Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Gonçalo Varejão

Doutorando do PIUDM UC/UP

- Onde fez o seu ensino secundário e porque escolheu estudar Matemática na UC? 

Fiz o ensino secundário na Escola Básica e Secundária Quinta das Flores, em Coimbra. Escolhi a Universidade de Coimbra precisamente por viver em Coimbra. Por ficar perto, não considerei nem investiguei outras hipóteses.

- Que memória guarda dos anos que estudou na UC?
Guardo muito boas memórias, e tenho tantas saudades das pessoas que já não vejo todos os dias... tenho pena de não ter vivido mais esses anos, com os amigos incríveis que fiz, e de não ter estudado mais e aprendido mais matemática também, mas o tempo nunca dá para tudo. Quero apenas dizer que o DMUC tem Professores excecionais, e que são esses que ditam o nosso futuro. Estou grato a todos os Professores, aos que têm um dom e uma dedicação incrível, e aos que não se destacaram tanto também, mas se hoje pretendo estudar álgebra comutativa é por causa dos Professores que tive nas disciplinas de álgebra.

- Qual foi o seu percurso depois de estudar na UC? 
Fiz a Licenciatura em Matemática no DMUC em três anos, e de seguida fiz o Mestrado em Matemática Pura, também no DMUC. O meu mestrado correu de maneira diferente da usual, em vez de fazer nos dois anos em que devia, fiz em três anos. A certa altura no primeiro semestre do primeiro ano de mestrado senti que não estava a gerir bem o meu tempo e que não estava a aprender como devia e queria. Decidi então distribuir as disciplinas do segundo semestre em dois anos, juntamente com a disciplina de variedades diferenciáveis do primeiro semestre. Tinha planeado fazer as disciplinas que faltavam juntamente com a tese de mestrado, mas a excitação com a tese era tão grande que acabei por desleixar as disciplinas. Eventualmente percebi que precisava de fazer o mestrado em três anos. Assim, o meu segundo ano do mestrado foi dividido da seguinte forma. No primeiro semestre fiz uma melhoria de nota e comecei a tese de mestrado, deu-me muito jeito usar este semestre para aprender mais álgebra comutativa e para começar a escrever a tese. E no segundo semestre acabei as disciplinas que me faltavam. No terceiro ano fiz então a disciplina de variedades diferenciáveis, e a tese de mestrado, em álgebra comutativa. Tive também um contratempo com as disciplinas do segundo semestre porque a informação que está no site do DMUC sobre o Mestrado em Matemática Pura é enganosa, e porque eu não li com a devida atenção o plano de estudos detalhado. Agora, no ano letivo de 2021/2022, ingressei no Doutoramento Interuniversitário em Matemática dado pela UC e pela UP e sou bolseiro da FCT no âmbito desse programa doutoral.

- Que importância teve para o seu percurso profissional a formação matemática que adquiriu no DMUC?
Há três coisas fundamentais na minha vida hoje que devo ao DMUC, o amor pela álgebra, a curiosidade em explorar mais sobre as várias áreas da matemática sobre as quais ainda me debrucei pouco, e a noção de que há imenso que não sei. Percebi também que gosto de partilhar, discutir, e explicar matemática com as outras pessoas.