Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO
Alunos

Descoberta do maior conjunto de pegadas de dinossauros do Cretácico, em Portugal

3 fevereiro
capa
capa

Foi recentemente publicado no Journal of Geoscience and Environment Protection, artigo sobre a descoberta, a 24 de Set. 2019 (foto 1), de 614 pegadas de dinossauros, no Cabo Espichel (link do artigo aqui).

As pegadas datam de há ~129 milhões de anos (Cretácico Inferior) e são de dinossauros carnívoros (terópodes) e herbívoros (saurópodes e ornitópodes), de médias a grandes dimensões. A investigação, que compreendeu também estudo estratigráfico e sedimentológico (foto 2) já permitiu submeter dois outros artigos para publicação.




Este é um trabalho de uma equipa de paleontólogos e estratígrafos portugueses, espanhóis, franceses e brasileiros, liderada pelo Prof. Silvério Figueiredo. Enquadra-se no proj. “Os Vertebrados do Barremiano do Cabo Espichel e o seu contexto Ibérico: implicações paleoambientais e paleogeográficas”, que conta com a participação do Inst. Politécnico de Tomar, do Dep. de Ciências da Terra da Univ. Coimbra e do Geopark Naturtejo, bem como de centros de investigação (Centro Português de Geo-História e Pré-História, Centro de Geociências da U.C., MARE – Centro do Mar e do Ambiente, e Instituto Dom Luis). Do DCT-FCTUC, participa o Prof. Pedro Proença e Cunha (foto 3).


A relevância da contribuição científica tem sido noticiada por jornais portugueses e espanhóis, bem como por canais de TV (links):

Portugal em Direto de 01 Fev 2021 - RTP Play - RTP (link)

SIC Notícias | Foram encontradas pegadas de dinossauro em Sesimbra com 129 milhões de anos (sicnoticias.pt), ver aqui.