• Sugestões de Melhoria e Reclamações

    Na Universidade de Coimbra, a sua opinião conta.

    Por isso criámos o Sistema Integrado de Melhorias: um canal aberto para a apresentação de sugestões de melhoria ou reclamações, possibilitando assim que o possamos servir cada vez melhor.
    Para apresentar uma sugestão ou reclamação preencha este formulário, colocando na mensagem o serviço visado e uma descrição detalhada do assunto.
    Agradecemos a colaboração!

    Universidade de Coimbra

    Se pretende manifestar a sua opinião específica sobre a página web UC.PT, por favor clique aqui.

a carregar...

UC.PT

Notícias

Drama e Comunicação, de Paulo Filipe Monteiro, vence segunda edição do Prémio Joaquim de Carvalho

Publication date: 14-03-2011 11:22

Drama e Comunicação

A obra “Drama e Comunicação” de Paulo Filipe Monteiro foi considerada, pelo júri do Prémio Joaquim de Carvalho, como o melhor trabalho de investigação e de divulgação científica editado pela Imprensa da Universidade de Coimbra em 2010, de entre as 68 obras publicadas no ano passado. A forma coerente e lógica da obra, a unidade notável de todo o texto (que consiste num conjunto de ensaios), as inúmeras e amplas referências e citações muito informativas, o rigor terminológico e a precisão dos conceitos, bem como a visão alargada, erudita e culta que a obra apresenta sobre os temas mais relevantes das artes performativas, podendo assim suscitar o interesse de um público alargado, foram as razões invocadas pelo júri na atribuição do Prémio.


O livro, que segundo Paulo Filipe Monteiro, docente da Faculdade de Ciências Sociais e
Humanas (FCSH) da Universidade Nova de Lisboa, resultou da elaboração e depuração ao longo de cerca de dezassete anos de material de ensino da disciplina de "Teorias do Drama" da licenciatura em Ciências da Comunicação naquela instituição, da sua larga experiência pessoal como docente e da sua multifacetada experiência no teatro, cinema e televisão como criador e actor. Uma primeira versão do texto foi resultado da preparação para as suas provas de agregação.
Em “Drama e Comunicação”, Paulo Filipe Monteiro defende que a dimensão dramática existe não apenas nas artes mas também na política e nos media, sendo assim um elemento constitutivo da comunicação, no espaço público e mesmo no privado. Discutindo a representação da dimensão dramática na vida quotidiana e os contributos da antropologia do espectáculo, o autor aborda ainda o drama enquanto género da estética, assim como a tragédia e a comédia. “Drama e Comunicação” é, portanto, um livro fundamental para os que se interessam pela comunicação e para os que estão ligados às artes cénicas. Paulo Filipe Monteiro ensina Drama, Cinema e Ficção no Departamento de Ciências da Comunicação da FCSH da Universidade Nova de Lisboa, onde em 2003 realizou provas de agregação em Teorias do Drama e do Espectáculo. Autor de numerosos artigos e de quatro livros, deu conferências e workshops em Universidades de Espanha, França, Bélgica, Alemanha, Inglaterra, Irlanda, Brasil e Estados Unidos. Foi professor convidado nas Universidades de Coimbra, Évora, Santiago de Compostela e Federal da Bahia, tendo sido presidente da Associação Portuguesa de Argumentistas e Dramaturgos. Foi ainda fundador e
membro da direcção da Federation of European Scriptwriters e tem desenvolvido actividade contínua como criador: no teatro, como dramaturgo, actor e encenador; em cinema e televisão, como guionista, actor e, recentemente, como realizador.


O Prémio Joaquim de Carvalho, no valor de 3000 Euros, patrocinado pelo empresário Carlos Dias, será entregue em data a anunciar. A criação deste prémio teve por intuito divulgar a actividade editorial da Imprensa da Universidade de Coimbra e homenagear o Professor Joaquim de Carvalho, que foi seu director entre 1921 e 1934. O júri da segunda edição do Prémio foi composto por cinco professores da Universidade de Coimbra – Ana Paula Arnaut (Faculdade de Letras), Alexandre Soveral Martins (Faculdade de Direito), João Relvas (Faculdade de Medicina), Martim Portugal (Faculdade de Ciências e Tecnologia) e João Boavida (Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação).