a carregar...

UC.PT

Semana Cultural

Semana 6 | 3 a 9 de abril

3 SEG |4 TER |5 QUA | 6 QUI | 7 SEX | 8 SÁB

3 abr | SEG

18h00 | Casa da Escrita

Filosofia, literatura e identidades

Ciclo de debates Identidades Permeáveis

Moderação: Ana Isabel Correia Martins

Gonçalo Marcelo (CECH, UC / Universidade Católica do Porto): Notas sobre a noção de identidade: fragilidade, mudança e narração

Elsa Lechner (Centro de Estudos Sociais, UC): Narrativas biográficas e identidade das narrativas nos estudos biográficos

Claudio Castro Filho (CECH, UC / Universidad de Granada): Imaginários da crise: identidades ibéricas em Unamuno e Ortega

Assumindo o ponto da vista interdisciplinar das humanidades o evento debaterá a noção de identidade (incluindo a identidade coimbrã) apresentando-a como algo permeável, misto de tradição e inovação.

Coordenação: Claudio Castro Filho e Gonçalo Marcelo

ORGANIZAÇÃO:

Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos, Univ. de Coimbra / Câmara Municipal de Coimbra

http://www.uc.pt/iii/research_centers/CECH/img/porg_identidades

4 abr | TER

18h00 | Casa da Escrita

Classicismo, poesia e identidades

Ciclo de debates Identidades Permeáveis

Moderação: Claudio Castro Filho

Ana Isabel Correia Martins (CECH, UC): A tradição da Antiguidade Clássica na modernidade e a sua tradução no século XXI

Carlos A. Martins de Jesus (CECH, UC): Ser cristão em grego: os poetas bizantinos entre cristianismo e paganismo

Teresa Carvalho (CECH, UC): Fernando Assis Pacheco: Minerva e a mitologia coimbrã

Coordenação: Claudio Castro Filho e Gonçalo Marcelo

ORGANIZAÇÃO: Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos, Univ. de Coimbra / Câmara Municipal de Coimbra

http://www.uc.pt/iii/research_centers/CECH/img/porg_identidades

21h30 | TAGV

UNÍSSONO

Cinco bailarinos, num elenco predominantemente masculino, composto por quatro homens e uma mulher, são desafiados a interpretar uma coreografia em uníssono. A composição pode representar um ritual, conceito operativo nesta peça: nas sociedades (humanas e animais), os movimentos fundamentais, simbólicos ou funcionais, são ritualizados, definindo à partida a norma e o desvio à norma, o padrão e a inovação, a tendência e a contracultura. A questão é: até que ponto o ritual é representativo? Cinco bailarinos em palco interpretando em uníssono movimentos ritualizados são um só corpo? Oblitera-se a individualidade? A perceção do espectador resulta da harmonia do todo, da especificidade de cada corpo em ação, ou de ambas?

Direção Artística: Victor Hugo | Pontes Cenografia: F. Ribeiro Direção Técnica e Desenho de Luz: Wilma Moutinho Música: Hélder Gonçalves Assistente de Coreografia: Marco da Silva Ferreira Apoio Dramatúrgico: Madalena Alfaia Interpretação: André Cabral, Marco da Silva Ferreira, Valter Fernandes, + 2 bailarinos Direção de Produção: Joana Ventura | Produção Executiva Jesse James | Co-Produção | Nome Próprio, Teatro Municipal São Luiz, Teatro Municipal do Porto Campo Alegre. Rivoli

5 abr | QUA

19h00 | Espaços da Universidade de Coimbra

VIGÉSIMO OITAVO

“Vigésimo Oitavo“ alude ao artigo sobre a educação, na Convenção sobre os Direitos da Criança. Pergunta-se pela possibilidade de formar indivíduos conscientes e livres, em face do abismo cavado no nosso mundo entre aqueles que acedem/podem aceder à educação e aqueles que estão obrigados a crescer diminuídos por grilhetas de obscurantismo, de pobreza ou de tirania. Nos espaços da Universidade de Coimbra, cumulados de conhecimento e de cultura, é este o mote para as intervenções performativas e visuais do grupo Júnior da Bonifrates.

