a carregar...

GEMF

Grupo de Estudos Monetários e Financeiros

Estudos do GEMF, N.º 05 de 2002

  

As Teorias de Ciclos Políticos e o Caso Português


Rodrigo C. A. Martins
Faculdade de Economia, Universidade de Coimbra

Abstract:
Se a interdependência entre voto e condições económicas se verifica, é de esperara que, governos dotados de interesse próprio e com restrições de reeleição, influenciem a economia em proveito próprio. Neste trabalho descrevem-se as alternativas comportamentais às actuações do governo e dos eleitores propostas pelas diversas teorias de ciclos políticos.
Estas teorias foram testadas para a economia portuguesa, tanto ao nível das variáveis macro-económicas de referência da função de voto, como ao nível de alguns indicadores de política orçamental e monetária. Apesar da fraca robustez econométrica, os resultados rejeitaram, na generalidade, a existência de efeitos partidários, mas foram encontrados indícios de oportunismo sistemático em várias séries, com saliência para a taxa de desemprego e para alguns indicadores de política monetária. Encontrou-se, também, um certo oportunismo pontual aquando da análise gráfica do défice orçamental.

Download PDF

Download
(163 KB)