a carregar...

FCTUC

Ciência Viva

logo2
papresentação

Metodologias sustentáveis na síntese de fármacos. - Apresentação do projecto

Um projeto para motivar os alunos do ensino secundário a escolher ciência

O PROJETO - Metodologias sustentáveis na síntese de fármacos 
O projeto “Metodologias sustentáveis na síntese de fármacos” inscreve-se no Programa Ciência Viva – Escolher Ciência e tem como objetivo integrar alunos do ensino secundário em contextos de investigação científica na área da Química Orgânica. Pretende-se que os jovens ampliem a sua perceção da Química enquanto ciência, construída por comunidades de investigação, com oportunidade de se envolver na prática experimental da área de síntese. Centra-se nas novas metodologias de síntese sustentável, tecnologia de micro-ondas e sínteses sem solvente, para o desenvolvimento de fármacos consciencializando para racionalizar o consumo de energia e a produção de resíduos. Serão também implementadas atividades experimentais de síntese de fármacos por metodologias clássicas de modo a poder comparar a eficiência das duas metodologias. O projeto integra duas escolas secundárias de Castelo Branco, uma de Coimbra e uma de Portalegre, envolvendo 200 jovens e os seus professores de Química, e decorre em dois anos letivos consecutivos.

Escolas e laboratórios envolvidos

escolas

Poster de apresentação do projecto

poster

Actividades desenvolvidas com os alunos- Fotos

Avaliação e Conclusão

Na deslocação ao Departamento de Química da Universidade de Coimbra, que incluiu todas as atividades previstas, os alunos de duas escolas secundárias (Amato Lusitano de Castelo Branco e São Lourenço de Portalegre) responderam a um questionário de avaliação e mostraram opiniões muito favoráveis.

Na análise dos resultados, somámos as respostas a que os alunos atribuíram 1 e 2 (negativas – discordo totalmente e discordo) e as respostas a que atribuíram 4 e 5 (positivas – Concordo e concordo plenamente), isolando as respostas de 3 (valor intermédio - nem discordo nem concordo – que sugeríamos que evitassem sempre que possível).

Apenas dois itens obtiveram % de opiniões positivas abaixo de 83%, sendo os relacionados com a adequação do tempo destinado à realização da atividade experimental e destinado à visita ao Museu da Ciência. Ou seja, os alunos gostariam de ter ficado mais tempo, quer numa atividade quer na outra.

Em particular, os três primeiros itens, são muito relevantes pois dirigem-se diretamente à compreensão das tarefas realizadas no laboratório e ao reconhecimento das reações como demonstrativas dos princípios da química sustentável. O quarto item é igualmente muito relevante dado que se refere ao interesse da visita de modo a considerá-la digna de ser recomendada.

Uma % de 90% dos alunos considera que “O interesse geral da Visita de Estudo foi elevado” atribuindo 4 ou 5 à afirmação, o que é revelador do apreço global que os alunos lhe atribuíram.

logo1