Performances parciais (filmagens) 5 [QUA], 6 [QUI], 7 [SEX] | Espaços exteriores da Universidade de Coimbra

Performance final 8 [SÁB] | Colégio de S. Bento (Anf. 3)


ORGANIZAÇÃO:

Bonifrates – Cooperativa de Produções Teatrais e Realizações Culturais, C. R. L.

Participantes:

Bonifrates Júnior: Alexandre Matias, Beatriz Janicas, Carolina Cardoso, João Pinto, Matilde Paz, Miguel Pinto, Pedro Albuquerque, Pedro Seabra, Tiago Cardoso; e ainda Afonso Silva, Filipa Paz, Gustavo Ventura e Luísa Abreu. Equipa artística e técnica: Alexandra Silva, Amilcar Cardoso, Cristina Janicas, João Paulo Janicas, Henrique Patrício, Miguel Godinho e Nuno Patinho

http://www.bonifrates.com/

17h00 | Casa da Lusofonia. Rua do Arco da Traição, 3

EM TRÂNSITO: SER FEMINISTA ENTRE COIMBRA E O BRASIL

Abertura da Exposição com a presença da Companhia Excessos, de Lizi Menezes e de Jennifer Simpson.

Exposição patente até 27 de abril no Centro de Estudos Sociais até 27 de abril.

18h00 | Casa da Lusofonia. Rua do Arco da Traição, 3

SER FEMINISTA DEPENDE DO LUGAR

Adriana Bebiano e Isabel Caldeira (EF /UC); e doutorandas/os com projetos em Estudos Feministas e de Género.

ORGANIZAÇÃO:

Doutoramento em Estudos Feministas (FLUC / CES). Colaboração: APEB.

https://www.facebook.com/Estudos-Feministas-UC-111555802516139/

https://www.facebook.com/apebcoimbra/?fref=ts

18h00 | Casa da Escrita

Artes, património e identidades

Ciclo de debates Identidades Permeáveis

Moderação: Gonçalo Marcelo

Milton Pacheco (Centro de História d’Aquém e d’Além Mar, UNL): Somos o que construímos: o património cultural da Universidade de Coimbra como matriz identitária

José Beato (CECH, UC): O Fado-Canção de Coimbra: sentido(s) e temporalidade(s)

Concerto de encerramento: Quarto Crescente – Grupo de Fados e Canções de Coimbra

Guitarra de Coimbra: Ricardo Dias

Viola: Paulo Larguesa

Canto: José Beato e Nuno Silva (convidado)

Coordenação: Claudio Castro Filho e Gonçalo Marcelo

ORGANIZAÇÃO: Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos, Univ. de Coimbra / Câmara Municipal de Coimbra | http://www.uc.pt/iii/research_centers/CECH/img/porg_identidades

6 abr| QUI

14h30 | Sala Lab Meeting 1º piso, Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra

COMO FAZER UM HERBÁRIO DE PLANTAS MEDICINAIS (Workshop e visita ao Herbário da FFUC)

Neste workshop irão ser ensinados os fundamentos teóricos e práticos de técnicas de colheita, prensagem, secagem, montagem, catalogação, organização e informatização necessários à preparação de exemplares de herbário.

Inscrições abertas até 3 de março e limitadas a 20 participantes: celiacabral@ff.uc.pt

Coordenação: Célia Cabral e Lígia Salgueiro.

ORGANIZAÇÃO

Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra; colaboração Ceis20 e CNC.IBILI

http://www.uc.pt/ffuc

http://www.uc.pt/ffuc/patrimonio_historico_farmaceutico

18h00-20h00 | TAGV-Café Teatro

TERTÚLIA “SAÚDE E UNIVERSIDADE”

Humberto Vitorino | Presidente da Direcção de Saúde em Português

Fernando Matos Oliveira | Director do Teatro Académico de Gil Vicente

Celso Cruzeiro | Médico, Especialista e Consultor Em Cirurgia Plástica e Reconstrutiva (a confirmar)

Fernando Regateiro | Médico e Professor na Faculdade de Medicina da UC

Rui Lobo | Arquiteto do Departamento de Arquitetura da UC (a confirmar)

