Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Ana Maria Gomes Rodrigues

Ana Maria Rodrigues
1960-2018


Caros Familiares da Ana Maria,

Minhas senhoras e meus senhores,

A Ana Maria Rodrigues faz parte daqueles que admiramos como trabalhadores exemplares. Só descansam quando o cansaço os domina, mas a Ana podia não desligar do trabalho porque o Carlos tomava conta do seu cansaço.

A Ana era também a colega solidária e responsável, a professora estimada e admirada pelos alunos, a académica com reconhecimento nacional e internacional cuja investigação e assessoria técnica ajudaram a projetar a FEUC e a Universidade de Coimbra, e foram e são de utilidade para o nosso país.

A Ana Maria era a amiga presente na hora certa, com uma alegria de viver contagiante, senhora de uma graça que não deixava ninguém indiferente. A Academia, em particular a FEUC e a UC, mas também o País estão mais pobres. E também todos nós, a Família de quem a Ana Maria tanto gostava, os amigos…

A voracidade da doença de que padeceu acabou por vencer a Ana, mas ela lutou tenazmente até ao fim.

A Ana Maria soube construir uma carreira académica e profissional única tendo elevado a ligação do Direito à Contabilidade a um patamar até aí inexistente. Recordemos marcos importantes da mesma.

Em 1989 terminou a sua licenciatura em Economia na FEUC. Com a categoria de Assistente Estagiário colaborou comigo na disciplina de Introdução à Economia antes de passar definitivamente para as disciplinas da área de Gestão, mais propriamente para as disciplinas de Contabilidade. Quem colaborou de perto com a Ana Maria sabe como é inesquecível essa experiência. A sua solidariedade, a sua responsabilidade e a sua alegria ficam connosco para sempre.

A sua tese de doutoramento foi marcante na área da Contabilidade no nosso país. A Ana Maria, como poucos, levou a Contabilidade a um nível de reconhecimento académico que até então não era apanágio dessa área. A comunidade científica e técnica reconhece na Ana Maria uma autoridade inegável. Fazem escola alguns dos seus contributos. Participou na reforma do IRC, era árbitro fiscal do Centro de Arbitragem Administrativa e membro da Rede Portuguesa de Investigação em Contabilidade. A obras em que participou, sobretudo, Contabilidade Financeira – Casos Práticos (2007) e SNC – Sistema de Normalização Contabilística, ditam para a posteridade o seu contributo na área da Contabilidade. Ela continua a ser um dos poucos rostos do SNC. A partir de junho de 2017 preside à Comissão de Normalização Contabilística. Como coordenadora do Mestrado em Contabilidade e Finanças, ela era a dinamizadora, o espírito deste mestrado.

A relação estreita entre o Direito e a Contabilidade, que defendeu desde sempre, fê-la por à prova a sua coragem e determinação após ter obtido o grau de doutoramento em Organização e Gestão de Empresas em 2004: cursa Direito e obtém a licenciatura em 2009. Foi por vontade própria, friso, uma estudante anónima da Faculdade de Direito; faz, em seguida, o estágio de advocacia em escritório conceituado. A Ana Maria fez o abraço, que ela aliás advogava, e de forma reconhecidamente competente, entre o Direito e a Contabilidade.

Estou certo que a Ana Maria perdurará através dos seus contributos científicos e técnicos, da inspiração que suscitou nos seus estudantes e orientados, das relações profissionais sempre cordiais com colegas e funcionários com quem privou.

Na memória dos Familiares e Amigos certamente perdurará a sua alegria de viver!

Sinto falta da sua alegria. Quando trabalhei de forma mais próxima com a Ana Maria, as tarefas de lecionação e avaliação mais cansativas e aborrecidas eram transformadas em reuniões de bom humor, alegria e de sensibilidade carinhosa para com os estudantes.

A Ana Maria era vida e assim continuará nas nossas memórias.

João Sousa Andrade

20 de janeiro de 2018