a carregar...

FCTUC

Notícias de 2011

Da Cartografia do Poder aos Itinerários do Saber - Exposição multidisciplinar comemorativa do centenário da Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra

Publication date: 26-10-2011 15:07

Inauguração dia 26 de Outubro pelas 18H00 no Museu da Ciência

dumoutier_100FCTUC


Museu da Ciência da Universidade de Coimbra

de 26 de Outubro a 31 de Dezembro de 2011


Terça a Sexta: 10h00 - 18h00

Sábados, Domingos e Feriados: 14h00 - 18h00


Sinopse:

A comemoração do centenário da Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra, criada na sequência da implantação da República em 1910, é o leitmotiv para a evocação do momento fundacional desta instituição, cuja origem remonta ao ano de 1772, data em que são criadas, ex nuovo, a Faculdade de Filosofia e a Faculdade de Matemática. É a partir do espaço em branco criado pelo terramoto de 1755 e com a expulsão dos jesuítas em 1759, que o ministro Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal, irá lançar as bases da laicização da sociedade portuguesa, com base na refundação da Universidade de Coimbra e a concomitante introdução do ensino das ciências ao nível da educação superior.

Neste contexto, assume especial importância a vinda de professores italianos para leccionarem nas Faculdade recém criadas. Transferidos do malogrado projecto do Colégio dos Nobres de Lisboa, os professores contratados em Itália (Pádua), nomeadamente Giovanni Dalla Bella, Domingos Vandelli ou Michele Franzini, são eixos de ligação privilegiados entre o continente americano, Portugal e Itália. Destaca-se ainda a personalidade de Miguel Ciera, engenheiro italiano chamado a Portugal para participar nos trabalhos de delimitação das possessões portuguesas no Brasil.

O legado destes professores, e o valioso património científico reunido no âmbito das derivas e confluências entre Portugal e Brasil, são os elementos catalisadores Da Cartografia do Poder aos Itinerários do Saber.

Um elenco constituído por 18 autores contemporâneos redesenha um itinerário com as seguintes coordenadas:

A viagem enquanto processo de (des)construção do conhecimento: do mapeamento do mundo às cosmovisões pragmáticas e utilitaristas do homem e da natureza. Os seres naturais enquanto símbolos culturais são eles mesmos propostas de interpretações do mundo.

Conhecer é o acto de preservar, disseminar, miscigenar e dominar.

O mapa é o território: a partir do ideário iluminista saber & poder desenham-se Atlas físicos e humanos que materializam a noção de alteridade, equacionada no olhar estrangeiro do exótico.

Autores:

Vik Muniz, Miguel Palma, João Fonte Santa, ORLAN, Sam Durant, Edgar Martins, Catherine Chalmers, Manoel de Oliveira, Alexandre Ramires, André Cepeda, António Júlio Duarte, Carlos M. Fernandes, Guilherme Morais, João Tabarra, José Luis Neto, Paulo Catrica, Pedro Cruz, Joel-Peter Witkin

Coordenação: Sérgio Melo

Coordenação Científica: Sebastião Formosinho

Curadoria: Catarina Pires & Paulo Bernaschina

Produção: Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra e Museu de Ciência da Universidade de Coimbra, com o apoio do Museu Nacional do Rio de Janeiro e Programa Ibermuseus.

Veja a reportagem da UCV

Facebook

Programa complementar

Recital de Canto e Piano

Exibição do filme Arca do Éden