Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Catarina Coelho

Data Analyst no Departamento de Auditoria do Banco de Portugal, 2020   

Catarina Coelho

- Onde fez o seu ensino secundário e porque escolheu estudar Matemática na UC? 

Frequentei o ensino secundário na Escola Internacional do Algarve, em Lagoa. Nessa altura, escolhi o curso de Ciências Socioeconómicas e, até ao início do 12º ano, acreditava que na universidade iria seguir Economia ou Gestão porque eram áreas sobre as quais sempre tive um particular interesse. No entanto, no último ano, motivada pela forma peculiar com que o meu Professor de Matemática ensinava e transmitia a beleza desta ciência, comecei a dedicar especial atenção à mesma. Ao informar-me sobre o curso de Matemática percebi que futuramente teria também a possibilidade de complementar os estudos na vertente financeira e, por esse motivo, não tardei em tomar a decisão de ingressar na licenciatura em Matemática. 

A escolha de estudar na UC foi imediata. Para mim era a realização de um objetivo, como se a concretização de um sonho, não só pelo prestígio e reconhecimento que esta Instituição acarreta, bem como pelo espírito académico revelado pela partilha de experiências de quem um dia foi estudante de Coimbra.

- Que memória guarda dos anos que estudou na UC?
Dos anos que estudei na UC guardo a memória de momentos de amizade, convívio, estudo, empenho, esforço, superação e crescimento pessoal. Recordo com saudade a minha colaboração no Núcleo de Estudantes de Matemática (NEMAT/AAC) pelas experiências vividas, espírito de união e atividades criadas em prol dos estudantes de Matemática. E como não podia deixar de referir, recordo o excelente corpo docente que foi crucial no desempenho do meu percurso académico.

- Qual foi o seu percurso depois de estudar na UC? 
Todo o meu percurso académico, até ao momento, foi realizado no Departamento de Matemática da UC (DMUC). Após terminar a licenciatura, ingressei no mestrado em Matemática – Especialização em Estatística, Otimização e Matemática Financeira. Quando finalizei o mestrado, candidatei-me a um estágio no Banco de Portugal, no qual acabei por ser selecionada para o Departamento de Auditoria. Atualmente integro os quadros da Instituição, e desempenho sobretudo funções de Data Analyst tendo em vista a implementação de controlos sobre os diferentes processos de negócio inerentes ao Banco e a construção de dashboards (com o recurso às novas ferramentas de comunicação) que permitem reportar os resultados provenientes dos controlos implementados. A adoção destes novos desenvolvimentos possibilita ao Departamento dar os primeiros passos no novo paradigma da auditoria: Auditoria Contínua.

- Que importância teve para o seu percurso profissional a formação matemática que adquiriu no DMUC?
Acredito que, de um modo geral, a formação académica no DMUC proporciona aos seus alunos um leque de oportunidades em diferentes áreas no mercado de trabalho. No meu caso em particular, considero que as bases de conhecimento sólidas em diversas matérias, a exigência imposta ao longo do percurso académico e a necessidade de colocar em prática constantemente o raciocínio lógico bem como o espírito crítico foram, e são, aspetos preponderantes para enfrentar os desafios ao nível profissional. Além disto, a possibilidade de ter realizado a minha dissertação em ambiente industrial, nomeadamente em contexto bancário, permitiu-me não só ter um primeiro contacto no que respeita à aplicação prática de conceitos teóricos matemáticos, como também alargar os meus conhecimentos económico-financeiros. Não tenho dúvidas que esta oportunidade (a qual agradeço ao Professor Doutor José Augusto Ferreira na qualidade de coordenador de mestrado de Matemática, ao Professor Doutor José Luis dos Santos e ao Doutor Pedro Júdice como orientadores) foi, e poderá vir a ser, um impulsionador da minha carreira profissional.