Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Sociologia das Relações de Género



Docente Responsável





Virgínia Ferreira
 

1.º ano – 2.º semestre

 

Tipo: Seminário temático (opçao)



ECTS: 10



Objetivos



Bibliografia



No âmbito deste tema de especialização, pretende-se promover e/ou reforçar as competências teóricas e metodológicas avançadas dos/as doutorandos/as no que respeita à integração da perspetiva sociológica das relações sociais de sexo/género nas suas pesquisas.

Pretende-se que as/os participantes:

  • adquiram capacidades e competências específicas e conhecimentos aprofundados indispensáveis a uma abordagem sociológica das relações sociais de género;
  • ganhem um elevado nível de consciencialização do modo como as relações de género impregnam todas as dimensões da vida social;
  • se familiarizem com as teorias e os modelos analíticos para fazer uma “análise de género”;
  • sejam capazes de aplicar um largo espectro de teorias para compreender aspetos fundamentais envolvidos nas relações de género e na mudança social;
  • expandam competências transferíveis nos campos da comunicação verbal e escrita e da aprendizagem autónoma.

Programa

As relações sociais de sexo/género serão abordadas sob diversas perspetivas históricas e teóricas. Começar-se-á com a revisitação dos principais debates teóricos em torno de algumas dicotomias – sexo/género; igualdade/diferença; mainstreaming/empowerment; essencialismo/interseccionalidade; desconstrutivismo/neomaterialismo.

Numa segunda parte da unidade curricular será escrutinado o funcionamento das relações sociais de sexo/género em alguns dos domínios estudados pela sociologia, nomeadamente, a educação, a família, o trabalho e o emprego, a cultura e a política.

Métodos

Para além do método expositivo e interrogativo serão utilizados métodos ativos (como os fóruns e os tribunais de opinião). Nas sessões de trabalho proceder-se-á ao debate de pontos de vista e de estratégias de integração da perspetiva da igualdade de género nos temas selecionados.

A avaliação terá duas componentes: participação dos/as estudantes (iniciativa e qualidade científica das intervenções) e elaboração de um ensaio final (artigo científico) sobre tema a acordar com cada estudante.




Bacchi, Carol & Joan Eveline (2010), Mainstreaming Politics: Gendering practices and feminist theory, Univ. of Adelaide Press.

Ferreira, Virgínia (2004), “Relações Sociais de Sexo e Segregação do Emprego: Uma Análise da Feminização dos Escritórios em Portugal”, UC;

Ferreira, Virgínia (Org.) (2010) A Igualdade de Mulheres e Homens no Trabalho e no Emprego em Portugal: Políticas e Circunstâncias, Lisboa, CITE.

Goertz, Gary & Amy G. Mazur, (ed.) (2008), Politics, Gender, and Concepts: theory and methodology, Cambridge, Cambridge UP.

Hackett, Elizabeth & Sally Haslanger (2006), Theorizing Feminisms – a Reader, New YorK/Oxford UP.

Kimmel, Michael S. & Amy Aronson (eds.) (2007), The Gendered Society Reader, the 3rd Ed, NY/Oxford UP.

Sumer, Sevil (2009), European Gender Regimes and Policies – Comparative Perspectives, Surrey, Ashgate.

Varikas, Eleni (2006), Penser le sexe et le genre, Paris, PUF.

Walby, Sylvia, (2009) Globalization and Inequalities - Complexity and Contested Modernities, Sage.