• Sugestões de Melhoria e Reclamações

    Na Universidade de Coimbra, a sua opinião conta.

    Por isso criámos o Sistema Integrado de Melhorias: um canal aberto para a apresentação de sugestões de melhoria ou reclamações, possibilitando assim que o possamos servir cada vez melhor.
    Para apresentar uma sugestão ou reclamação preencha este formulário, colocando na mensagem o serviço visado e uma descrição detalhada do assunto.
    Agradecemos a colaboração!

    Universidade de Coimbra

    Se pretende manifestar a sua opinião específica sobre a página web UC.PT, por favor clique aqui.

a carregar...

UC.PT

Notícias

Apresentação da obra "O Fascismo Catedrático de Salazar"

Publication date: 27-04-2012 09:42

Fascismo

No próximo dia 9 de maio, pelas 18h00, será apresentada, no Foyer do Teatro Académico Gil Vicente (TAGV), a obra O Fascismo Catedrático de Salazar, de autoria de Jorge Pais de Sousa. A apresentação estará a cargo de Alberto De Bernardi, professor da Universidade de Bolonha.

Neste livro, o autor estabelece uma relação entre a afirmação do fascismo, em Portugal, e as ruturas epocais produzidas pela Grande Guerra, apesar da escolha de neutralidade feita pelas suas elites políticas.

Para delinear as características específicas desta variante lusitana do fascismo continental, Jorge Pais de Sousa retoma e valoriza a definição de “fascismo de cátedra”, proposta nos anos trinta pelo poeta e filósofo espanhol Miguel de Unamuno para definir o Estado Novo, na tentativa de superar o dualismo interpretativo entre aqueles historiadores (Torgal, Rosas, Collotti, Loff) que colocaram a tónica sobre as características plenamente fascistas do regime português, e outros investigadores que, na senda das taxionomias elaboradas pela politologia americana sobre o totalitarismo (Costa Pinto, Payne, Nolte, Gentile), o situaram no campo do tradicional autoritarismo. A obra não se exime, pois, à questão metodológica central do atual debate historiográfico, tendo o mérito de enfrentar uma contraposição que dividiu a historiografia portuguesa, no intento de fornecer uma abordagem original capaz de a superar, para libertar a pesquisa histórica da vinculação a um debate que se arriscava arrastá-la para uma linha morta.

Jorge Pais de Sousa fez o Doutoramento e o Mestrado em História Contemporânea, a Especialização em Ciências Documentais, e a Licenciatura em Filosofia, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Bibliotecário de profissão é membro do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS20) e integra o grupo de investigação Intelectuais e Poder no Mundo Ibero-Americano, com sede na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Obteve, em 2011, uma Bolsa de Pós-Doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).

Alberto De Bernardi ensina História Contemporânea na Universidade de Bolonha, onde dirigiu o Departamento de História. Foi professor na Universidade de Brown e na Universidade da Califórnia - Berkeley. Promove e participa, desde 2005, em encontros científicos regulares entre investigadores das universidades de Bolonha, Coimbra e São Paulo (USP). É diretor da revista eletrónica Storicamente.org.

Entre os seus muitos e diversificados estudos destacam-se: Operai e nazione: Sindicati, operai e stato nell’Italia fascista (1993); Storia d’Italia (com L. Ganapini, 1996); Il fascismo: Dizionario di storia (com S. Guarracino, 1998); Il sessantotto (com M. Flores, 1998); Una dittatura moderna: Il fascismo come problema storico (2001); Storia del mondo contemporaneo (com L. Balzani, 2003); Bibliografia dell'antifascismo italiano, (com L. Rapone, A. Riosa, E. Signori, M. Tesoro, A. Vittoria - coord., 2008); Storia dell'Italia unita (com L. Ganapini, 2010).