a carregar...

FLUC

IEF - Instituto de Estudos Filosóficos Unidade de Investigação & Desenvolvimento

Formação

A Unidade I&D Instituto de Estudos Filosóficos apoia e dinamiza, dentro das áreas científicas propostas pelos seus grupos de investigação, das áreas de especialização dos membros integrados, e no quadro institucional das Universidades a que estes pertencem várias oportunidades de formação avançada, nomeadamente programas de pós-graduação (mestrados, doutoramentos) e atividades de especialização científica (pós-doutoramentos). Todas estas atividades conferentes de grau académico serão realizadas em conformidade com a legislação vigente das várias Universidades às quais os membros integrados do Instituto de Estudos Filosóficos se encontram vinculados e carecem, por parte dos candidatos aos vários graus, de uma matrícula formal nessas mesmas Universidades. Dada a sua vocação e perfil internacional, o Instituto de Estudos Filosóficos abre as suas portas a todos os estudantes oriundos de instituições estrangeiras que pretendam realizar ou aprofundar os estudos dentro do quadro científico das propostas de investigação dos membros da Unidade. Apesar do seu núcleo teórico estar articulado em torno da filosofia, é intuito do Instituto de Estudos Filosóficos promover atividades de formação interdisciplinares e pluridisciplinares, cujo horizonte científico possa enriquecer as áreas de investigação de todos seus membros.  A obtenção de mais informações sobre a formação avançada pode ser efetuada através do endereço electrónico do IEF (iestudosfilosoficos@gmail.com) ou dos endereços individuais dos seus membros integrados. 

Projetos em curso

(Título da tese, nome do estudante e responsável pela orientação)

Teses de Doutoramento
  • Vida, Imaginação e Riso em Henri Bergson, por Artur Lemos da Silva; orientador: Luis Umbelino.

  • A dimensão dialógica do Homem em Nicolau de Cusa, por Osvaldo Ferreira de Andrade Filho; orientador: João Maria André.

  • Os sujeitos discursivos nas canções de Chico Buarque nos períodos ditatorial e democrático, por Maria Irenilce Rodrigues Barros; co-orientador: Joaquim Braga.

  • Pensar o humano no compromisso entre a Antropologia Biológica e a Filosofia da Identidade de Paul Ricoeur, por Guilherme Rodrigues; orientadores: Maria Luísa Portocarrero & Eugénia Cunha.

  • Da hermenêutica do mal em P. Ricoeur aos fundamentos de uma justiça maishumanista, por Luís Miguel da Silva Mendes Ferreira; orientador: Maria Luísa Portocarrero.

  • O instante do amor: tempo e virtude em Vladimir Jankélévitch, por José Manuel Beato; orientador: Maria Luísa Portocarrero.

  • A soberania política angolana, por Paulo Soma; orientador: Alexandre G. B. M. Franco de Sá; co-orientador: Diogo F. Ferrer.

  • A Soberania em Questão. Poder, Justiça e Democracia por vir segundo Jacques Derrida, por André Morais Mendes; orientadora: Fernanda Bernardo.

  • Aporias de uma «escrita no feminino»: Derrida-Cixous, por Andreia Margarida Pires Carvalho; orientador: Fernanda Bernardo.

  • The Unexamined Life on Trial. A Problem in the “corpus platonicum", por Hélder Gonçalo da Cunha Telo; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • Platão e o problema do μεταξύ como determinação fundamental, por Samuel José Gambito de Oliveira; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • Masters, Slaves and Philosophers. Genealogy of a Platonic Idea, por Bernardo de Sousa Ferro Enes Dias; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • Razão e finitude em F. H. Jacobi, por Maria da Conceição Ribeiro da Costa Barreira de Sousa; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • Transcendental and Action. Fichte's Action-centered Transformation of the Transcendental Doctrine of Elements in the Sittenlehre 1798, por Vasco Daniel Pais Amaro de Jesus; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • As identidades do desejo no Corpus Platonicum, por Ricardo Azeredo Lopes Martins; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • Para uma identificação de "eros" - problemas fundamentais na análise filosófica da paixão amorosa, por Álvaro Manuel Ribeiro de Castro Norton de Almeida; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • A fenomenologia de M.M. Ponty, por Ana Morais; orientador: António C. Caeiro.

  • A Questão da causalidade nas filosofias teóricas de Kant e Hume, por Rômulo Martins Pereira; orientador: António Manuel Martins.

  • Hannah Arendt: Republicanismo e Acção Política, por Marcela da Silva Uchôa; orientador: António Manuel Martins.

  • O Conceito de "espírito" em Kirkegaard, por Sara Carvalhais; orientador: Nuno Ferro.

