a carregar...

FFUC

NOTÍCIAS

XI Congresso Científico NEF/AAC - “Terapias Biológicas na Vanguarda da Saúde”

Publication date: 23-10-2017 11:30

XI_congresso_cientifico_nec_aac.jpg

Contando com 31 anos de história, o Núcleo de Estudantes de Farmácia da Associação Académica de Coimbra (NEF/AAC), traz até toda a comunidade a 11ª edição do seu Congresso Científico. Este oferece um painel de oradores de renome e excelência, elevando todos os anos a qualidade científica do mesmo, bem como a pertinência dos temas tratados. No presente ano, o congresso está subordinado ao tema “Terapias Biológicas na Vanguarda da Saúde” abordando medicamentos biotecnológicos e biossimilares, culminando na aplicação dos anticorpos monoclonais na inovação. Uma vez mais, decide pensar “fora da caixa” e trazer à mesa temas ousados, onde a biotecnologia assume um papel-chave a par das estratégias que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) cria para tentar dar resposta às necessidades prementes.

A Biotecnologia tem revolucionado a investigação e o desenvolvimento de novos medicamentos. Os medicamentos biológicos têm sido desenvolvidos desde os anos 80, para tratar uma grande variedade de doenças. Estes, são definidos como produtos farmacêuticos fabricados por métodos biotecnológicos, com produtos de origem biológica, geralmente envolvendo organismos vivos ou os seus componentes ativos. [1]

O acesso a terapêuticas inovadoras permitiu alcançar outcomes mais satisfatórios, que permite uma melhoria significativa na qualidade de vida do doente. [2]

Mas quanto custará aos Hospitais melhorar significativamente a vida destes doentes? Um doente tratado com medicamentos biológicos pode custar milhares de euros por ano. [3] Em 2015, em Portugal, os medicamentos biológicos valiam 350 milhões de euros e representavam cerca de 34% dos encargos hospitalares do SNS. Contudo, o seu peso nas despesas dos serviços de saúde condiciona o seu uso. [4]

No mínimo, o Estado conseguirá poupar 20% sempre que um destes fármacos originais (biológicos) perder a patente e surgirem biossimilares. [3] Em Portugal são dispensados cerca de seis fármacos biossimilares para doenças como anemias graves, diabetes, artrite reumatoide, esclerose múltipla, cancro, entre outras.

O comportamento do mercado de 2017 a 2020, com ambiente concorrencial sustentável, a funcionar saudavelmente, tem potencial para gerar mais de 120 milhões de euros de poupanças com os medicamentos biossimilares. [4]

Um evento inédito em Portugal, que prima pela abrangência dos conteúdos e exposição de diversos temas de interesse, através de entidades e personalidades relevantes na área farmacêutica e no setor da saúde. Creditado pela Ordem dos Farmacêuticos, nos dias 2 e 3 de novembro, no Auditório do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, decorrerá o XI Congresso Científico do NEF/AAC!



[1] Fonte: http://www.apifarma.pt/apifarma/areas/biotecnologia/Paginas/Medicamentosbiotec.aspx

[2] Fonte: https://repositorio.hospitaldebraga.pt/bitstream/10400.23/746/1/Medicamentos%20Biol%C3%B3gicos%20-%20Terap%C3%AAutica%20Evolutiva.pdf

[4] Fonte: https://www.publico.pt/2017/05/23/sociedade/opiniao/medicamentos-biossimilares-um-investimento-na-saude-1772847

[3] Fonte: http://expresso.sapo.pt/sociedade/2017-05-24-Governo-pode-poupar-100-milhoes-ate-2020-em-genericos-topo-de-gama