a carregar...

UC.PT

História

Marcos históricos, séculos XIII a XVI

Desde a sua fundação e até ao final do século XVI, a Universidade de Coimbra consolidou a sua posição enquanto centro de formação de elites de um império onde o Sol nunca se punha.

Principais marcos históricos (sécs. XIII a XVI)

1143 (história de Portugal): D. Afonso Henriques intitula-se Rei de Portugal. Início da Primeira Dinastia Portuguesa (Dinastia Afonsina ou de Borgonha).

1179 (história de Portugal): Bula papal “Manifestus Probatum”, que reconhece o Reino de Portugal.

1290: Criação do Estudo Geral Português, com a assinatura do documento “Scientiae thesaurus mirabilis”, por D. Dinis (1 de Março), confirmado pela bula “De statu regni Portugaliae” do papa Nicolau IV (9 de Agosto), com as Faculdades de Artes, Direito Canónico (Cânones), Direito Civil (Leis) e Medicina. A Universidade começa a funcionar em Lisboa.

1308: O Estudo Geral passa para Coimbra; regressa a Lisboa em 1338 e a Coimbra em 1354; volta a Lisboa em 1377 e é definitivamente instalado em Coimbra em 1537.

1309: O Estudo Geral recebe os seus primeiros Estatutos, com o nome “Charta magna privilegiorum”.

Ca. 1380: Teologia, antes reservada aos conventos dominicanos e franciscanos, passa a fazer parte do ensino universitário português.

1385 (história de Portugal): Na sequência da crise política de 1383-85 (crise sucessória envolvendo o Rei de Castela), D. João I é jurado Rei de Portugal, em Coimbra. Início da Segunda Dinastia (Dinastia de Avis).

1415 (história de Portugal): Conquista de Ceuta, início da expansão ultramarina portuguesa.

1537: A Universidade é instalada definitivamente em Coimbra. Assunção de Coimbra como a cidade universitária portuguesa e início da instalação de numerosos colégios na cidade.

1544: Todas as Faculdades da Universidade de Coimbra se reúnem no Pateo das Escolas.

1559 (história de Portugal): Entra em funcionamento em Portugal uma universidade jesuítica, a Universidade de Évora (no Alentejo, província no sul do país).

1580 (história de Portugal): União Ibérica e monarquia dualista: D. Filipe II de Espanha sobe ao trono português com o título de D. Filipe I de Portugal. Início da Terceira Dinastia (Dinastia Filipina).

1597: Aquisição do Paço da Alcáçova a Dom Filipe I, por 30 mil cruzados, o qual passou imediatamente a designar-se Paço das Escolas.