a carregar...

IIIUC

CECH - Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos

Projetos



Principais Projetos em Curso



Âncoras de Inclusão e Identidade

Dirigido por Maria do Céu Fialho, José Luís Brandão e Cláudia Teixeira, o projeto envolve investigadores de estudos gregos e latinos, explorando a questão da inclusão e da identidade, essenciais para a cultura grega e romana e um sinal de estabilidade. Se o desafio para a Europa de hoje pode ser definido pela capacidade de incluir diferentes culturas sem perder a sua identidade central, um modelo de integração pode ser encontrado no legado de Alexandre e especialmente na formação da ideia de Roma, enquadrada no contexto do Mediterrâneo. O projeto aborda a forma como um “corpus” selecionado de textos historiográficos e biográficos reflete a definição da identidade grega e romana, embora com perspetivas antagónicas: por um lado, a consciência da fronteira entre “Hellenikon”, “Romanitas” e “Alteridade”; por outro, a compreensão da identidade também como uma forma de integração que funde multiplicidade e diferença. Baseando-se embora em contextos e magnitudes diversas, essas experiências fornecem soluções esclarecedoras para a integração numa Europa multiétnica e multicultural.


Artes Docendi – Investigação e Formação em Didática dos Estudos Clássicos

O Projeto Artes Docendi, ilustrativo do investimento do CECH na área da Didática, pretende ser um ponto de referência para todos aqueles que se interessam por questões ligadas à didática dos Estudos Clássicos, apostando em duas vertentes fundamentais: a investigação e a formação de formadores. O seu principal objetivo é a renovação das práticas de ensino na área da Cultura e Línguas Clássicas, em geral, e do Latim, em particular. O espírito de partilha (de conhecimentos e de recursos) que envolve este projeto é evidente na disponibilização dos materiais provenientes das ações de formação dinamizadas e dos resultados da investigação de qualidade que for sendo feita na área da Didática dos Estudos Clássicos.

Artes Docendi Homepage



Brill’s Plutarch Studies

Coordenado por Delfim Leão & Lautaro Lanzillotta, a criação da “Brill’s Plutarch Studies” é uma resposta ao renovado interesse académico por Plutarco, que assim ganhou um fórum permanente de debate numa editora internacional de prestígio. De facto, da Idade Média e do Renascimento até à contemporaneidade, de Montaigne e Shakespeare até S. Zweig e J. K. Rowling, Plutarco contribuiu decisivamente para moldar o pensamento e a cultura ocidentais, sendo considerado um dos grandes educadores da Europa. Nos últimos anos, o CECH contribuiu fortemente para este movimento internacional, tornando-se num dos locais mais ativos para os estudos de Plutarco e desenvolvendo pesquisas que agora alcançaram total visibilidade internacional.

Plutarch Project Homepage

Brill's Plutarch Studies - Brill Homepage



Classica Digitalia

Fruto da colaboração entre a Imprensa da Universidade de Coimbra e o Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos da Universidade de Coimbra, esta biblioteca especializada visa criar um grande espaço de difusão internacional da cultura científica para a área dos Estudos Clássicos. As colaborações cobrem um leque variado de temas e perspetivas de abordagem (literatura, cultura, história antiga, arqueologia, história da arte, filosofia, língua e linguística), mantendo embora como denominador comum os Estudos Clássicos e sua projeção na Idade Média, Renascimento e receção na atualidade. Os volumes publicados no âmbito do conceito dos CLASSICA DIGITALIA estão disponíveis em acesso aberto.


Cursus Aristotelicus Conimbricensis

Dirigido por Sebastião Pinho e Margarida Miranda do CECH (e ainda Mário Santiago de Carvalho do Instituto de Estudos Filosóficos), corresponde a um projeto notável da Escola Jesuíta de Coimbra, publicado entre 1592 e 1606, para apoiar o estudo da filosofia aristotélica. A influência do “Cursus Aristotelicus Conimbricensis” estendeu-se do Atlântico até aos Urais, chegando também à América do Sul, Índia e China. O seu impacto e influência internacional na configuração do pensamento filosófico moderno (em figuras como Descartes, Leibniz, Espinoza, Locke, Hobbes, Marx e Peirce) tornam urgente que o texto fique finalmente disponível para os leitores do século XXI, na sua primeira tradução completa. O projeto reúne uma equipa de mais de 30 investigadores (de vários centros de pesquisa), provenientes das várias especializações complementares do CECH (Estudos Gregos, Latinos, Medievais e Renascentistas, Racionalidade Hermenêutica), combinando estudos filológicos e estudos filosóficos: transcrição, edição e tradução do texto latino, e finalmente a sua análise filosófica.


