a carregar...

UC.PT

Imprensa da Universidade

Filósofos de trazer por casa: cenários da apropriação da filosofia em Almeida Garrett, Eça de Queirós e Machado de Assis

filosofos

Autor: Pedro Schacht Pereira
Língua: Português
ISBN: 
978-989-26-0607-1
ISBN Digital: 978-989-26-0608-8
DOI:
http://dx.doi.org/10.14195/978-989-26-0608-8
Editora: 
Imprensa da Universidade de Coimbra
Edição:
1.ª
Data:
Novembro 2013
Preço:
8,50 €
Dimensões:
 230 mm x 160 mm
N.º Páginas:
172

Sinopse:

Partindo da leitura de obras específicas de Almeida Garrett, Eça de Queirós e de Machado de Assis, este livro propõe-se revisitar a questão das relações entre filosofia e literatura num tempo histórico marcado pelos processos de legitimação institucional da literatura como discurso crítico e como disciplina académica nos espaços da língua portuguesa. Contrariando uma tendência hegemónica da crítica especializada, a de reduzir a ficção literária à condição de espelho de correntes filosóficas e/ou pseudo-filosóficas determinadas (hegelianismo, positivismo, darwinismo social), que constituiriam um pensamento do autor, Filósofos de trazer por casa demonstra que a apropriação astuciosa de registos filosóficos verificável na escrita destes escritores do oitocentos antes reconhece na mimesis literária um dispositivo capaz de questionar a validade universal dessas mesmas correntes de pensamento. O pressuposto que neste livro informa tal demonstração é o de que a representação da filosofia nas obras de Garrett, Eça e Machado é mobilizada ao serviço da legitimação daquele recurso que na literatura permite a alguém enunciar um discurso em nome de outrem, isto é, assumir a responsabilidade pelo que é escrito através da ficção da autoria. É através deste processo de legitimação que estes autores negoceiam a sua participação na modernidade.

carrinho3