Universidade de Coimbra | www.uc.pt

link voltar a UC.PT Universidade de Coimbra
Imagem de identificação do subsite Imagem de apresentação do subsite
Imprimir Tamanho de Letra Normal Aumentar Tamanho da Letra Aumentar Tamanho da Letra

Importância fisiológica das Micorrizas Arbusculares (AM)

Micorrizas - Tipos de Micorrizas - EcologiaImportância fisiológica – No PNSE - Recuperação Pós-Fogo 

O aumento da actividade dos microorganismos do solo, nos ecossistemas com latitudes e altitudes mais baixas, desencadeia alterações profundas nos ciclos de nutrientes, em especial no do azoto. Uma das consequências é o aumento da taxa de nitrificação, que interfere na disponibilidade de nutrientes pouco solúveis, como é o caso do fósforo (Read, 1991). As micorrizas arbusculares são muito eficientes na tomada de nutrientes, em particular na absorção do fósforo. Read (1991) refere, inclusive, que as micorrizas arbusculares evoluíram no sentido de se especializarem na captação de P. Esta hipótese explica o aumento do micélio extrarradicular, permitindo à planta hospedeira mobilizar P a partir de zonas longínquas da raiz, e a fisiologia do fungo endófito, que possui várias enzimas (fosfatases) capazes de captar P a partir de fontes orgânicas e inorgânicas menos solúveis. Outra característica interessante das micorrizas arbusculares, é a associação com microorganismos PMS (Phosphate-Solubilizing Microorganisms) do solo, cuja interacção parece facilitar a mobilização de P (Barea e Jeffries, 1995).

O estabelecimento de micorrizas arbusculares tem um grande significado ecofisiológico, tendo sido demonstrada a sua importância em práticas agrícolas, na manutenção da sustentabilidade de ecossistemas fragilizados, ou em trabalhos de reflorestação.

© University of Coimbra · 2009
Portugal/WEST GMT · S:
Símbolo de Acessibilidade à Web.Loja VirtualAviso LegalComentáriosContactosMapa do Sitevoltar ao topo
POS_C FEDER
QWeb Boas Praticas