a carregar...

FLUC

GeoHealthS

Plano de Investigação

PT | EN

A construção do Índice de Saúde da População (INES), uma medida consistente e compreensiva da saúde da população, envolveu uma abordagem sociotécnica que combina a metodologia multicritério MACBETH (Measuring Attractiveness by a Categorical Based Evaluation Technique) com métodos participativos.

Os métodos participativos envolveram painéis Delphi, constituídos por vários peritos representantes dos diversos pontos de vista sobre a saúde da população (grupo multidisciplinar - ver Equipa de Investigação e Instituições Participantes) e a realização de conferências de decisão.

O Plano de Investigação seguiu várias etapas (ver CRONOGRAMA):                       

1. Revisão da Literatura

A investigação iniciou com a revisão da literatura relevante no sentido de fornecer um quadro concetual e metodológico fiável e garantir a qualidade do projeto, permitindo:

  • Refletir de forma crítica sobre conceitos como saúde da população, desigualdades em saúde, determinantes da saúde e saúde em todas as políticas e métodos e medidas de avaliação da saúde da população;
  • Identificar os determinantes (e.g. de contexto, de acesso, utilização e oferta de cuidados de saúde) que afetam a saúde, bem como os indicadores, ou proxies, capazes de expressar os resultados em saúde (mortalidade e morbilidade).

2. Construção do Índice de Saúde da População

A segunda etapa, relativa ao Índice de Saúde da População (INES), seguiu um processo metodológico organizado em três fases: i) seleção de indicadores, ii) desenvolvimento do modelo multicritério para determinar o valor da saúde dos municípios e iii) aplicação do INES nos últimos 20 anos.
2.1. Seleção de indicadores

A seleção de indicadores para integrar o INES foi realizada segundo as regras do Método Delphi (Linstone et al, 2002; Landeta,2006), baseando-se num processo estruturado e iterativo de recolha e síntese de opiniões do grupo de peritos.

Num primeiro momento, com base na revisão da literatura, foi tido em consideração um vasto leque de indicadores que têm vindo a ser identificados ao longo das últimas décadas como i) determinantes, de forma direta ou indireta, da saúde (ou doença) da população e ii) resultados em saúde. Desta pesquisa resultou uma lista inicial composta por 177 indicadores.

A lista de indicadores identificados na literatura foi submetida à apreciação do painel de peritos do Projeto tendo em consideração os seguintes critérios de seleção:

  • Relevância do indicador para a avaliação da saúde da população e
  • Qualidade da informação do indicador, como sejam dados disponíveis, válidos e fiáveis, para o período temporal (1991, 2001 e 2011) e desagregação geográfica (município) do estudo.

Após 3 rondas de reunião de consenso, foram selecionados 62 indicadores, que caraterizam a saúde da população nas várias dimensões, considerando os:

Determinantes da saúde:

Resultados em saúde:

Estas dimensões correspondem a grandes áreas de preocupação para a saúde da população.

2.2. Construção do Modelo Multicritério

Para apoiar a construção do Índice de Saúde da População (INES), desenvolveu-se um modelo multicritério que permitiu determinar o valor da saúde dos municípios nos critérios de avaliação e nas áreas de preocupação e em termos globais. 

O modelo multicritério foi desenvolvido no âmbito da tese de doutoramento da investigadora do Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa (IST/UL), Teresa Rodrigues, orientada por Carlos Bana e Costa e co-orientação de Mónica Oliveira (IST/UL) e Paula Santana (UC). Na construção deste modelo foi utilizada a metodologia multicritério MACBETH (Measuring Attractiveness by a Categorical Based Evaluation Technique).

