a carregar...

FLUC

Curso de Estudos Artísticos

Publicações


Estudos Fílmicos e da Imagem

BRANCO, Sérgio Dias. (2016) “A Cidade das Imagens: Três Olhares Fílmicos sobre a Urbanidade de Hoje”. In Territórios do Cinema: Representações e Paisagens da Pós-Modernidade, coord. Fátima Velez de Castro e João Luís J. Fernandes, pp. 103-122. Málaga: Eumed - Universidade de Málaga. http://www.eumed.net/libros-gratis/ciencia/2016/39/39.zip.

BRANCO, Sérgio Dias. (2016) “O Cinema como Educação Social dos Sentidos”. Persona: Revista do Departamento de Teatro e Cinema da ESAP, n.º 3, “Arte e Desenvolvimento Humano”, ed. José Eduardo da Silva, pp. 61-69. http://persona-esap.weebly.com/uploads/9/0/2/7/90272353/persona3_8_sergio_dias_branco.pdf. [artigo com arbitragem científica]

BRANCO, Sérgio Dias. (2016) “Corpos Instáveis: Os Vídeos Musicais de Chris Cunningham”. ESC:ALA: Revista Electrónica de Estudos e Práticas Interartes, n.º 7. Universidade do Porto. http://wp.me/p4iz9I-T9.

BRANCO, Sérgio Dias. (2016) “The Law of Capital: The Measure of a Man”. Film International, 11 Set. 2016, http://filmint.nu/?p=19295.

BRANCO, Sérgio Dias. (2016) Por Dentro das Imagens: Obras de Cinema, Ideias do Cinema. Lisboa: Documenta. info

BRANCO, Sérgio Dias. (2016) “Sembène, Ousmane (1923-2007)”. In The Palgrave Encyclopedia of Imperialism and Anti-Imperialism, vol. I, ed. Immanuel Ness e Zack Cope, pp. 218-222. Basingstoke: Palgrave Macmillan. info

BRANCO, Sérgio Dias. (2015) “Antígona, Mulher Levantada”. Vértice, n.º 176, pp. 98-106.

BRANCO, Sérgio Dias. (2015) “Entendimentos do Cinema: A Linguagem Analítica e Crítica para Daniel Frampton e David Bordwell”. Vértice, n.º 174, pp. 58-70.

BRANCO, Sérgio Dias. (2015) “Kino Kino Kino Kino Kino: el cine de artificio de Guy Maddin” [orig. “Kino Kino Kino Kino Kino: Guy Maddin’s Cinema of Artifice”], trad. Marta Martín Núñez. L’Atalante: Revista de estudios cinematográficos, n.º 19, coord. Pablo Hernández Miñano e Violeta Martín Núñez, pp. 105-110. [artigo com arbitragem científica] info

BRANCO, Sérgio Dias. (2015) “Magic and Loss: Style, Progression and the ‘Ending’ of Carnivàle”. In “Carnivàle” and the American Grotesque: Critical Essays on the HBO Series, ed. Peg Aloi e Hannah E. Johnston, pp. 57-72. Jefferson, NC: McFarland. info

BRANCO, Sérgio Dias. (2015) “A Matéria do Mal: Os Filmes Noir de Orson Welles”. Vértice, n.º 177, pp. 13-37.

BRANCO, Sérgio Dias. (2015) “Um Encontro Desencontrado em Tempos de Guerra”. Via Latina: Fórum de Confrontação de Ideias, n.º 12, “Tempo de Encontro(s)”, pp. 102-104.

BRANCO, Sérgio Dias. (2014) “O Conceito Aberto de Cinemático”. In Cinema & Filosofia: Compêndio, org. João Mário Grilo e Maria Irene Aparício, pp. 351-363. Lisboa: Edições Colibri. info

BRANCO, Sérgio Dias. (2014) “Fotografar, Filmar, Escrever”. Revista Alma Azul, n.º 10, pp. 6-13.

