a carregar...

UC.PT

Imprensa da Universidade

Livro de Ouro do Município de Cantanhede *

LivrodeOurodaCMCantanhede

Autores: Maria Alegria Fernandes Marques; Maria Paula Marçal Lourenço; Anete Costa Ferreira; Franquelim Neiva Soares; Paulo Ferreira de Castro; José Carlos Seabra Pereira; Maria Manuel Barbosa Magalhães Carneiro; Maria Ferrand Amoroso Lopes; Osvaldo Silvestre; Paulo Alexandre Pereira
Língua: Português
ISBN: 978-972-8653-48-4
Editora: Município de Cantanhede/Imprensa da Universidade de Coimbra
Edição: 1.ª
Data: 2015
Dimensões: 240 mm x 170 mm
N.º Páginas: 380

Sinopse:

Foi com subida honra e enorme prazer que recebemos do Excelentíssimo Presidente do Município de Cantanhede, Professor Doutor João Carlos Vidaurre Pais de Moura, a incumbência de produzir e realizar o Livro de Ouro do Município de Cantanhede.
A ordenança foi: “que nele deveriam figurar as oito mais gradas figuras destas terras, no campo da igreja, das artes, das letras, e da guerra, que por obras de muito valor honraram o nome da Pátria e do rincão gandarês onde nasceram”.
Para perpetuar as memórias destas ínclitas figuras, convidámos oito mestres, dos mais sábios no seu ofício, que, com os seus brilhantes contributos, mais luzimento dão ao esplendor dos cantanhedenses ilustres que já repousam, luminescentes, no Olimpo ou no Parnaso, mas que todos nós desejamos manter bem vivos na memória futura.
Uma eminente historiadora aceitou fixar, no texto que serve de Introdução, uma notável súmula dos méritos dessas personalidades, tal como foram apresentadas pelos ilustres académicos encarregados de as retratar.
Organizar este Livro de Ouro seria estultice ou temeridade, se não fosse, apenas, o apelo à vontade de servir a terra que se ama. Sabemos que não é crível acreditar que outro mesquinho valor intercedesse para que fôssemos nós os eleitos para seleccionarmos estas ínclitas personalidades, para além da reverente admiração e profundo respeito que nos merece a constelação de Gandareses ilustres aqui invocados.
Alguns, mais dotados, fariam melhor que nós, embora não cedamos, a ninguém, qualquer vantagem no amor que temos pela Gândara.
Mas, por razões singelas, muito respeitáveis, cumpriu-se, nas nossas pessoas, o desígnio e a honra de lançar a ideia, reunir os colaboradores, coordenar a feitura deste Livro de Ouro que ficará a marcar, no belo rincão florido que os viu nascer ou laborar, o eterno hino de louvor dos seus conterrâneos.

Excerto da Nota Prévia de Francisco de Oliveira e Fernando Santos