagens de Arquitectura

A revista JOELHO da Editorial do Departamento de Arquitetura da FCTUC pretende publicar o n.º 3 da série 2, sob o tema: “Viagem-Memória: Aprendizagens de Arquitectura”

Este tema será desenvolvido a partir de duas exposições realizadas na Escola de Coimbra (Departamento de Arquitetura da FCTUC) por dois dos professores que fundaram o curso de Arquitetura, Alexandre Alves Costa e Domingos Tavares.

A exposição “Viagem: à memória de Fernando Távora”, comissariada por Alexandre Alves Costa faz uma viagem pelos temas chave desenvolvidos pelo professor na Escola do Porto e transportados depois para a Escola de Coimbra – Portugal, Távora, Escola, Desenho, Projectar, Coimbra.

A exposição “Memórias: razões e sentido de uma aprendizagem em arquitectura”, comissariada por Domingos Tavares realiza um percurso por seis arquitetos que marcaram a formação do arquiteto ao longo da década de 60, associando-os a um conceito pedagógico – Fernando Távora (Cultura), Jorge Gigante (Construção), Nuno Portas (Ciência), Álvaro Siza (Teoria), Viana de Lima (Desenho) e Carlos Almeida (Compromisso).

Estas duas exposições, publicadas integralmente na revista, enquadram um conjunto de artigos sobre “Aprendizagens de Arquitecturas” onde se reflecte sobre temas, processos e metodologias relacionados com o ensino-aprendizagem de Arquitetura.

Para além da publicação de artigos por convite, serão integrados dois artigos propostos pelos autores.



Joelho 4 - Imagem



Ensinar Pelo Projecto / Teaching Through Design

Coordenação

Paulo Providência, Gonçalo Canto Moniz

O número 4 da revista de cultura arquitectónica JOELHO aborda o problema do ensino da arquitectura a partir das reflexões realizadas no colóquio internacional “Ensinar pelo Projecto”, que teve lugar no Colégio das Artes nos dias 27, 28 e 29 de Setembro de 2012.

Esta iniciativa foi promovida pelo Departamento de Arquitectura e pelo Centro de Estudos Sociais, com o objectivo de conciliar a abordagem pedagógica com a pesquisa em métodos de ensino.

A editorial e|d|arq regressa assim ao tema do ensino, dez anos depois de ter lançado a em cima do joelho 2, com o tema “Construir uma Escola”. Também em 2000 reuníamos em Coimbra arquitectos de dimensão internacional, como Paulo Mendes da Rocha, para nos ajudarem a reflectir sobre o caminho que estávamos a percorrer.

Hoje, depois da adaptação a Bolonha, interessa fazer uma avaliação e confrontar as opções tomadas em 2008 com os modelos pedagógicos implementados nas diversas escolas de referência internacionais.

Para alimentar o debate, realizámos também a exposição anual TAPE, “trabalhos apresentados para exposição” dos alunos do curso de arquitectura, que este ano ocupou a galeria de exposições do pátio do Colégio das Artes.

Se nos primeiros anos pretendíamos afirmar o curso no plano nacional, procurando uma nova polaridade entre o Porto e Lisboa, hoje a discussão coloca-se no plano europeu, perante o desafio da mobilidade, da investigação e da sustentabilidade das instituições de ensino. Este desafio está bem patente no estudo que Willemijn Floet nos trouxe a Coimbra e que encerra a JOELHO 4.

O tema da revista e do colóquio, “Ensinar pelo Projecto”, é também uma aposta futurante, que procura apontar um destino, onde o projecto, principal ferramenta do arquitecto, pode ser também o seu instrumento de pedagogia e de pesquisa. Tanto no segundo ciclo, como no terceiro, interessa recuperar o projecto como afirmação de uma autonomia disciplinar que permita fortalecer o diálogo com outras disciplinas.

Esta é uma das ideias que recorrentemente foi evocada, quer por Alexandre Alves Costa a partir do exemplo da Escola do Porto, como por David Leatherbarrow a propósito do estúdio de Louis Kahn em Penn, ou por Florian Beigel, Juan Domingo e Elizabeth Hatz através da sua própria obra.

Agradecemos ao Paulo Providência por uma vez mais contribuir para a afirmação da JOELHO no competitivo espaço da cultura arquitectónica e ao Sebastião Resende por regressar ao Departamento de Arquitectura com os desenhos projectivos que constroem a capa.