BRANCO, Sérgio Dias. (2014) “Uma Aparência, Diferentes Seres: Performance e Identidade Pessoal em Battlestar Galactica”. Drama: Revista de Cinema e Teatro, n.º 5, pp. 38-41.

BRANCO, Sérgio Dias e Michael WAYNE (ed.). (2016) Cinema: Revista de Filosofia e da Imagem em Movimento, n.º 8, “A Filosofia de Marx”. IFILNOVA - NOVA Institute of Philosophy. http://cjpmi.ifilnova.pt/storage/8/8.pdf

CRUCHINHO, Fausto. (2016) “Os espaços em volta: sobre Michael Snow”. In Territórios do Cinema: Representações e Paisagens da Pós-Modernidade, coord. Fátima Velez de Castro e João Luís J. Fernandes, pp. 61-76. Málaga: Eumed - Universidade de Málaga. http://www.eumed.net/libros-gratis/ciencia/2016/39/39.zip.

CRUCHINHO, Fausto. (2016) “Palavra e Utopia”. Argumento: Boletim do Cineclube de Viseu, n.º 152, pp. 12-13.

CRUCHINHO, Fausto. (2016) “Roberto Rossellini humanista”. Estudos Italianos em Portugal, Nova Série, n.º 11, pp. 57-62.

CRUCHINHO, Fausto. (2015) “Belle toujours”. Argumento: Boletim do Cineclube de Viseu, n.º 149, pp. 8-9.


Estudos Musicais

Série Mundos e Fundos
ABREU, José (ed. crítica). (2013) Vol. I.1 – LOBO, Duarte, Opuscula 1602. Responsórios de Natal 4vv. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra. info

ABREU, José e Luís TOSCANO. (2016) “O Universo Polifónico em Manuel Cardoso (1566-1650)”. In VI Festival Internacional de Polifonia Portuguesa, pp. 107-110. Vila Nova de Famalicão: Fundação Cupertino Miranda.

ABREU, José. (2015) “450 anos de Duarte Lobo (c. 1565-1646): a música dos Opuscula (Antuérpia, 1602)”. In V Festival Internacional de Polifonia Portuguesa, pp. 83-88. Vila Nova de Famalicão: Fundação Cupertino Miranda.

ABREU, José. (2014) “O repertório litúrgico do Livro dos Defuntos da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (MM 34)”. In IV Festival Internacional de Polifonia Portuguesa, pp. 79-89. Vila Nova de Famalicão: Fundação Cupertino Miranda.

ABREU, José. (2013) “Dilemas de um tenor – uma reconstrução para os Responsórios de Natal impressos em 1602 de Duarte Lobo”. In III Festival Internacional de Polifonia Portuguesa, pp. 87-97. Vila Nova de Famalicão: Fundação Cupertino Miranda.

ABREU, José. (2012) “O Legado Musical Português: fontes manuscritas e impressas dos séculos XVI e XVII”. In II Festival Internacional de Polifonia Portuguesa, pp. 133-142. Vila Nova de Famalicão: Fundação Cupertino Miranda.

ABREU, José. (2011) “Portuguese Early Music - Manuscript and Printed Sources”. In Laus Polyphoniae – Sons Portugueses, pp. 399-402. Antuérpia.

ABREU, José e Paulo ESTUDANTE. (2011) “A propósito dos livros de polifonia impressa existentes na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra – Uma homenagem ao musicólogo pioneiro Manuel Joaquim”. Revista de História das Ideias, vol. 32, pp. 81-130.

ESTUDANTE, Paulo. (2015) “Os cartapácios do fundo musical da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra: pretexto para uma releitura científica e patrimonial”. Rua Larga, n.º 43, “Ciência Reflectida”, pp. 40-43.

