a carregar...

UC.PT

Imprensa da Universidade

Justiça e comunicação: o diálogo (im)possível

justica

Coordenadores: Rita Basílio Simões; Carlos Camponez; Ana Teresa Peixinho
Língua: Português
ISBN: 978-989-26-0540-1
ISBN Digital: 978-989-26-0770-2
DOI: http://dx.doi.org/10.14195/978-989-26-0770-2
Editora: Imprensa da Universidade de Coimbra
Edição: 1.ª
Data: Janeiro 2013
Preço: 10,00 €
Dimensões: 230 mm x 160 mm
N.º Páginas: 197

Sinopse:

A porosidade crescente das fronteiras entre os campos da Justiça e dos media pode ser pensada por referência às exigências do tempo presente. Dificilmente as sociedades contemporâneas se compadecem com uma visão da Justiça fechada sobre si mesma e sobre a estrita racionalidade que orienta a sua administração, exigindo pelo contrário um crescente escrutínio das decisões judiciais. A Justiça vê-se, por conseguinte, forçada a adotar práticas discursivas de maior transparência e clareza, de modo a poder explicar-se perante o público e os media. Trata-se, simultaneamente, de sociedades que carecem de uma estrutura de mediação da realidade social e da formação da opinião comunicativa, que amplificam, quer por gerirem, num espaço público alargado, as trocas comunicacionais desenroladas nos demais campos da vida coletiva, com os quais constroem uma multiplicidade de relações.
Não obstante as áreas de tensão que se espraiam, a Justiça e os media estão, pensamos, em condições de construir diferentes patamares de entedimento. E estão-no não apenas numa dimensão normativa, devido às responsabilidades públicas de ambas as instituições nas democracias contemporâneas, como também numa igualmente importante dimensão empírica, como este livro procura demonstrar. De facto, ao suscitar a reflexão sobre as fronteiras que aproximam e separam os planos da deliberação pública formal, representada pelos tribunais, e informal, represnetada pelos media, a coletânea de textos que ora se apresenta redime precisamente a teorização tradicional neste domínio de um revivificado ceticismo.

carrinho3