Diaita: Património Alimentar e Identidade Cultural

Dirigido por Carmen Soares e em pesquisa feita já no âmbito do CECH, visa definir o património alimentar português à luz de áreas menos abordadas pela investigação: a gastronomia, a dietética e o seu contexto religioso. As primeiras considerações sobre nutrição (pelos gregos e retomadas por autores latinos) mostram uma ligação inextricável entre culinária e medicina. O estudo de “corpora” clássicos, medievais, neolatinos e portugueses é testemunho da manutenção de preceitos desenvolvidos na Antiguidade, até à moderna mudança no paradigma científico europeu. Como os textos escritos desempenham um papel importante na história cultural dos alimentos (principalmente na medicina), a análise centra-se sobre um conjunto selecionado de textos dietéticos greco-latinos, que serviram como referência para a arte médica ocidental até ao século XVIII: obras de medicina grega e romana (do Corpus Hippocraticum, Galeno e Celso) e textos sobre identidade alimentar (Porfírio e Fílon de Alexandria).

DIAITA Homepage



FESTEA – Festivais de Teatro

Dirigido por José Luís Brandão, este festival de teatro é inteiramente dedicado aos autores clássicos e à sua receção, tendo sido marcado, desde o seu início, pela forte colaboração laboratorial com a unidade de pesquisa. Com efeito, os investigadores do CECH que trabalham na área da Semântica e Pragmática da Arte participam regularmente neste festival a vários níveis: orientação de estudantes de Licenciatura e de pós-graduação que iniciam atividades teatrais com o grupo “Thiasos” do CECH (um dos organizadores do festival); tradução dos textos originais que são representados em cada ano (atividade transversal aos investigadores que trabalham em grego e latim); supervisão de dissertações que abordam a montagem de espetáculos e a receção do teatro clássico na literatura contemporânea.


Mundos e Fundos

Dirigido por Paulo Estudante e José Abreu, este projeto centra-se na identificação e estudo do património musical (maioritariamente desconhecido) preservado em arquivos e bibliotecas portuguesas (e no seu contexto cultural e literário), e ainda na formação de pessoas capazes de trabalhar estas fontes filológica e musicalmente, tornando-as acessíveis um público científico e artístico mais amplo. No que respeita à série “Mundos e Fundos”, editada pela Imprensa da Universidade de Coimbra, estão a ser preparados vários volumes (nomeadamente a edição crítica de polifonia latina e vernacular, repertório instrumental e tratados dos séculos XVI a XVIII). As ações de transferência de conhecimento e trabalho em rede serão fomentadas pela organização anual dos Congressos Internacionais “Mundos e Fundos”. Além da produção regular de concertos por laboratórios musicais (“Cappela Sanctae Crucis”, “O Bando de Surunyo”), está prevista uma nova forma de valorizar o repertório, promovendo oficinas práticas com Conservatórios e Escolas Superiores de Música.


Racionalidade Hermenêutica

Dirigidos por Maria Luísa Portocarrero, os membros do CECH que trabalham na área da Filosofia promovem um evento científico marcante por ano, com foco nos principais tópicos do seu trabalho (hermenêutica, teorização, mito, razão, memória e corpo). Assim acontece com o Seminário Permanente “História Crítica da Razão da Antiguidade à Contemporaneidade”. Em 2018, organiza um encontro para discutir o papel da razão em diferentes áreas (Filosofia, Direito, Ciência, Economia), intitulado “Razão Hoje: Perspetivas Interdisciplinares”, seguido de um grande congresso em 2020, cujo objetivo será avaliar a importância da racionalidade hermenêutica para as humanidades: “Racionalidade Hermenêutica e o Futuro das Humanidades”.


Reescrita do Mito

Dirigida por Maria de Fátima Silva e envolvendo a maioria dos membros do CECH, a reescrita do mito é uma área prioritária da unidade, que há anos desenvolve contactos intensos e atividades em rede, visíveis em duas formas principais de implementação: colóquios e publicações regulares. Beneficiando da longa maturação desta área, a programação projetada para 2018-22 é marcada pelo desenvolvimento de um forte plano de internacionalização. Inclui a receção do mito em geral, já desde a própria Antiguidade. Um indicador relevante é o plano de publicações acordado com a editora Brill para vários volumes sobre estudos de receção. A receção está centrada na produção ibero-americana, embora o estudo destas fontes implique em cruzamento constante com literatura de outras origens geográficas.


Outros Projetos



Diálogo entre Ciências



Literatura e Política



The Gate of the Priests | Projeto Bab-el Gasus



PI Pequena Infância