a carregar...

FLUC

Secção de Informação

  • fluc

    Eventos 2017

    De 20 a 22 de novembro, vai decorrer o VIII Encontro Ibérico EDICIC 2017, uma realização conjunta entre a Universidade de Coimbra e a Universidade Carlos III de Madrid, Espanha. De 23 a 24 de novembro, realiza-se o III Congresso ISKO Espanha-Portugal / XIII Congreso ISKO Espanha, outro encontro internacional com arbitragem científica, sinal de uma afirmação crescente dos países ibéricos na organização do conhecimento. Sejam muito bem-vindos!

    Mais informação
  • 2º ciclo em ICNM Foto

    2º ciclo em Ciência da Informação

    Mais informação
  • Informação folheto1

    Informação

    Modelar a informação para o futuro, hoje

  • Informação folheto2

    Ciência da Informação

    Modelar a informação para o futuro, hoje

Modelar a informação para o futuro

A Secção de Informação do Departamento de Filosofia, Comunicação e Informação é responsável pela formação e investigação em Ciência de Informação, quer nas suas vertentes históricas e tradicionais - Bibliotecas, Arquivos e Centros de Documentação -, quer em áreas emergentes de que são exemplo os estudos em comunicação científica e organização da informação digital.

A formação em Portugal começou em 1887, ano em que foi criado o Curso Superior de Bibliotecário Arquivista. Este curso teve início na Universidade de Coimbra em 1935 com a denominação de Curso de Bibliotecário-Arquivista.  Em 1982 esta formação foi atualizada tendo dado origem ao Curso de Especialização em Ciências Documentais. Estes dois cursos formaram, ao longo de décadas, um número significativo de profissionais que tem ocupado lugares de referência, técnica e directiva, em bibliotecas, arquivos e centros de documentação e informação de todo o país.

A partir de 2015/2016, a Secção de Informação oferece 3 ciclos de estudos em Ciência da Informação, Licenciatura, Mestrado e Doutoramento.

Para além do ensino, a Secção de Informação tem desenvolvido encontros, estudos e projetos de investigação, alguns deles com forte componente internacional, mantendo-se em contacto muito próximo e regular com especialistas de Espanha e Brasil. A transferência de conhecimento é outra componente igualmente desenvolvida particularmente junto de países terceiros.