Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO
VERSÃO BETA

Sons da Cidade no Jardim Botânico dia 22 de Junho

Publication date: 20-06-2018 15:01

Sons da Cidade invadem o Jardim dia 22 de Junho-logo

Esta sexta feira, dia 22 de Junho, os Sons da Cidade vão estar em força no Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, com conversas, uma apresentação de um mapa dedicado à vida de Coimbra, uma exposição e uma performance, no âmbito das comemorações dos cinco anos da classificação da Alta e da Sofia como Património da Humanidade da UNESCO.

Devido às condições atmosféricas instáveis, alguns dos eventos não irão decorrer na plataforma da Estufa como indicado no programa inicial e passarão para o Colégio de São Bento.

O programa de actividades é o seguinte:

14h30 - Património Mundial 'Universidade de Coimbra, Alta e Sofia'

Local: Anfiteatro III, Colégio de São Bento

Conversa com a participação de António Sampaio da Nóvoa, Representante de Portugal junto da UNESCO, José Filipe Morais Cabral, Presidente da Comissão Nacional da UNESCO, e Walter Rossa, da Cátedra “Diálogo Intercultural em Patrimónios de Influência Portuguesa”.

Apresentação do Mapa USE-IT

O mapa USE-IT chega a Coimbra, uma inciativa que já existe em rede em mais de 40 cidades europeias, e que se destina a descobrir a cidade a partir de uma perspectiva não convencional, com sugestões escritas por habitantes locais para visitantes interessados e curiosos.

Carlos Azeredo Mesquita, editor destes mapas em Portugal, fará a apresentação deste guia gratuito, que quer mostrar Coimbra numa perspetiva local e mais ligada à vida e tradições da cidade.

Oficinas de Muhipiti: planeamento estratégico, património, desenvolvimento

Local: Espaço Ciência In Situ, junto à Estufa do Jardim Botânico

Apresentação de livro e exposição, com a presença do diretor da Faculdade de Arquitetura e Planeamento Físico da UniLúrio, Isequiel Alcolete, e de Jens Hougaard que, além de ex-docente da UniLúrio, dedicou a sua vida ao património da Ilha de Moçambique.

As Oficinas de Muhipiti foi uma iniciativa entre as universidades de Coimbra e Lúrio, que teve lugar na Ilha de Moçambique em 2017. Esta exposição mostra os resultados dessa iniciativa.

18h30 - Jungle Red

Apresentação da performance de Carlota Lagido, desenvolvida em laboratório aberto.

"Jungle Red é uma ficção, é um bando de pássaros à procura do Simurgh, o rei dos pássaros — uma criatura híbrida, fénix, macho, fêmea, outro. Como diz Borges, “um ser composto de outros seres, um pássaro feito de pássaros”; mas Jungle Red é verdadeiramente sobre a nostalgia do paraíso.

É sobre o desejo de plenitude para o mundo. É uma selva idílica, um jardim supremo onde tudo coexiste em harmonia. Em sânscrito, a palavra paradesha/paraíso significa país supremo. Neste projeto exploram-se diferentes dimensões da utopia, paradigmas de lugares ou estados edénicos e entende-se o Paraíso como uma metáfora da aspiração ao bem estar comum entre humanos (e humanos), animais e natureza, e insiste-se na ideia que na demanda desse estado edénico exista a possibilidade de se entender toda a disfunção do mundo.

A linha dramatúrgica da peça apoia-se numa viagem virtual que parte do norte de Portugal, segue para o Norte de África, Palestina, Síria, Iraque, Irão. Nesta viagem ao início de tudo, compilam-se etnografias de um imaginário do passado — pessoal, histórico e ficcional — destroem-se e constroem-se visões para os nossos paraísos futuros."

A entrada é livre.