Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

A produção científica do OAUC:as efemérides astronómicas

Fig. 10

Fig.10: 1º volume (1803) das ‘Ephemerides Astronomicas’ do OAUC.


O ponto sétimo da C. R. de 4-12-1799 fixa com precisão o objectivo maior de toda a actividade científica do OAUC: a publicação das Efemérides Astronómicas – “Para o Meridiano do Observatório, e para uso dele (assim como se pratica nos mais célebres da Europa) se calculará a Ephemeride Astronómica, a qual igualmente possa servir para uso da Navegação Portuguesa e que não será, reduzida e copiada do Almanac do Observatório de Greenwich, nem de outro algum, mas calculada imediatamente sobre as Tábuas Astronómicas”. O mesmo documento estabelece ainda que se deveria começar “logo pelo trabalho da que há-de servir no ano de 1804 e depois dela nas dos seguintes”[31]. O cálculo, a elaboração e a publicação das ‘Ephemerides Astronomicas calculadas para o meridiano do Observatório Real da Universidade de Coimbra para uso do mesmo Observatório, e para uso da Navegação Portuguesa’ (EAOAUC) serão a partir do primeiro momento o trabalho maior e a imagem de marca do OAUC durante todo o século XIX[32]

As EAOAUC foram idealizadas e criadas por José Monteiro da Rocha, adoptando desde o 1º volume (1803) algumas particularidades face às suas congéneres europeias (Connaissance des Temps (Paris), Nautical Almanac (Londres) e Berliner Astronomisches Jahrbuch (Berlim)); eram calculadas em relação ao Sol médio e não ao Sol verdadeiro, usavam a medida dos 360º e não a amplamente utilizada unidade de signo, e adoptaram um método de interpolação especial para calcular as efemérides da Lua. Estas inovações seriam alvo de críticas positivas por parte de alguns dos principais astrónomos da época (p. ex. Jean-Baptiste-J. Delambre (1749-1822) e John Pond (1767-1836)), que as incorporariam mais tarde nas suas publicações. À semelhança do Connaissance des Temps e do Nautical Almanac também as Ephemerides do OAUC publicaram (1803-1813) em alguns volumes artigos científicos, bem como diversas tabelas. Esses trabalhos, da responsabilidade científica de Monteiro da Rocha, estão relacionados, de uma maneira ou de outra, com o próprio cálculo, elaboração e uso das Efemérides.



[31] O mesmo documento isentava de qualquer licença as publicações do OAUC: “E tanto a Ephemeride, como as Colecções de Observações Astronómicas, Tábuas, e Explicações delas, sendo assinadas pelo Director, e com a licença do Reitor, serão impressas na Oficina da Universidade, como de ordem Minha, sem dependerem de outra licença.”

[32] As ‘Ephemerides Astronomicas’ serão publicadas ininterruptamente até ao ano de 1827 (volume 19), com as efemérides astronómicas para 1828 [EAOAUC (1828) 1827, v.19]. Segue-se um período de 13 anos em que nenhum volume é publicado, retomando-se a publicação em 1840 com as efemérides para os anos de 1841 e 1842 [EAOAUC (1841-42) 1840, v.20].