Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

História

O nome escolhido para este Centro Ciência Viva é uma homenagem a Rómulo Vasco da Gama de Carvalho (1906-1997). Rómulo de Carvalho foi professor de Ciências Físico-Químicas e é um símbolo da cultura científica em Portugal. Para muita gente é mais conhecido por António Gedeão, o poeta de “Pedra Filosofal” e de outros poemas de inspiração científica. Além de professor de ciências e de poeta, juntando na mesma pessoa de forma única duas sensibilidades distintas, foi um notável divulgador científico e um historiador da ciência, da pedagogia e, em geral, da cultura portuguesa. A sua ligação a Coimbra é conhecida pois foi nessa cidade que ensinou durante alguns anos, que iniciou a sua carreira literária nos anos 50 e que estudou colecções de instrumentos históricos da Universidade.

O RÓMULO Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra foi inaugurado a 24 de Novembro de 2008, Dia Nacional da Cultura Científica e dia de nascimento de Rómulo de Carvalho. Incluía já nessa altura a Biblioteca com uma forte componente multimédia em várias áreas do conhecimento relacionadas com ciência e sociedade e o portal na Internet “Mocho” (http://www.mocho.pt).

A 24 de Novembro de 2012, passados quatro anos da fundação, foi inaugurada uma segunda sala do Centro, que passou a incorporar todo o fundo bibliográfico do extinto Museu Nacional da Ciência e da Técnica (1976-2012), fundado pelo Doutor Mário Silva.