a carregar...

FLUC

IEF - Instituto de Estudos Filosóficos Unidade de Investigação & Desenvolvimento

Maria da Conceição Camps

Membro Integrado

Morada Institucional:

Unidade I & D, IEF
Departamento de Filosofia, Comunicação e Informação
Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra

E-mail: camps.maria@gmail.com

Página web: https://ptseminariomedieval.academia.edu/MariaAlvesCamps/CurriculumVitae

Qualificações Académicas

Doutoramento em (Área, Instituição, Ano de conclusão): Filosofia, Universidaade do Porto, 2012.
Mestrado em (Área, Instituição, Ano de conclusão): Filosofia Medieval,Universidade do Porto, 2000.
Licenciatura em (Área, Instituição, Ano de conclusão): Humanidades, Faculdade de Filosofia de Braga (UCP), 1997; Direito, Faculdade de Direito de Lisboa, 1982.

Áreas de Investigação

Historia do Aristotelismo em Portugal, Filosofia Política e do Direito, Filosofia Medieval e Moderna, Filosofia da Cultura, Mística, Sociologia e Ciências Sociais, Literatura, Latim e Grego, Tradução.

Principais Publicações

M. C. Camps “A Presença do ‘Policraticus’ de João de Salisbúria na ‘Crónica de D. João I’ de Fernão Lopes”, Mediaevalia. Textos e Estudos 22 (2003), pp. 121-156.

M. C. Camps “As teorias da visão no ocidente medieval até ao século XII. O Comentário de Calcídio ao Timeu de Platão e As Questões naturais de Adelardo de Bath”, Philosophica 34 (2009), pp. 231-243.

M. C. Camps Comentários do Colégio Conimbricense da Companhia de Jesus. Sobre os três livros do Tratado ‘Da Alma’ de Aristóteles Estagirita. Tradução do original latino, Lisboa: Edições Sílabo, 2010, 576 pp.

M. C. Camps “Roberto Grosseteste, A Cor/ O movimento corporal e a luz”, Tradução de Maria da C. Camps, in Roberto Grosseteste, Tratado da Luz e outros opúsculos sobre a cor e a luz, Porto: Edições Afrontamento, 2012, pp. 77-89.

M. C. Camps “O visível e a visão no manuscrito 2399 atribuído a Pedro da Fonseca. Nota de Investigação sobre o capítulo VII do livro II do Comentário ao De Anima de Aristóteles”, Revista Filosófica de Coimbra, 22 (2013), pp.387-396.

M. C. Camps “Presenças do Estoicismo no Curso Aristotélico Jesuíta Conimbricense (1592-1606)”, Revista Filosófica de Coimbra, 23 (2014), pp.349-373.

M. C. Camps “A Questão da Imortalidade da Alma Intelectiva Individual Segundo Baltasar Álvares (1598) e Francisco Soares Lusitano (1651)”, Revista Filosófica de Coimbra, 47 (2015), pp.123-148.

M. C. Camps “A espiritualidade fraciscana na poesia de Frei Agostinho da Cruz (1540-1619)”, Bracara Augusta , 60 (2015), pp. 365-375.

M. C. Camps “The Pleasures of Seeing according to Manuel de Góis’ Coimbra Jesuit Commentary on ‘De Anima’ (1598”, Quaestio 15 (2015), pp. 817-826.

M. C. Camps Cor, Natureza e Conhecimento no Curso Aristotélico Jesuíta Conimbricense (1592-1606), Coimbra:Imprensa da Universidade de Coimbra, 2015.