Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Horácio e a Máquina Hamlet 

Apresentação dia 01 de Dezembro

"O meu lugar, caso o meu drama se tivesse realizado, seria dos dois lados da frente, entre as frentes, por cima. Encontro-me no odor da transpiração da multidão e atiro pedras a polícias, soldados, blindados, vidros à prova de bala. Olho através da porta e dois batentes em vidro à prova de bala a multidão que aflui e cheiro o meu suor frio. Sufocado pelo vómito, agito o meu punho contra mim mesmo, eu que estou por detrás do vidro à prova de bala. Vejo-me, agitado pelo medo e pelo desprezo, na multidão que se aproxima, a minha boca espumando, a agitar o meu punho contra mim mesmo. Penduro pelos pés a minha carne em uniforme. Sou soldado na torre do blindado, a mina cabeça está vazia debaixo do capacete, o grito sufocado sob as cadeias. Sou a máquina de escrever. Faço o nó do laço, quando os cabecilhas forem enforcados, retiro o cabelo, parto o meu pescoço. Sou o meu prisioneiro."

Heiner Müller é personalidade de referência obrigatória na dramaturgia alemã. As suas obras históricas, revolucionárias e convulsivas identificam-se de tal modo com a construção da história alemã e do mundo contemporâneo que nele se incorporou uma espécie de "voz da Alemanha" e da modernidade. Entre uma palavra embaraçada aqui e outra sórdida ali, essa voz faz ecoar muitas outras: a do teatro de Brecht - mestre que seguiu e transgrediu -, a do materialismo histórico de Marx e a do niilismo de Nietzsche, para não citar outras. Tematicamente, Müller baseia-se em obras consagradas da tradição literária - nas tragédias gregas, no teatro de Shakespeare, nas obras de Walter Benjamin, Kleist, Hölderlin - e nos principais acontecimentos do século XX, colocando assim a sua escrita sempre ao lado de processos históricos e propósitos políticos, seja para objectivá-los, ou para os ironizar. Consequentemente, a literatura mülleriana propõe ao público uma leitura desafiante, pois tem ao nível da sua elaboração uma composição temática e estrutural complexa e polémica. Ruth Röhl

Localização

TAGV - Sala dos Espelhos

Coordenação da Leitura

Ricardo Correia

Duração Aprox.

60min