a carregar...

UC.PT

Imprensa da Universidade

A historiografia dos descobrimentos

Autores: João Marinho dos Santos; José Azevedo e Silva
Língua: Português
ISBN: 972-8704-26-7
ISBN Digital: 978-989-26-0323-0
DOI: http://dx.doi.org/10.14195/978-989-26-0323-0
Editora: Imprensa da Universidade de Coimbra
Edição: 1.ª
Data: 2004
Preço: 15,00 €
Dimensões: 240 mm x 170 mm
N.º Páginas: 307


Sinopse:

Não é fácil estudar, através de fontes epistolares, individualidades e personagens de que não se teve conhecimento direto. Menos fácil se torna ainda a tarefa quando se procura fazer o enquadramento histórico desse tipo de fontes. Esta obra tem por base o estudo e a publicação da correspondência do engenheiro-historiador Joaquim Bensaúde, do astrónomo-historiador Duarte Leite e do marinheiro-historiador Abel Fontoura da Costa para o filósofo–historiador Joaquim de Carvalho. Pelo cruzamento do estudo aprofundado da obra científica de cada um destes quatro vultos da cultura portuguesa com o das cartas que os três primeiros endereçaram ao último, procuraram os autores reconstituir e reatualizar as grandes discussões científicas em torno de certos temas importantes da Historiografia dos Descobrimentos Portugueses, na primeira metade do século XX. Como se compreenderá pela leitura atenta deste livro, o modelo interpretativo e arquitetónico adotado pelos autores elevou o campo epistolar dos referidos homens de ciência à categoria de fontes, ou melhor, cada carta constitui em si mesma um documento. Em boa verdade, as cartas são relatos vivos, são "papéis que falam". Este estudo mostra ainda que o espólio epistolar que circulou entre os historiadores e entre estes e as mais altas figuras da ciência e mesmo da sociedade em geral, portuguesa e estrangeira, pode ser um dos grandes filões documentais a explorar, por parte de todos aqueles que quiserem penetrar nos segredos das grandes discussões científicas de determinado tempo e, talvez por essa via, renovar os caminhos da história e de outras ciências. Por outro lado, ao tomar a figura de Joaquim de Carvalho como elemento polarizador de vontades, de saberes e de olhares sobre a história e a cultura portuguesas, este estudo aprofunda o conhecimento da valiosa instituição que foi, e continua a ser, a Imprensa da Universidade de Coimbra.

carrinho3