ESTUDANTE, Paulo. (2014) “Por sere[m] m[ui]to nescesarios para o seruico desta See. Incorporação permanente dos charamelas no serviço musical da Sé de Coimbra (sécs. XVI-XVII)”. Boletim da Biblioteca da Universidade de Coimbra, vol. 45, pp. 295-339.

ESTUDANTE, Paulo. (2013) “Um testemunho da actividade musical no Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra durante o período filipino”. Revista Portuguesa da História do Livro, pp. 655-672. Lisboa: Edições Távola Redonda.

ESTUDANTE, Paulo. (2011) “Tussen mythe en realiteit: de ‘Gouden Eeuw’ van de Portugese polyphonie [Between Myth and Reality: the Golden Age of Portuguese Polyphony]”. Laus Polyphoniae – Sons Portugueses, pp. 129-131. Antuérpia.

ESTUDANTE, Paulo. (2011) Entradas sobre músicos portugueses ou activos em Portugal. In Guide de la Musique de la Renaissance, ed. Françoise Ferrand. Paris, Editions Fayard.

ESTUDANTE, Paulo. (2010) “Para um maior protagonismo da Universidade de Coimbra perante o seu património musical”. Boletim da Biblioteca da Universidade de Coimbra, vol. 44, pp. 35-42.

ESTUDANTE, Paulo. (2009) “Joaquim de Vasconcelos, um pioneiro da Musicologia portuguesa”. Jornal Arte entre as Letras.

ESTUDANTE, Paulo, (2006) “A new XVIIth-century Iberian Source of Instrumental Music”. Early Music, vol. XXXIV/4, pp. 645-660. Oxford: Oxford University Press.

ESTUDANTE, Paulo e Ana R. LUÍS. (2016). “Documenting 17th-century Língua de Preto: Evidence from the Coimbra archives”. In The Iberian Challenge: Creole languages beyond the plantation setting, ed. Armin Schwegler, John McWhorter, e Liane Ströbel, pp. 85-112. Frankfurt: Iberoamericana Vervuert Publishing.

ESTUDANTE, Paulo e Sofie TAES, Sofie. (2011) “Parel aan de kroon: Muziek aan het Portugese hof van João III tot João IV [The Crown Jewel: Music at the Portuguese Court from John III to John IV]”. Laus Polyphoniae – Sons Portugueses, pp. 105-107. Antuérpia.


Estudos Teatrais e Performativos

ANACLETO, Marta Teixeira e Fernando Matos OLIVEIRA (org.). (2011) O Trágico. Coimbra: Centro de Literatura Portuguesa.

COSTA, Carlos. (2015) Aceita Que eu lhe Pague com um Aplauso?: A Economia das Artes Performativas e o Rendimento dos Artistas. Coimbra: Centro de Dramaturgia Contemporânea.

OLIVEIRA, Fernando Matos. (2015) “Uma fome que assumiu novas formas” [prefácio], In Mickael de Oliveira, Obra Completa, Vol. I, pp. 8-15. Porto, Editora Húmus.

OLIVEIRA, Fernando Matos. (2014) “Entre a estética e a inclusão: corpo, performance e deficiência”. VIS: Revista do Programa de Pós-graduação em Arte da Universidade de Brasília, vol. 13, n.º 2, pp. 218-228.

OLIVEIRA, Fernando Matos. (2013) “Tiago Rodrigues, escritor de espetáculos” [posfácio]. In Tiago Rodrigues, Três Dedos Abaixo do Joelho / Tristeza e Alegria na Vida das Girafas / Coro dos Amantes, pp. 112-122. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.

OLIVEIRA, Fernando Matos. (2011) “O Festival Line Up Action”. Rua Larga: Revista da Reitoria da Universidade de Coimbra, n.º 31, pp. 23-29.

OLIVEIRA, Fernando Matos. (2011) “Teatro Académico de Gil Vicente: 50 Anos de Existência”. Rua Larga: Revista da Reitoria da Universidade de Coimbra, n.º 32, pp. 13-21.