Joelho 5 imagem

 Digital Alberti: Tradition and Innovation

The fifth number of Joelho is the first issue in English, consolidating the effort to internationalize the Department of Architecture of the Faculty of Sciences and Technology of the University of Coimbra (DARQ), and its publisher, e|d|arq. This may happen thanks to our full professor Mário Krüger, who chose Joelho to publish one of the outputs of his most recent research project — Digital Alberti:Tradition and innovation in the architectural theory and practice. To him and to his team, we thank for this opportunity.

Digital Alberti brings the architect who personalizes the architecture culture, Leon Battista Alberti, to the contemporaneity where the digital is one of its icons. Somehow, we think that Digital Alberti is also a good metaphor to Joelho and its role in the academic journals scene — a place where the classical and post modernist architectural culture meet. Digital Alberti and Joelho, as well as DARQ, are also together on the trends for a humanistic approach to architecture, combining design with an intellectual attitude. Last November, in a lecture in Coimbra, Francesco Furlan, one of the world’s experts on Alberti, underlined this idea of a broader stand of the humanistic architect who has a vital necessity for researching, because “in the research activity, the process is more important than the results; that is the Albertian lesson”.

This duality, between tradition and innovation, may be observed in the papers presented at the Digital Alberti International Conference , selected by a peer review process, that Joelho publishes in this issue, as well as the Digital Alberti Exhibition, held in Coimbra and Lisbon in 2013.

On his return to Joelho, we would like to quote Mário Krüger (2001, p.28) and his paper published in our ecdj (Joelho, first series) number 5, where he built some of the foundations of the research in DARQ — “the progress of knowledge that transforms the seemingly inexplicable in predictable result”.

The albertian girl designed by Penousal Machado and Tiago Martins for the cover is the best illustration of this beautiful idea.



Joelho 6 (2)


A Questão do Património / The Built Heritage Debate

Coord. Jorge Figueira, Rui Lobo, Adelino Gonçalves, Gonçalo Canto Moniz

Formada em 2010, a Rede PHI Património Histórico+Cultural Ibero-americano é uma rede internacional que a partir da divulgação digital da investigação realizada por estudantes e docentes propõe uma actuação estratégica, diagnóstico, reflexão e proposta, sobre este legado comum.

A Universidade de Coimbra, através do Departamento de Arquitetura da Faculdade de Ciências e Tecnologia, é uma das universidades fundadoras desta Rede que integra a Universidade Politécnica de Madrid (Espanha), a Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil), a Universidade Nacional Autónoma (México), a Universidade Nacional del Litoral (Argentina), a Pontifícia Católica (Perú), a Universidade Pontifícia Javeriana de Bogotá (Colômbia), a Universidade de Valparaiso (Chile) e virá também a integrar a Universidade de Nápoles (Itália), a Universidade de San Carlos (Guatemala) e a Universidade da República (Uruguai).

É objetivo desta rede o desenvolvimento de um sistema inovador de informação para a catalogação e divulgação do património, enquanto instrumento de pesquisa e de ajuda na tomada de decisões dos principais agentes de cooperação e das instituições públicas ou privadas interessadas em programas de investimento no campo da reabilitação, conservação e proteção do património.

Num seminário que decorreu, em Coimbra, no dia 28 de Abril de 2014, na Casa da Escrita, teve lugar a fundação da Rede PHI Portugal, com a participação da Escola de Arquitetura da Universidade do Minho, da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, da Escola Superior Artística do Porto, do Curso de Arquitetura do ISCTE-IUL e do Departamento de Arquitetura do Instituto Superior Técnico. A Rede PHI Portugal irá promover o debate nas escolas e centros de investigação sobre o património português, particularmente o que incide no quadro da cultura Ibero-Americana, com vista à participação na Rede PHI internacional. Em Novembro de 2015, o Departamento de Arquitetura da FCTUC organizou uma Reunião Internacional da Rede PHI, que teve lugar em Coimbra nos dias 18, 19 e 20.

Foi um evento que integrou uma reunião interna da Rede e um encontro público que incidiu sobre a diversidade cultural

de perspectivas sobre a intervenção em património, contando com a importante presença de professores provenientes

das referidas universidades internacionais e nacionais.

Ambos os acontecimentos, o de Abril e o de Novembro, são agora retratados neste número da JOELHO– Revista de Cultura Arquitetónica.

Neste quadro, decidimos lançar um call for papers, cujos resultados agora se publicam, dedicado à “questão do património”.

O património, a sua reabilitação /preservação /destruição,transformou-se numa questão central do nosso tempo. Mas de que falamos, quando falamos de património?

