a carregar...

IIIUC

CECH - Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos

Call for Papers







Revista DEMETRA: Alimentação, Nutrição e Saúde

até

15 de Março de 2015





DEMETRA: Alimentação, Nutrição e Saúde (www.demetra.br) prepara um número que privilegia o debate acerca de saberes e práticas alimentares que têm como tema central os diálogos com a Antropologia da Alimentação. A discussão das questões da comensalidade abre novas perspectivas de abordagem no que diz respeito a formas de sociabilidade e individualidade. Por seu intermédio, aspectos essenciais da maneira como as sociedades concebem seus modos de vida e definem a identidade social dos seus membros são revelados ao mesmo tempo em que transparecem os mecanismos que constituem as tradições e a memória relacionadas ao patrimônio da coletividade. 

Para contribuir com a divulgação dos trabalhos apresentados nesta vertente no 29º. Congresso Brasileiro de Antropologia e ampliar esta discussão a partir da produção de publicações que fazem a interlocução do tema entre antropólogos, sociólogos, historiadores, psicólogos e nutricionistas, entre outros profissionais, estamos acolhendo artigos que abordem estudos sobre os significativos arranjos sociais e culturais no âmbito dos mais diversos grupamentos humanos revelados a partir das análises de práticas alimentares. 

Os interessados podem encaminhar o artigo em inglês, português ou espanhol até 15 de março de 2015. 

Dúvidas podem ser sanadas pelos e-mails demetra.uerj@gmail.com ou demetra@uerj.br


Greek diet, health, and medicine in the Roman world: Integration and analysis of the archaeological and literary material

9 a 11 de Setembro de 2015

University of Exeter, Devon, UK

até 

27 de Março de 2015



Concepts and attitudes towards diet, health, and medicine in the Roman world were heavily influenced by Greek beliefs and practices. Later Greek and Roman medical writers such as Galen built upon a Greek foundation and followed existing traditions. Yet did Greek concepts of health and medicine spread to all regions of the Roman Empire? The study of diet, health, and medicine in the Roman world, from an archaeological perspective, has grown exponentially in the last few decades with the increased study of archaeobotanical and zooarchaeological remains as well as advances in isotopic analysis. Nevertheless, the impact of Greek concepts on Roman beliefs and practices has never been fully explored, and at present, there has been no amalgamation of the literary and archaeological evidence. How do we assess Greek influence archaeologically? Can the claims of both Greek and Roman authors concerning health be reconciled with the existing bioarchaeological and material evidence? This conference will examine the impact of Greek thought on Roman notions of diet, health and medicine from both the literary and archaeological perspectives with the goal of forming a more holistic understanding of the activities taking place to maintain good health amongst both the elite and non-elite members of Roman society.Keynote addresses by:

 Dr. Alexandra Livarda (University of Nottingham) 
Dr. David Leith (University of Exeter).

Proposed sessions include: 

Greek and non-Greek writings on the relationship between diet, health and medicine 

Integration of the literary and archaeological evidence: Diet and health   

Integration of the literary and archaeological evidence: Medicine and medical practices 

Reversing influences: Impact of Roman thought on Greek notions of well-being.

Paper abstracts due:  March 27, 2015 

Abstracts should be 250-300 words. 

Acceptance of these will be confirmed as quickly as possible. Papers will be 30 minutes in length with 15 minutes for questions.   

Please email abstract submissions to the conveners: 

Erica Rowan (e.rowan@exeter.ac.uk)  

Daniel King (D.King@exeter.ac.uk



HSS Annual Meeting

San Francisco,  California 

19-22 November 2015

até 

30 de Março de 2015



The Early Science Forum plans to sponsor a panel at the 2015 meeting of the History of Science Society entitled “The Materiality of Early Science.”

Rather than focusing on the content of scientific theories in and of themselves, this session aims to shift our gaze to the physical artefacts that carry, communicate, and instantiate scientific practices.  Inscribed materials ranging from papyri, manuscripts, printed books, monuments, instruments, and physical spaces enabled the construction and dissemination of scientific knowledge.  We welcome submissions of abstracts for papers exploring the material substrates of early science from antiquity through the 17th century. Please submit a short abstract (up to 250 words) to Jacqueline Feke (jfeke@uchicago.edu) or Courtney Roby (car295@cornell.edu) by March 30, 2015.