Espaço em que convidados/as e participantes dialogam e apresentam vivências e realidades que tornaram Coimbra conhecida pela Universidade e Hospitais, tendo como mote o Colégio de S. Jerónimo. Entrada livre 

Contactos: 239 702 723 | info@saudeportugues.org | www.saudeportugues.org

ORGANIZAÇÃO:

Saúde em Português 

18h15 | Casa das Caldeiras

A UNIVERSIDADE DE COIMBRA NO CAMINHO PARA A CONTEMPORANEIDADE: CONVERSAS EM TORNO DA SOCIEDADE, EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CIDADE

A reforma pombalina da Universidade de Coimbra é o ponto de partida para uma reflexão

aberta sobre os processos de transformação que ocorreram na Sociedade, na Educação, na

Ciência e na Cidade, desde o iluminismo à contemporaneidade.

SESSÃO 2 – Universidade e Educação: cultura e pedagogia

MODERADOR:

Paulo Peixoto (CES, FEUC)

PARTICIPANTES:

Fernando Taveira (CHSC, FLUC), A reforma pombalina da Universidade de Coimbra:

um novo modelo científico-pedagógico

Nuno Rosmaninho (CEIS20, DLC, UA), A Universidade Nova do Estado Novo

António Gomes Ferreira (CEIS20, FPCEUC), As reformas da Democracia

ORGANIZAÇÃO:

Departamento de Matemática (DM, UC)

Departamento de Arquitetura (DARQ, UC)

Centro de Estudos Sociais (CES)

7 abr | SEX

10H00 | COLÉGIO DAS ARTES (DARQ)

QUEM FOMOS? QUEM SEREMOS?

Ciclo Internacional de Conferências e Exposição

Uma geodésica será o elemento charneira de uma conferência e instalação na qual se apresentam mapeamentos vídeo relacionados com a identidade, a memória do que fomos e especulações sobre os futuros possíveis. 

18h00| Inauguração da Exposição

ORGANIZAÇÃO: Digital Darq-Departamento de Arquitetura- FCTUC

www.digitaldarq.info/quemfomoseremos

21h30 | Teatro da Cerca de São Bernardo

“DE NOVO MAR”

Da penumbra ergue-se uma sombra, aflora um gesto, ecoa um som nunca ouvido – fragmentos de memória das coisas e de um corpo que não se conhece mas se reconhece. O fluir do tempo, que tudo arrasta e dilui, é veículo da torrente da memória que desagua no mar e impele à partida, ao sonho e ao desassombro. Por isso se precisa de um cais, onde o imaginário coletivo encontra terra firme e preenche o vazio de quem fica, de quem eternamente regressa e de quem finalmente aí se reencontra.

[repete a 8 de abril às 21h30 e a 9 de abril às 18h00]

ORGANIZAÇÃOGEFAC | www.gefac.pt 

21h30 | Teatro Estúdio do CITAC | AAC

“ODETTE & ODILE” (SÃO O MESMO CISNE)

Àfrica faz uma coreografia para Andreia e Andreia faz uma coreografia para Àfrica, deste processo criativo em conjunto surge um dueto.

Partimos do simbolismo do cisne para dançar sobre o feminino e as suas múltiplas faces, e do conceito de clássico, como paradigma perfeito e intemporal da representação do feminino.

Recuperamos as personagens românticas “Odette e Odile”, arquétipos do oposto, para questionar o papel da mulher nos dias de hoje,

o que é “isso” de ser feminina?

[repete a 14, 15, 21, 22, 28 e 29 de abril às 21h30]

ORGANIZAÇÃO:

 “Nácar” Cia. de Dança

8 abr | SÁB

10h30 |Jardim de Infância da Quinta das Flores

QUEM FOMOS - QUEM SOMOS – COMO SEREMOS

Atividade de animação para a infância nas áreas das expressões artísticas: criatividade linguística, composição plástica, criação de ambientes sonoros e narração oral interativa.

ORGANIZAÇÃO:

Camaleão

[repete a 9 de 10 de abril à mesma hora]