a carregar...

FMUC

Notícias

Serviço de Psicologia Médica da FMUC obtém financiamento do EEA-Grants para dar continuidade à linha de investigação de saúde mental perinatal

Publication date: 11-03-2015 10:07

AnaTelma

Imagem: Inv. Doutora Ana Telma Pereira

No âmbito do concurso do Programa Iniciativas de Saúde Pública, EEA-Grants, resultante do memorando de entendimento celebrado entre o Estado Português e os países doadores (Islândia, Liechtenstein e Noruega) do mecanismo financeiro do espaço económico europeu (MFEEE 2009-2014), o Serviço de Psicologia Médica (SPM) da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), dirigido pelo Professor Doutor António Macedo, obteve financiamento para a realização de um projecto de investigação intitulado “Rastreio, prevenção e intervenção precoce na depressão perinatal - Eficácia de um novo programa nos cuidados de saúde primários”, cuja investigadora principal é a Doutora Ana Telma Pereira, Psicóloga, Investigadora Auxiliar na FMUC.

O projecto concorreu numa das quatro áreas de prioridade, nomeadamente a que visava a “melhoria dos serviços de saúde mental”, e, dentro desta, na sub-área “melhoria da capacidade dos cuidados de saúde primários para a prevenção do suicídio e para prevenir, diagnosticar e tratar a depressão.” A classificação de 92.5% garantiu que o projecto fosse um dos oito selecionados para financiamento, de entre os 54 da área da saúde mental, elegíveis após uma primeira fase de avaliação.

O financiamento de aproximadamente 200.000 euros permitirá dar continuidade à linha de investigação sobre a Saúde Mental Perinatal, aplicando o conhecimento científico desenvolvido pela equipa do SPM na última década, no sentido de continuar a contribuir para a minimização do elevado impacto negativo da Depressão Perinatal. Note-se que apesar da Depressão Perinatal ser um problema de saúde pública prevenível e tratável, sem programas de rastreio menos de 10% das mulheres afectadas recebem tratamento. As principais autoridades mundiais nesta área, têm recomendado programas que combinem a avaliação de factores de risco psicossociais e a detecção de sintomas. Daqui decorrem os principais objectivos deste projecto: 1. analisar a capacidade preditiva de novo instrumento de autoresposta intitulado “Rastreio e Prevenção da Depressão Perinatal”, que avalia sintomas e factores de risco previamente identificados e validados pela nossa equipa, com uma vasta amostra representativa de mulheres portuguesas. 2. testar a eficácia de programas de prevenção e/ou intervenção precoce que também serão desenvolvidos e implementados pela equipa de investigação.

Para isso, o novo instrumento e uma entrevista diagnóstica, serão administrados a aproximadamente 300 mulheres grávidas (terceiro trimestre), recrutadas nos cuidados de saúde primários e maternidades da região de Coimbra. A capacidade preditiva do instrumento e a eficácia do programa serão testados às 5 semanas, 3 e 6 meses após o parto, com base em metodologias desenvolvidas e validadas pela equipa do SPM.

Todas as mulheres no período perinatal poderão, potencialmente, beneficiar com esta intervenção, pois a todas será dada a oportunidade de serem avaliadas quanto à presença de sintomas de depressão perinatal e fatores de risco associados. Todas aquelas que mantenham ou a quem seja diagnosticada Depressão Perinatal serão encaminhadas para consulta externa de psiquiatria, para avaliação e tratamento especializado por membros da equipa de investigação, no Centro de Responsabilidade Integrada de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

Para alcançar os resultados esperados será necessário o empenho de toda a equipa de investigação, que além da Doutora Ana Telma Pereira e do Professor Doutor António Macedo, integra outras psicólogas do Serviço de Psicologia Médica (Mestre Maria João Soares, Doutora Mariana Marques), psiquiatras dos CHUC/assistentes da FMUC (Dra. Carolina Roque, Dr. Miguel Bajouco, Dr. Nuno Madeira, Dra. Susana Renca e Dr. Vasco Nogueira) e bolseiros de investigação a contratar.