  • Em torno dos contos de Kierkegaard: retratos da possibilidade existencial do enclausuramento. Um estudo antropológico-filosófico por Bárbara Silva; orientador: Nuno Ferro.

  • "Universalite" ou a doença do Poeta: o ponto de vista de Álvaro de Campos e o conceito de Poeta em S. Kierkegaard; por Filipa Silveira de Freitas; orientador: Nuno Ferro.

  • Humor e cinema: uma lógica da singularidade no discurso cinematográfico, por Constantino Martins; orientador: Nuno Ferro.

  • Para uma identificação de "eros" - problemas fundamentais na análise filosófica da paixão amorosa, por Álvaro Almeida; orientador: Nuno Ferro.

  • O Valor na nova era da informação, por Braz Rafael da Costa Lamarca; orientadores: Alexandre Franco de Sá & Maria Luísa Portocarrero.

  • Encontro terapêutico e Filosofia. Uma abordagem a partir de Paul Ricoeur, por Catarina Sofia de Sousa Dinis Rebelo; orientador: Maria Luísa Portocarrero.

  • O Absoluto e a Existência na Filosofia da Religião em Hegel, por Francisco Lisboa Magalhães; orientador: Diogo Falcão Ferrer.

  • Representação política e Democracia radical: Elementos para uma reconstrução ateológica do Governo na Contemporaneidade, por Andityas Soares de Moura Costa Matos; orientador: Alexandre Franco de Sá.

Teses de Mestrado
  • Vida e Mundo Exterior em Dilthey, por António Carlos Cunha Machado; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • Existência: entre a Lógica e a Metafísica. O diálogo entre a Filosofia Analítica e o Tomismo, por José Guilherme Sutil; Orientador: Mário Santiago de Carvalho.

Projetos realizados

(Título da tese, nome do estudante, responsável pela orientação, ano da conclusão)

Teses de Doutoramento
  • Imagem de Deus e região de indigência. A transcendência e a falta como dimensões constitutivas do Homem segundo Agostinho, por Diogo Maria Morais Barbosa; orientador: Mário Santiago de Carvalho  & Nuno Ferro, 2017.

  • O mythos do envelhecimento na obra de Vergílio Ferreira, por Ana Seiça Paiva de Carvalho; orientadores: Maria Luísa Portocarrero & Maria do Céu Fialho, 2016.

  • Aspectos fundamentais da experiência da vida, por Bruno Pedro Peixoto Venâncio; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2016.

  • Voice and Presence, oor Eduardo José de Abrantes Silva: orientador: António C. Caeiro, 2015.

  • Lovers and Madmen: The Μανία-Φρονεῖν Opposition in Plato's Phaedrus, por Fábio Alexandre Matilde Serranito; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2015.

  • Mesomorfologia da acção em Aristóteles. Os limites da decisão no limiar da phronesis, por José António Campelo de Sousa Amaral; orientador: António Manuel Martins, 2014.

  • A caminho de uma espiritualidade laica: Ciência, Filosofia e Teologia no ‘Orto do Esposo’ (tensões histórico-filosóficas e semânticas), por Marisa das Neves Henriques; orientador: Mário Santiago de Carvalho, 2013.

  • O contributo de Julián Marías para uma Teoria da Filosofia aplicada à questão da Felicidade, por Jorge Humberto Dias; orientador: António C. Caeiro, 2013.

  • Augustine of Hipo and Martin Luther on Original Sin and Justification of the Sinner, por Jairzinho Lopes Pereira; orientadores: Risto Saarinen & Mário Santiago de Carvalho, 2012.

  • Identidade e vida em Virginia Woolf: uma análise da expressão literária de um problema filosófico, por Nuno Miguel Marques da Silva; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2012.

  • Heidegger e a fenomenologia da solidão humana, por Paulo Alexandre Pinto dos Anjos da Silva Lima; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2012.

  • O sujeito em P. Ricoeur: da crise do Cogito à dimensão relacional da pessoa, por Manuel Luís Monteiro Judas; orientador: Maria Luísa Portocarrero, 2012.

  • Mundividência Cristã no Sermonário de Frei Paio de Coimbra. Edição Crítica da “Summa Sermonum de Festiuitatibus” Magistri Fratris Pelagii Parui Ordinis Praedicatorum AD 1250. Cod. Alc 5/CXXX B.N. Lisboa, por Bernardino Fernando da Costa Marques; orientador: Mário Santiago de Carvalho e José Francisco Meirinhos, 2011.

  • Imanência e transcendência. Repensar o homem com Pedro Laín Entralgo e Paul Ricoeur, por José Eduardo Alves Jana; orientador: Maria Luísa Portocarrero, 2011.