MACBETH é uma metodologia de apoio à tomada de decisão, que permite avaliar os municípios tendo em conta múltiplos critérios. Distingue-se de outros métodos multicritério por apenas pedir julgamentos qualitativos sobre diferenças de atratividade para avaliar os municípios em cada critério e para ponderar os critérios e as áreas de preocupação. A metodologia MACBETH foi utilizada, primeiro, com um conjunto multidisciplinar de peritos num processo Delphi modificado e, depois, em conferências de decisão com um grupo estratégico mais restrito. Para a construção do modelo multicritério foram desenvolvidas um conjunto de atividades de:

2.2.1. Estruturação

Atividades de estruturação que permitiram:

  • Definir os critérios de avaliação a incluir no INES, agrupados em áreas de preocupação e
  • Associar a cada critério de avaliação um descritor de desempenho baseado em um ou mais indicadores (identificados no ponto 1.).

2.2.2. Avaliação

Atividades de avaliação, com o método MACBETH, para:

  • Construir funções de valor para converter o desempenho, de cada município em cada critério, em valor para a saúde da população e
  • Determinar os pesos dos critérios de avaliação e áreas de preocupação, com base em julgamentos qualitativos formulados pelos peritos.

A utilização da metodologia multicritério MACBETH é apoiada pelos sistemas de apoio à decisão M-MACBETH (www.m-macbeth.com) e WISED (www.wiseds.com).

Mais informação em:

Teresa C. Rodrigues, Carlos A. Bana e Costa, Mónica D. Oliveira, Paula Santana (2014) Metodologia de apoio multicritério à construção do INES (Índice do Estado de Saúde), in Santana, P. e Nossa, P. (Coord.), A Geografia da Saúde no cruzamento de saberes, Coimbra, 21-24 Abril, Grupo de Investigação em Geografia da Saúde/CEGOT

Teresa C. Rodrigues, Mónica D. Oliveira, Carlos A. Bana e Costa, Paula Santana (2014) The MACBETH approach to health value measurement: a multicriteria model for building a value-based population health index, Working Paper of Centre for Management Studies of Instituto Superior Técnico, 01/2014

Teresa. C. Rodrigues (2014) The MACBETH Approach to Health Value Measurement: Building a Population Health Index in Group Processes, Procedia Technology, volume 16, pp.1361-1366.

2.3. Aplicação do Índice de Saúde da População aos municípios Portugueses

O INES possibilita monitorizar e avaliar a saúde da população de cada município em 6 dimensões, as quais correspondem a grandes áreas de preocupação para a saúde (socioeconómica, de ambiente físico, de estilos de vida, de cuidados de saúde, de mortalidade e de morbilidade), agregando 43 critérios de avaliação, associados a um ou mais indicadores que descrevem o desempenho dos municípios nesse critério.

O Índice de Saúde da População (INES) foi aplicado aos 278 municípios de Portugal Continental, em três momentos temporais (1991, 2001 e 2011).

Os resultados do modelo multicritério possibilitam monitorizar e avaliar a saúde da população de cada município ao longo dos 20 anos tendo em conta o valor do INES nos seguintes outputs:

  • Perfil de desempenho
  • Valor em cada critério de avaliação
  • Valor em cada dimensão e áreas de preocupação
  • Valor global da saúde da população

Estes resultados servem de ponto de partida para os decisores políticos:

  • Analisarem e compararem a saúde da população e as desigualdades entre municípios;
  • Identificarem os principais problemas e áreas de intervenção prioritária e
  • Tomarem decisões, na área da promoção da saúde da população, de forma informada.

3. Construção de Plataforma WebSIG

Para apresentação e disseminação do INES, foi desenvolvida uma plataforma WebSIG (plataforma tecnológica assente em sistemas de informação geográfica), de acesso público.

Esta plataforma disponibiliza mapas e informação gráfica dos resultados da aplicação do INES aos municípios portugueses nos anos 1991, 2001 e 2011. Permite ainda visualizar, analisar e comparar os outputs do índice, por valor global, por valor em cada dimensão e/ou áreas de preocupação e por valor em cada critério de avaliação, à escala municipal.

Link: http://saudemunicipio.uc.pt/

Última atualização: 8 de Outubro de 2015