Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO
VERSÃO BETA

J. Oliveira Branco

J. Oliveira Branco nasceu em Tentúgal em 1933. Padre na Diocese de Coimbra desde 1956, trabalhou na Rádio Renascença (Lisboa). Licenciou-se em Filosofia na Universidade Gregoriana (Roma), foi professor de Filosofia no Seminário de Coimbra a partir de 1965. Capelão da capela da Universidade de Coimbra. Professor do Instituto Superior de Estudos Teológicos de Coimbra desde a sua fundação. Assistente religioso dos estabelecimentos prisionais de Coimbra por mais de 25 anos.
Doutorou-se em Filosofia na Universidade Gregoriana com uma tese sobre O Humanismo Crítico de António Sérgio. Análise dos seus vectores filosóficos, cuja edição se encontra há muito esgotada. Colabora em diversas revistas de estudo e reflexão, nomeadamente Estudos Teológicos (Coimbra). Publicou Uma via para a Manhã (2010) e, em parceria com o Prof. Sebastião Formosinho, O brotar da Criação — Um olhar dinâmico pela Ciência, Filosofia e a Teologia (11997, 21999): Prémio Aboim Sande Lemos da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, 1998: A Pergunta de Job — O homem e o mistério do mal (2003), O Deus que não temos — Uma história de grandes intuições e mal-entendidos (2008), e agora A Dinâmica da Espiral − Uma aproximação ao mistério de tudo.

Obras editadas na IUC:

A Dinâmica da Espiral

A esperança, utopia impossível?
Da insatisfação como via do (que podemos) conhecer, e esperar, e devir