• Elogios, Sugestões e Reclamações

    Na Universidade de Coimbra, a sua opinião conta.

    Por isso criámos o Sistema Integrado de Melhorias: um canal aberto para a apresentação de elogios, sugestões de melhoria ou reclamações, possibilitando assim que o possamos servir cada vez melhor.
    Para apresentar um elogio, sugestão ou reclamação preencha este formulário.
    Agradecemos a colaboração!

    Universidade de Coimbra

    Se pretende manifestar a sua opinião específica sobre a página web UC.PT, por favor clique aqui.

a carregar...

UC.PT

Jardim Botânico

O Jardim Botânico da Universidade de Coimbra

porta

Visitar um jardim botânico é como viajar pelo planeta sem sair da cidade. As colecções de plantas que preenchem cada espaço transportam-nos para diferentes latitudes e regiões do mundo, transformando o Jardim num verdadeiro museu vivo.

O Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, localizado no coração da cidade de Coimbra desde 1772, por iniciativa do Marquês de Pombal, estende-se por 13 ha em terrenos que na sua maior parte foram doados pelos frades Beneditinos.

Os jardins botânicos surgem na Europa como consequência da expansão europeia do século XV. O contacto com plantas e animais exóticos despertou o interesse pelo seu estudo. Exemplo disso foi o português Garcia da Orta que no séc.XVI viajou para a Índia e se dedicou ao estudo das propriedades terapêuticas das plantas, publicando dois importantes ensaios.

O século XVIII é marcado por uma revolução de mentalidades e por grandes avanços na ciência, nomeadamente no campo da Medicina. Assim, o Jardim Botânico de Coimbra foi criado com o objectivo de complementar o estudo da História Natural e da Medicina. Tendo tido como primeiro responsável Domingos Vandelli destaca-se, a partir de 1791, o papel desempenhado pelo naturalista e botânico Avelar Brotero com várias publicações científicas, entre as quais a primeira Flora Lusitana (1804). Este investigador português deu início à primeira escola prática de Botânica.

Brotero

A criação do banco de sementes e respectiva publicação do Index Seminum (catálogo de sementes) em 1868, até hoje anualmente actualizado, incluiu variedades exóticas e portuguesas muito diversificadas. Este facto permite-nos hoje salvaguardar espécies que se encontram em risco de extinção no seu habitat natural. O jardim ganhou assim novas funções no âmbito da conservação da natureza.

No domínio educativo, o Jardim Botânico de Coimbra promove programas de educação ambiental e cultural, sensibilizando os cidadãos para questões ligadas às temáticas ambientais e à adopção de comportamentos cívicos.

O Jardim é também um espaço de tranquilidade, repleto de recantos que nos convidam simplesmente a um passeio.

Colaboração internacional

O jardim Botânico da Universidade de Coimbra é membro da Associação Ibero-Macaronésica de Jardins Botânicos e da Botanical Gardens Conservation International (BGCI)