  • História e ficção em Paul Ricoeur e Tucídides, por Martinho Tomé Martins Soares; orientadores: Maria Luísa Portocarrero & Maria do Céu Fialho, 2011.

  • Ética e estética em Ludwig Wittgenstein, por Leonel Lucas Azevedo; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2010.

    Teses de Mestrado
    • O conflito ético –político em Paul Ricoeur, por Hugo Valente de Abreu; orientador: Maria Luísa Portocarrero, 2016.

    • Trans Lineam/De Linea: Heidegger versus Jünger sobre o nihilismo, por Vitor Igor da Costa Lobão; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2015.

    • The Multidimensional and Centred Structure of Our Interested Perception in Hierocles, por Tomaz da Mota Veiga Santiago Fidalgo; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2015.

    • Contra os semi-sábios – algumas notas sobre a racionalidade nos pensamentos de Blaise Pascal, por Simão de Almeida Garrett Lucas Pires; orientador: Nuno Ferro, 2015.

    • A vida como alternativa  e a possibilidade de uma "doença para a morte", segundo Kierkegaard, por Isabel Campos; orientador: Nuno Ferro, 2015.

    • A vontade de verdade nas "Confissões" de Santo Agostinho, por Vasco Cardoso; orientador: Nuno Ferro, 2015.

    • O Desvelamento em Música. Estudo sobre a não-execução musical, por Fernando Jorge Afonso Lobo Neves; orientador: Mário Santiago de Carvalho, 2015.

    • A Consciência de Si e o Desespero Inconsciente, Segundo Kierkegaard, por Luís Filipe Fernandes Mendes; orientador: Nuno Ferro, 2014.

    • A defesa do Princípio de Não Contradição e a refutação da Sofística no livro IV da Metafísica de Aristóteles, por Samanta da Graça Simões; orientador: António C. Caeiro, 2014.

    • O parto crítico da Soberania Política: o caso angolano, por Paulo Soma; orientador: Alexandre G. B. M. Franco Sá, 2013.

    • Homo Absconditus (Filosofia Oriental), por Stefan de Moncada; orientador: António C. Caeiro, 2013.

    • Perdão: injusto e bom, por Tiago Esteves Macaia Martins; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2013.

    • Barão de Teive: Emoção e Lucidez n'a Educação do Estóico, por Filipa Freitas; orientador: Nuno Ferro, 2013.

    • Movimento e travessia em L-F Céline, por Mariana Pereira; orientador: Nuno Ferro, 2013.

    • A crítica de Alasdair Macintyre ao modelo liberal de racionalidade, por Joaquim Cardoso Pinheiro; orientador: Nuno Ferro, 2012.

    • “Divertissement”, Fuga e Miragem no pensamento de Pascal, por Margarida Maria Dias Nobre; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2012.

    • Contra-Assinatura’s da Língua. Escrita e Singularidade em Jacques Derrida, por por Andreia Margarida Pires Carvalho; orientador: Fernanda Bernardo, 2012.

    • O Bem como Uno: uma análise do conceito de bem no discurso ocasional de S. Kierkegaard, por Manuel Jerónimo; orientador: Nuno Ferro, 2011.

    • A Cidade e o Habitar no Pensamento de Henri Lefebvre, por Maria Cristina Oliveira Proença; orientador: António Manuel Martins. 2011.

    • Platão e o cavalo de pau. Aspectos do problema da síntese e da constituição do acesso no Teeteto, por Samuel José Gambito de Oliveira; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2011.

    • Natura semper in se curva – A vinculação a si e a possibilidade de desvinculação segundo Duns Escoto, por Diogo Maria Pessoa Jorge Morais Barbosa; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2011.

    • Heidegger leitor de Agostinho: A memoria como fenómeno existencial, por Bernardo de Sousa Ferro Enes Dias; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2011.

    • O sentimento ontológico em Gabriel Marcel, por José Manuel Beato; orientador: Maria Luísa Portocarrero, 2010.

    • O pensamento moral em jovens: o juízo moral em Lawrence Kohlberg, por Ravella, Gerald Jaya Raj; orientador: António Manuel Martins, 2010.

    • Antecedentes do Modelo dos Estádios de Kiekegaard na obra de Fichte, por Vasco Daniel Pais do Amaral de Jesus; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2010.

    • O ensinamento da Tirania, por André Abranches da Fonseca Santos; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2010.

    • O Fenómeno da Μανία no Fedro de Platão, por Fábio Alexandre Matilde Serranito; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2010.

    • Quem tem a responsabilidade de ‘Das Man’? – Um problema na Analítica existencial-temporal do Dasein, por Hélder Gonçalo da Cunha Telo; orientador: Mário Jorge de Carvalho, 2010.