Meeting Site for further infos: http://hssonline.org/meetings/2015-hss-annual-meeting/


Food and the City

Pádua, 3-5 de Setembro de 2015

até

31 de Março de 2015



The food, over the centuries, has always played a vital role in the history of the city soaking in a tight relationship with the land, its economy, the structuring of the places, the articulation of the functions, the design of the built and open spaces, the flow of daily life and ritual of collective events, the distinction between cohabitation and groups, ethnic groups, religions, the meaning and symbolism of the relationship between social classes, the intimacy of the dinner table and sharing of extraordinary episodes in peacetime and war.

His links with the social life in places has also produced its own cultural value that is now recognized as historic heritage and that brings into play other stories, in their relationship with the sacred and with the imaginary, in its widespread need and its specifications local and multicultural. From ancient times, in the Middle Ages and in the modern age to contemporary age, the dynamics and processes related to the production, preparation, exchange, distribution, consumption, and the architecture of the spaces that host them, the techniques and standards, the connections with the health and well-being, its preparation and representation that they have been processed, customs, traditions, fashions, which generated awareness and the changes that resulted, they stage ties many of the food with urban life, offering insights to enhance its specific meaning in the history of the city. 

ll AISU seminar held June 6, 2014 at the University of Roma Tre has introduced some of the themes of the conference as a guideline, suggesting also openings towards sociology and stress stimulants in the field of contemporary political history. In the year 2015, which will also be at the Milan International Expo Center, the conference AISU organized by the University of Padua promotes an extensive comparison between cities, places, values, numbers and stories, which show again once more, the urban structure in all its complexity. 

http://www.storiaurbana.org/index.php/en/



 XXVIII Simpósio Nacional de História

Florianópolis

27 – 31 de Julho de 2015

até

31 de Março de 2015



Entre 27 e 31 de julho, na cidade de Florianópolis, e com organização da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), conjuntamente com a diretoria da ANPUH, será realizado o XXVIII Simpósio Nacional de História. O evento, que ocorre a cada dois anos, constitui-se na principal reunião da área e sua diversificada programação atrai professores de todos os níveis de ensino, pesquisadores em diferentes estágios da carreira, profissionais e estudantes dos cursos de graduação e de pós-graduação. Estamos muito empenhados para realizar um evento marcante, capaz de abrigar o numeroso público que se inscreve no Simpósio e, simultaneamente, manter a alta qualidade acadêmica que nosso encontro deve ter.

Escolhida na Assembleia Geral do XXVII Simpósio, realizado na UFRN, em Natal, a temática desta edição não poderia ser mais oportuna: Lugares dos historiadores: velhos e novos desafios. Esse mote nos inspira a refletir sobre os diversos caminhos e desafios que se oferecem à produção do conhecimento na disciplina, questões sempre em pauta na ANPUH, mas, sugere também debater outros temas complexos e plenos de atualidade. Entre esses desafios atuais podemos destacar as candentes questões em torno das apropriações e usos do passado e do relacionamento da sociedade brasileira com eventos de sua história recente, em que a opinião profissional dos historiadores tem sido solicitada, o que torna urgente a reflexão sobre nosso papel social e os imperativos éticos envolvidos.

Sem dúvida, é fundamental estimularmos o debate sobre os lugares de atuação dos historiadores que, como cidadãos e como profissionais, labutam em diferentes espaços: salas de aula, arquivos, bibliotecas, instituições culturais e de memória, organizações sociais, entre outros. Por outro lado, o momento é adequado para reflexões sobre o lugar da historiografia brasileira que considerem sua inserção em escalas espaciais mais amplas, contemplando tanto configurações regionais como o contexto global. É necessário estarmos atentos para os mecanismos de produção do conhecimento, mas, também, para sua divulgação e ensino, levando em conta os impactos no sistema escolar e no mercado editorial. No contexto em que vivemos, vale a pena aproveitar a oportunidade de refletir sobre tais questões em vista da necessidade de reafirmar – e talvez até redefinir – o lugar que deve ser ocupado pelos historiadores no espaço público e na sociedade.

