a carregar...

FEUC

Economia

Apresentação

Coordenadores do MestradoAdelino Manuel Guimarães Fortunato
Helder Miguel Correia Virtuoso Sebastião
 
Língua (s) de aprendizagem / avaliação
Português
 

O Mestrado em Economia visa uma formação científica e técnica aprofundada e aplicada nos domínios básicos da teoria económica, proporcionando cumulativamente uma especialização nos seguintes ramos:

  • Economia Financeira
  • Economia Industrial
  • Economia do Crescimento e das Políticas Estruturais


No Mestrado, os alunos desenvolvem ainda:

· A sua capacidade analítica autónoma, através da elaboração de um Trabalho de Projeto; ou

· A sua capacidade de resolução de problemas concretos em ambiente de trabalho (Estágio Curricular).



Curso acreditado pela Agência para a Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) em 2015 por um período de 6 anos. (retirar de documentos úteis).

Este Curso é reconhecido para efeitos de progressão na carreira docente dos Professores dos Ensino Básico e Secundário nos termos estabelecidos pelo artigo 54º do ECD (Estatuto da Carreira Docente). Poderá ver mais informações (nomeadamente, grupo de recrutamento e níveis de ensino a que se aplica) em https://www.dgae.mec.pt/?wpfb_dl=1037 (Cursos Reconhecidos e Não Reconhecidos ao abrigo da Portaria nº. 344/2008, de 30 de abril).



Um Mestrado abrangente e versátil

O Mestrado visa o aprofundamento dos conhecimentos fundamentais e transversais à área económica, respeitantes à macroeconomia, microeconomia e econometria, mas, simultaneamente, tem um cariz marcadamente flexível. Ao aluno é dada a possibilidade de especializar-se numa área que se adequa ao seu perfil e interesses. Esta flexibilidade também se encontra na oferta de um amplo leque de unidades curriculares de opção, que percorrem não só temáticas mais específicas de Economia, mas também outras áreas do saber, tais como Métodos Quantitativos, Gestão, Sociologia, História, Direito e Sistemas de Informação. Finalmente, o aluno pode escolher entre a realização de um Trabalho de Projeto ou um Estágio Curricular.

Um Mestrado europeu e inclusivo

A atual estrutura do currículo do Mestrado está de acordo com as orientações do modelo de ensino europeu acordado em Bolonha. São necessários 90 créditos ECTS para a obtenção do diploma de Mestrado, o que corresponde a uma duração de um ano e um semestre para estudantes a tempo inteiro.

Os alunos da FEUC que tenham feito a licenciatura em economia antes da adequação ao Processo de Bolonha (candidatos pré- Bolonha) podem ser dispensados de quatro disciplinas de opção mais uma disciplina obrigatória (de especialização) num total de 30 ECTS, estando em condições de, a tempo inteiro, concluir o mestrado em apenas um ano letivo.

Os estudantes finalistas da licenciatura em economia da FEUC podem inscrever-se em unidades curriculares do mestrado em economia, dentro dos limites de ECTS aplicáveis à licenciatura. Podem posteriormente inscrever-se no mestrado, encontrando-se nessa altura em condições de concluir o mestrado em apenas um ano letivo, ou até menos, dependendo das unidades curriculares que tiverem feito como avulsas.

Um Mestrado acompanhado

O Mestrado de Economia é lecionado por docentes graduados, Professores da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e especialistas convidados de outras instituições, que estimulam uma cultura de proximidade com os alunos, apoiando-os ao longo de todo o percurso curricular, em particular aquando da realização do Trabalho de Projeto ou Estágio Curricular. Nesta fase final dos estudos, os docentes encaminham e acompanham os estudantes na escolha do tema e na execução do Trabalho de Projeto.

Os estudantes de Mestrado são integrados nas atividades normais de investigação da Faculdade, sendo-lhes dada a possibilidade de participar em seminários, workshops e conferências sobre as mais variadas temáticas e participar nos projetos de investigação dos próprios docentes.

Um Mestrado com provas dadas

O Mestrado em Economia da FEUC é um programa caracterizado por um grande dinamismo na produção científica, como o atestam as inúmeras dissertações de elevada qualidade produzidas no período pré-Bolonha. Na nova era, isto é, a partir do ano letivo de 2007/2008, foram já aprovados mais de quatro centenas de Trabalhos de Projeto e Relatórios de Estágio.  Um número significativo destes trabalhos foi posteriormente revisto e apresentado em conferências internacionais bem como publicado em revistas científicas internacionais.