a carregar...

FLUC

Faculdade de Letras

Centro de Interpretação do Mundo Romano

Coordenação: Prof. Doutor Joaquim Ramos de Carvalho, Prof. Doutor Pedro C. Carvalho, Prof. Doutor João Paulo Avelãs Nunes e Prof. Doutora Joana Costa Brites

Entidade a quem se presta o serviço: Câmara Municipal da Guarda



O sítio da Póvoa do Mileu, localizado numa das principais entradas da Guarda (freguesia de S. Vicente), constitui um espaço com memória que poderá contribuir para promover a identidade da atual cidade e do seu concelho - e mesmo de uma vasta região do interior beirão. A larga história e o profundo significado que parece encerrar constituem um privilegiado ponto de ancoragem e de partida para a reconstrução de memórias e afirmação de identidades. As ruínas do Mileu (classificadas como Imóvel de Interesse Público pelo Decr. N.º 41 191 de 18 de Junho de 1957) evocam um tempo desaparecido e permitem recuar cerca de dois mil anos na história, fixando-nos numa época onde se começa a construir muito daquilo que marca atualmente o nosso mundo em geral - e a "paisagem social" da Guarda em particular (e tanto o quotidiano das gentes que nela habitam como os visitantes que por ela passam).

Assumindo, como ponto de partida, o papel cada vez mais relevante que as atividades culturais - e o turismo cultural em particular - assumem também no desenvolvimento social e económico - sobretudo em regiões interiores como aquela onde se situa a cidade e o distrito da Guarda -, o património arqueológico presente na Póvoa do Mileu inscreve-se num projeto cultural mais vasto que o município da Guarda tem procurado desenvolver. Desde logo, ao fomentar o acesso dos cidadãos ao património e aos testemunhos da sua memória coletiva mais remota, o CIMR visa contribuir, por um lado, para elevar os índices de educação e formação das gentes que o visitem e, por outro, para promover o turismo na região. Este projeto encerra assim uma dimensão e uma finalidade social bem marcada, visando em última instância uma rentabilidade social e económica resultante do aproveitamento turístico deste e de outros sítios arqueológicos conexos.

Este projeto, logo à partida, visa requalificar ruínas romanas da Póvoa do Mileu, reunindo-se e assegurando-se as condições para a sua fruição pública. Com base na investigação desenvolvida e na documentação reunida, este projeto começa por se centrar neste local, procurando salvaguardar, valorizar e divulgar este conjunto patrimonial, pertença coletiva, que assume um particular significado para a história da Guarda - este constitui um lugar privilegiado onde se preservam as memórias da cidade. Com isto, e antes de mais, o património aqui presente será devolvido à sociedade.

Neste sentido, foi celebrado um protocolo entre a CMG e a FLUC com vista ao acompanhamento e desenvolvimento do projeto para o 'Centro de Interpretação do Mundo Romano'. Esta PSE consiste numa assessoria científica ao desenvolvimento do projeto nas suas diversas fase: i) programa museológico preliminar, ii) projectos de conceção e projetos de arquitetura e especialidades, iii) elaboração dos conteúdos e iv) trabalhos arqueológicos.


  • Vídeos
  • Outras Ligações