Na última década, o conceito-ação Paisagem Urbana Histórica tem sido o centro deste debate,defendendo-se que a mudança é uma característica inerente da condição urbana e que os bens patrimonializados devem ser objeto de uma gestão integrada visando um desenvolvimento sustentável e não apenas sujeitos a medidas de proteção

e controlo da sua transformação.

No quadro da cultura ibero-americana, esta abordagem integrada do património é enriquecida com uma história comum a realidades geoculturais muito distintas, que oferece um amplo campo de estudo e debate.

Neste número da JOELHO publicam-se contributos que abordam esta questão nos seus múltiplos desdobramentos, a partir da identificação de casos de estudo, de métodos e de práticas de investigação e de intervenção, estabelecendo leituras prospectivas deste problema.

A revista integra ainda a exposição

República:

Arquitetura, Universidade e Cidade que apresenta os trabalhos desenvolvidos no

Workshop internacional de Arquitetura sobre Alojamento Estudantil e Reabilitação Urbana, realizado no âmbito da Reunião da Rede PHI Portugal e das disciplinas de Projeto IV e Projeto Urbano I do Mestrado Integrado em Arquitetura da Universidade de Coimbra. Envolveu-se assim, diretamente os estudantes no debate promovido pela rede, a partir de uma reflexão prospectiva sobre um dos maiores legados da Universidade e da Cidade de Coimbra, as Repúblicas. Esta forma de alojamento tem sido um espaço de aprendizagem e também um construtor de uma cidade mais inclusiva.

A questão do património não tem respostas fáceis nem óbvias. Este número da JOELHO pretende deixar a questão em aberto, através de contributos diversos, onde a história e a cultura ibero-americana são as protagonistas. A fotografia de Maçãs de Carvalho que acompanha a capa,representa essa capacidade reflexiva de olharmos para nós próprios a meio de um salto.



Joelho 7 -imagem

Learning from

Modern Utopias

Coord.

Armando Rabaça

Carlos Martins

Joelho 7 is the first thematic issue that is not the result of a conference or a event. It was a challenge to the Department of Architecture, based at the Jesuit patio of Colégio das Artes, in Coimbra, to launch a call intended for national and international researchers. Our guest editors addressed the scientific community with a topic on the connections between modern and contemporary culture. Given the diversity and quality of the contributions of both invited and proposed papers that arrived

from various corners of the world, we can say that the result is already a success. We want to thank Armando Rabaça and Carlos Martins for their enthusiasm and rigor; and also to the impressive number of collaborators who generously participated in the important task of peer reviewing.

We would also like to thank Rui Lobo and Cátia Santos for presenting the important pedagogical work that they have been developing on “[an]other modernity” — the one built by Portuguese architects throughout time and space.

Yet ,Learning with Modern Utopias would not be complete without the intelligence and creativity of Rodrigo Oliveira, who offers us his explorations on two modern urban utopias,Chandigarh and Brasília.
Thank you, Rodrigo.



Joelho 8

 Joelho - Journal of Architectural Culture #8

The issue #8 of Joelho - Journal of Architectural Culture has just been published. This issue, dedicated to the theme "Ideas and Practices for the European City", was co-edited by José António Bandeirinha (CES, DARQ, UC) Luís Miguel Correia (CEIS20, DARQ, UC) and Nelson Mota (TU Delft). Joelho 8 publishes contributions from Ákos Moravánszky, Irina Davidovici, Matthew Teissmann, Alexandre Alves Costa, Chiara Monterumisi, Harald Bodenschatz, Joana Capela de Campos and Vitor Murtinho, Platon Issaias, Kasper Lægring, Nuno Grande and Roberto Cremascoli, and Jorge Figueira and Bruno Gil. These scholars discuss the multiple facets of the European city as the vital locus for the historical processes that populate our imagination as urbanites. In three complementary parts - Discourses, Projects, and Reviews - Joelho 8 presents a critical cross-section of ideas and practices for the European City developed over the last century. The articles included in this issue discuss several instances of the European city as a palimpsest, a physical and mental support where multiple historical phenomena are overlaid. Looking from different intellectual perspectives, Joelho 8 shows the European city as a place of coexistence, a stable, yet dynamic, organism against which the flow of time and the accumulation of experiences takes place. Joelho 8 allows us to travel in time, navigating through different aspects that have contributed to make the European city a cherished repository of collective memory and a shared cultural heritage. In Joelho’s section “Exhibition” this issue displays student work dedicated to the theme “Biographies of Power: Personalities and Architectures”, developed for the courses History of Architecture III/IV, taught by Jorge Figueira and Bruno Gil at the Department of Architecture of the University of Coimbra.