a carregar...

RÓMULO CCVUC

RÓMULO – Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra

RÓMULO - CCVUC

RÓMULO – CCVUC (RÓMULO – Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra) é um Centro Ciência Viva a funcionar na Universidade de Coimbra (UC) com característica de centro de recursos para o ensino e aprendizagem das ciências e a difusão da cultura científica. Os objectivos serão contribuir para a cultura científica e tecnológica nacional, atraindo e mantendo mais jovens para a ciência. (CCV-RC.PDF)

O nome Rómulo de Carvalho, para o Centro Ciência Viva, justifica-se plenamente: Rómulo de Carvalho (1906-1997) foi professor de Ciências Físico-Químicas (para muita gente mais conhecido por António Gedeão, o poeta de “Pedra Filosofal” e de outros poemas de inspiração científica) e é um símbolo da cultura científica em Portugal. Além de professor de ciências e de poeta, juntando na mesma pessoa de forma única duas sensibilidades distintas, foi um notável divulgador científico e um historiador da ciência, da pedagogia e, em geral, da cultura portuguesa. A sua ligação a Coimbra é conhecida pois foi nessa cidade que ensinou durante alguns anos, que iniciou a sua carreira literária nos anos 50 e que estudou colecções de instrumentos históricos da Universidade.

A abertura pública do RÓMULO – Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra teve lugar no dia 24 de Novembro 2008, nas instalações do Centro, no Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (na Rua Larga, em Coimbra) e aconteceu em plena Semana Nacional da Ciência e Tecnologia. Recorde-se que o dia 24 de Novembro 2008, o aniversário de Rómulo de Carvalho, é o Dia Nacional da Cultura Científica.

A sessão, que teve início às 17h30, teve a presença do Reitor da Universidade de Coimbra.

O Centro conta actualmente com cerca de 3000 livros e milhares de revistas na área da ciência, cultura e sociedade (em parte resultado de generosas doações), dez modernos computadores que permitem acesso a uma colecção de centenas de CDs e DVDs com software e filmes. Existe um sistema de empréstimo a distância, que permitirá o acesso aos livros e filmes de divulgação da ciência a sítios mais periféricos do nosso país. Além do acesso local no próprio Centro, serão progressivamente proporcionados, via Internet, a Portugal e não só numerosos recursos digitais, que permitirão uma melhor compreensão da ciência pelo público. Um dos responsáveis pelo novo Centro, Carlos Fiolhais, declarou: “O nome de Rómulo de Carvalho é para nós muito inspirador e vamos procurar seguir o seu exemplo. Vamos mostrar que os jovens que descobrem a ciência estão com isso a descobrir o mundo.”

O novo centro, além do apoio da Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica e do programa POCI 2010, já beneficiou de apoios da Fundação para a Ciência e Tecnologia, Fundação Calouste Gulbenkian, do Ministério da Educação, da Porto Editora e das Publicações Gradiva.

Instalações do Centro | Fotografias da inauguração do Rómulo - Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra