Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

250º. ANIVERSÁRIO DO NASCIMENTO DE BEETHOVEN

16 junho
.
.

Ludwig van Beethoven nasceu em Bona a 16 de dezembro de 1770. Descendente de músicos da corte, o seu destino de compositor de eleição depressa ficou traçado.

Sob a orientação rígida do pai, que detetou nele, ainda muito pequeno, os sinais de um talento musical invulgar (e uma importante fonte de rendimento!), Ludwig, com apenas cinco anos, foi obrigado a estudar piano e a efetuar audições públicas (a primeira das quais a 26 de março de 1778). Mais tarde, em consequência do alcoolismo do seu progenitor e do falecimento precoce da mãe (em 1787), Beethoven acabaria por assumir, prematuramente, um protagonismo decisivo na chefia da sua família.  

A sua formação musical foi realizada sob a orientação de Christian Gottlob Neefe, maestro e compositor de ópera, que foi seu mestre de piano e que lhe rasgou também horizontes a nível filosófico e literário. Foi ainda enquanto seu aluno que Ludwig publicou, em 1782, a sua primeira obra: «Nove Variações para Piano sobre uma Marcha de Ernest Christoph Dressler».

Em 1787, Beethoven foi para Viena a fim de estudar com Joseph Haydn, sob o patrocínio do Conde Waldstein, que reconhecera o seu profundo talento e a quem ficou ligado por uma forte amizade. Por ocasião de uma audição vienense, conta-se que Beethoven teve a oportunidade de tocar na presença de Mozart, que, impressionado, logo lhe vaticinou uma carreira de nível mundial.  

O drama de Ludwig começou cerca de 1796, em Viena, quando lhe foi diagnosticada uma surdez progressiva (aos 46 anos de idade estava quase completamente surdo), maleita que o deixou num estado de profundo desespero, a ponto de ter admitido cometer o suicídio.

Autor de uma vasta obra, Beethoven compôs 32 sonatas para piano (entre elas a n.º 14: «Sonata ao Luar», em Dó Sustenido Menor, uma das mais conhecidas) e várias outras sonatas para violino e piano, ou para violoncelo e piano. Compôs também 16 quartetos de cordas, 9 sinfonias (incluindo a «Nona», estreada em 1824 e cujo último movimento, a «Ode à Alegria», se tornou o hino da União Europeia), 5 concertos para piano e 1 para violino. Foi ainda autor da ópera Fidélio (versão definitiva apresentada a 24 de maio de 1814, no Theater am Kärntnertor, em Viena) e da poderosa Missa Solemnis (em Ré Maior), entre muitas outras peças (incluindo aberturas, danças e canções várias), todas de um poder expressivo inigualável e de uma profunda carga sentimental. Ainda hoje muitos pianistas incluem, no reportório das primeiras peças clássicas que tocaram, a célebre «bagatela» («kleinichkeit») intitulada Für Elise e composta, cerca de 1810, em Lá Menor, para uma possível noiva.

Unanimemente considerado um dos maiores génios da história da música, Ludwig van Beethoven faleceu a 26 de março de 1827, em Viena, aos 56 anos de idade.

Para assinalar os 250 anos do nascimento do grande compositor alemão, encontra-se patente na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (Sala do Catálogo), uma singela exposição bibliográfica e documental.