loading...

DRI

ISAC - Improving Skills Across Continents

Informação Crítica Elucidada

A) duração dos períodos de estudo

O período de estudos de um estudante de graduação é um semestre lectivo. A duração de um semestre lectivo varia de acordo com o calendário académico da universidade de acolhimento e poderá ter uma duração máxima de 6 meses para a continuação ou realização de actividades académicas adicionais. Isto significa que a duração máxima de 6 meses só é permitida no caso de existirem actividades académicas adicionais acordadas entre o estudante, a universidade de origem, a universidade de acolhimento e a universidade coordenadora do Projecto ISAC.

Não se admitirá a redução, nem o prolongamento, da duração dos períodos de estudo de estudantes de pós-doutoramento (6 meses), doutoramento completo (30 meses) e sanduíche (9 meses), bem como da mobilidade de docentes (1 mês), salvaguardando-se, no entanto, o direito de o estudante/ docente desistir. Em caso de desistência, o estudante/docente tem de reembolsar a universidade responsável pelo pagamento da respectiva bolsa.

B) bolsas

O pagamento de um mês de bolsa deverá corresponder obrigatoriamente a, pelos menos, dezasseis dias corridos.

Os estudantes de graduação recebem a bolsa em função da duração real do semestre lectivo que frequentaram.

Recomenda-se aos estudantes/ docentes que tragam algum dinheiro consigo para as primeiras semanas, para evitar problemas de maior, no caso de, por qualquer razão, se verificarem atrasos no pagamento das bolsas/ reembolso da viagem.

C) despesas de viagem

A universidade de acolhimento reembolsará as despesas de viagem aos estudantes/ docentes de mobilidade “incoming” imediatamente após a sua chegada, até ao montante máximo de 2000 EUR. O reembolso será sempre feito de acordo com os custos reais dos recibos/ facturas originais apresentados, que poderão, obviamente, ser inferiores ou superiores a 2000 EUR. Se os custos reais forem superiores a 2000 EUR, os estudantes/ docentes são responsáveis por suportar o valor extra pelos seus próprios meios.

As despesas de viagem incluem o valor do visto e do bilhete de ida-e-volta relativo à distância directa/ linear entre a universidade de origem e as instalações da universidade de acolhimento. Os documentos originais de prova de viagens – facturas, talões, bilhetes, cartões de embarque e recibo de pagamento do visto – serão necessários para o reembolso.

Qualquer situação relacionada com as despesas de viagem não prevista nesta secção terá que ser comunicada à universidade coordenadora do Projecto ISAC, que se encarregará de analisar a situação e de tomar a decisão adequada.

Por favor note que as FAQ foram actualizadas de acordo com estas informações


Equipa ISAC, 21 de Agosto de 2009