a carregar...

ICNAS

Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saude

PET 18F-FDG

INTRODUÇÃO

A Tomografia por Emissão de Positrões (PET) é uma técnica de imagem médica que utiliza moléculas que incluem um componente radioactivo (radionuclídeo). Quando administradas no corpo humano estas moléculas podem ser utilizadas para detectar e localizar reacções bioquímicas associadas a determinadas doenças, nomeadamente nas áreas da oncologia, da cardiologia e da neurologia.
Trata-se de um exame inócuo, de simples execução, não invasivo, indolor, cujo resultado pode ser determinante na orientação do diagnóstico bem como na instituição e programação terapêutica, particularmente no doente oncológico.
O radiofármaco utilizado é um derivado da glicose, a desoxiglicose marcada pelo 18 Flúor.


AS INDICAÇÕES CLÍNICAS MAIS FREQUENTES PARA ESTUDO PET COM 18F-FDG INCLUEM:

- Distinguir entre lesões benignas e malignas (exemplo: nódulos do pulmão, lesões cerebrais);
- Estabelecer o grau de malignidade (exemplo: tumores cerebrais, sarcomas teci-dos moles);
- Estabelecer o estádio da doença (exemplo: carcinoma do pulmão, linfoma);
- Estabelecer a existência de recorrência ou doença residual (exemplo: linfoma, teratoma, seminoma);
- Estabelecer a localização da recidiva perante a subida de marcadores tumorais;
(exemplo: carcinoma colo-rectal, tumor de células germinativas);
- Estabelecer a resposta à terapêutica – imagens pré, durante e após o tratamento;
- Identificar a localização de um tumor de primário desconhecido, para biópsia ou para fins terapêuticos.

Exemplos de imagens