Organizada em torno desse amplo arco temático, a programação contará com oito conferências, proferidas por renomados historiadores nacionais e estrangeiros, doze Diálogos Contemporâneos, Simpósios Temáticos, Minicursos e Oficinas. Estas, uma inovação a ser introduzida no XVIII Simpósio, destina-se, sobretudo, aos professores do Ensino Fundamental e Médio, que terão a oportunidade de compartilhar suas experiências didáticas, assim como de participar de atividades de práticas, com vistas à formação continuada.

Cabe um agradecimento especial aos colegas que aceitaram participar da Comissão Científica, encarregada de selecionar as propostas de ST e Minicursos, cujos nomes estão registrados no site do evento.

Convidamos todos a visitarem o site do XXVIII Simpósio www.snh2015.anpuh.org


Old and New Worlds: the Global Challenges of Rural History

Lisboa, 27 a 30 de Janeiro de 2016 

até 

15 de Abril de 2015



Over the last 500 years, the inter-relations between civilisations and cultures across the globe have had multiple effects on agriculture, property, natural resources and rural societies. They brought about the circulation of people, plants, animals and diseases; transfers of techniques, knowledge, institutions and legal norms; changes in diet habits, land uses and landscapes; extensive appropriation and expropriation of property rights; and changes in produce and factor markets (land, capital, labour) at a global scale.

Research on these topics has been attracting scholars with a variety of backgrounds, from environmental to cultural history, from social to legal history, from economic history to the history of science, among others.

The concern to open up and globalise the research in rural history, both historically and historiographically, draws the guideline for this international conference. It is intended to be a forum where to present new findings and new perspectives on any aspect of those global dynamics, and where to discuss the major theoretical, methodological and historiographical challenges now facing rural history.

Paper proposals should be submitted directly to the panels’ convenors until 15 April 2015. The list of the approved panels is posted on the Conference website.

This conference is a joint initiative of Rural RePort (the Portuguese-speaking Network of Rural History) and SEHA (the Spanish Society of Agricultural History), and it is hosted by ISCTE – University Institute of Lisbon. 



O mundo animal na romanização da Península Ibérica

Lisboa, 26 e 27 de Junho de 2015

até

 30 de Abril de 2015



Encontram-se abertas as inscrições para comunicações e posters para o Encontro “O mundo animal na romanização da Península Ibérica” organizado pelo Laboratório de Arqueociências – D.G.P.C. a realizar em Lisboa nos dias 26 e 27 de Junho de 2015.

Tem por objetivo é ampliar o conhecimento do universo zoológico além da estrita observação do registo arqueozoológico, chamando a debate domínios de investigação que nos vão revelando o papel que os animais desempenharam no quotidiano daquele período. Fontes escritas e iconográficas evidenciam a sua importância na guerra, na religião, na gastronomia, na agricultura, na medicina, no lazer; caçados, pescados, domesticados ou criados em cativeiro; autóctones ou trazidos de paragens distantes… quem foram eles, que legado trouxeram ao extremo ocidental do império? 

Propõem-se os seguintes blocos temáticos:

1 – O valor dos animais: economia urbana e rural – consumidores e produtores

2 – Na vida e na morte: usos rituais, medicinais e gastronomia

3 – Recursos na terra e no mar: caça e pesca

4 – Representação animal: mosaicos, pinturas, numismas, esculturas…

Estão convidados a participar investigadores (arqueozoólogos, arqueólogos, biólogos e historiadores) e estudantes. Com inscrição gratuita, a entrega dos resumos das comunicações ou posters (em português, espanhol ou inglês), não deverá exceder 250 palavras e podem ser enviados até 30 de Abril de 2015 para o endereço eletrónico munanirom@gmail.com.

Comissão Científica

João Pedro Bernardes (FCHS, Universidade do Algarve, Portugal)

Simon Davis (LARC, DGPC, Portugal)

Carlos Fabião (UNIARQ FLUL, Lisboa, Portugal)

Carlos Fernández (Universidad de León, Espanha) 

Joaquín L. Gómez-Pantoja (Universidad de Alcalá de Henares, Espanha)

Virgílio Lopes (Campo Arqueológico de Mértola, Portugal)

Marta Moreno García (Instituto de Historia, CSIC, Madrid, Espanha) 

Albano Beja Pereira (Universidade do Porto, CIBIO – InBIO, Portugal)

Carlos Pimenta (LARC, DGPC, Portugal)

Comissão Organizadora

Laboratório de Arqueociências da Direção Geral do Património Cultural / CIBIO / InBIO





Amsterdam Symposium on the History of Food 2016

15 - 16 January 2016

Universidade de Amsterdão

até

30 de Abril de 2015



“Fire, Knives and Fridges”

The material culture of cooking tools and techniques

This year’s topic is inspired by the renewed interest in traditional cooking and preservation techniques, such as baking and fermenting, but also by innovations like sous-vide cooking and molecular gastronomy. Since prehistoric times humans have used tools, such as fire, grindstones, and knives to transform raw ingredients into edible food. Anthropologists such as Claude Lévi-Strauss and Richard Wrangham have suggested that it is the discovery of cooking which sets humans apart from apes and makes us a “cooking animal”. In their view, advancements in the technology of cooking mark the human transformation of (raw) nature into (cooked) culture. From the control of fire onward, technology defines the way we eat: what we eat and cook depends on how we cook it. Tools and techniques are first adopted because they meet a certain need or solve a particular problem, but over time they become an integral part of food culture. Yet, they do not emerge in isolation, but through interaction with local resources, cultural preferences, technological innovations, prosperity levels, and beliefs. The symposium aims to explore how cooking techniques, skills and tools as a form of material culture have shaped food cultures and eating habits – and vice versa.

For details on this year’s CfP please look here:    Call for Papers 2016.

Applications should be sent by the deadline of 30 April 2015 to: Foodhistory-ub@uva.nl.

Notification of acceptance: 30 June 2015.

http://bijzonderecollectiesuva.nl/foodhistory/amsterdam-symposium-on-the-history-of-food/


Revista Maracanan 

Universidade Estadual do Rio de Janeiro

até

31 de Julho de 2015



Editores do Dossiê:

Dr.ª Monique de Siqueira Gonçalves (UERJ – Departamento de História /Revista Maracanan)

Dr. Alex Gonçalves Varela (UERJ – Departamento de História)

Dr. Flavio Coelho Edler (COC- Fiocruz)

Chamada para submissão de artigos:

Tal como ocorre com qualquer narrativa histórica, os historiadores das ciências têm se debruçado sobre a variedade de saberes relativos à interpretação da natureza, e os distintos processos de mudança nos modos de descrição e explicação do mundo natural, a partir de diferentes motivações, perspectivas analíticas e interesses.

Desde fins dos anos 80 foram gestadas, no meio acadêmico brasileiro, diferenciadas perspectivas a cerca da constituição da prática científica no Brasil. Um grupo de pesquisadores dava início a uma profunda revisão historiográfica com foco no estudo das práticas científicas, em especial no processo de institucionalização das ciências no Brasil. Os anos 2000 assistiriam ao desdobramento desses trabalhos pioneiros, com a multiplicação de dissertações e teses cujo objeto de estudo era a história das ciências no Brasil.

Sob perspectivas teóricas e metodológicas diferenciadas, tais estudos têm se multiplicado, evidenciando a potencialidade de uma temática a qual se dedicam pesquisadores atrelados a programas de pós-graduação com concentração em história política, social, cultural, ou mesmo na ainda “jovem” história das ciências.

Assim, pretendemos reunir neste Dossiê dedicado à história das ciências, trabalhos que versem sobre essa temática sob os mais variados matizes, objetivando não só apresentar o “estado de arte” dos estudos sobre o tema, como as tensões existentes entre as diferentes correntes interpretativas, enfatizando a potencialidade desta temática no âmbito historiográfico. Dessa forma, trabalhos que tenham como objeto a história das práticas culturais voltadas à descrição, explicação e controle do mundo natural sob distintos ângulos analíticos e diferenciados marcos temporais serão recebidos para avaliação e posterior publicação neste Dossiê.

Prazo para submissão de artigos: 31 de julho de 2015.

Lançamento da edição: dezembro de 2015.

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/maracanan