a carregar...

CLP

Centro de Literatura Portuguesa

Regulamento

Prémio João de Barros - logotipo

Artigo 1.º

Âmbito e objetivos

1. A instituição do Prémio João de Barros é uma iniciativa do Centro de Literatura Portuguesa e do Casino Figueira, destinada a honrar a memória de um dos nomes mais destacados do pensamento pedagógico português. Destina-se ainda a sinalizar e a distinguir as práticas que contribuam para a divulgação do texto literário em contexto escolar, fazendo dele o foco de experiências úteis de leitura, em termos de gosto, conhecimento e reflexão.

2. O Prémio João de Barros visa estimular a contribuição fundamental dos professores para a construção de caminhos inovadores no trabalho com a literatura na sala de aula, tirando assim pleno partido do lugar preponderante que o currículo lhe veio recentemente devolver no contexto do ensino do Português.



Artigo 2.º

Destinatários

1. A participação no concurso está aberta a todos os professores que possuam habilitação profissional para a docência da disciplina de Português no 3.º Ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário.

2. A participação implica o registo em plataforma a disponibilizar no sítio do CLP/Prémio João de Barros (na página http://www.uc.pt/fluc/clp/pjb/pjb-can), segundo calendário a divulgar aquando do lançamento de cada edição.

3. Para efeito da participação no concurso, os concorrentes comprometem-se a aceitar as disposições do presente regulamento e as decisões do júri.



Artigo 3.º

Júri

1. O júri será constituído por cinco elementos designados pelo Centro de Literatura Portuguesa, cabendo a um desses elementos o exercício da função de presidente.

2. Cabe ao júri a organização geral do concurso e o controlo do seu desenvolvimento ao longo das diversas fases previstas neste regulamento, bem como o apuramento e a divulgação do trabalho vencedor.

3. O júri é soberano, não havendo lugar a recurso das suas decisões.

4. Cabe ainda ao júri decidir sobre quaisquer matérias que estejam omissas neste regulamento.



Artigo 4.º

Participação no concurso

1. Os concorrentes submeterão na plataforma um trabalho original que consiste na planificação de uma unidade didática centrada num tópico do domínio da Educação Literária dos programas de Português em vigor.

2. O trabalho referido no ponto anterior deverá conter obrigatoriamente as seguintes componentes:

  • a) um estudo introdutório em que se proceda a uma caracterização do tópico em estudo, tendo por base a consulta de bibliografia atualizada;
  • b) uma fundamentação científico-pedagógica em que se discuta o interesse formativo do tópico selecionado e a aplicabilidade didática dos conhecimentos apresentados na alínea anterior;
  • c) a planificação de uma unidade didática, contendo uma descrição dos objetivos a atingir pelos alunos, os conteúdos mobilizados, as estratégias e as atividades a desenvolver, quer durante o trabalho de exploração dos textos, quer para efeitos de avaliação;
  • d) o conjunto dos materiais produzidos para a implementação da planificação em contexto letivo, nomeadamente guiões de leitura, fichas de leitura, questionários de avaliação, etc.

3. A participação no concurso é feita a título individual.

4. Os artigos devem ter entre 35 000 e 70 000 caracteres (incluindo espaços, notas e bibliografia).



Artigo 5.º

Identificação e envio dos trabalhos

1. Todas as componentes da unidade didática a concurso deverão ser submetidas em suporte digital de formato PDF e Word, respeitando o prazo indicado na plataforma.

2. O anonimato é garantido pelo administrador da plataforma, único responsável pelo envio, ao júri, da unidade didática submetida a concurso.

3. Serão liminarmente eliminados os trabalhos que não integrem todas as componentes identificadas no ponto 2 do Artigo 4.º.



Artigo 6.º

Processo de avaliação

1. O processo de avaliação é da responsabilidade do júri do concurso, a quem cabe ler, apreciar, analisar e seriar os trabalhos enviados, bem como proceder à seleção do trabalho vencedor.

2. Na avaliação dos trabalhos aceites para o concurso, o júri aplicará os seguintes critérios:

  • a) integração da proposta nas orientações contidas no programa vigente no nível de ensino a que se destina;
  • b) atualidade e articulação dos conhecimentos teóricos e histórico-literários mobilizados na preparação da unidade didática;
  • c) propriedade e adequação da proposta a contextos reais de ensino do Português;
  • d) originalidade e capacidade de inovação demonstradas na abordagem ao tópico literário escolhido.

3. As decisões finais do júri serão tomadas em reunião presencial, devendo todas as deliberações ficar registadas em ata assinada por todos os seus elementos.



Artigo 7.º

Prémios

1. O trabalho vencedor será contemplado com um prémio pecuniário no valor de €5000 (cinco mil euros).

2. O júri poderá proceder à atribuição de menções honrosas, caso tal se justifique.



Artigo 8.º

Divulgação dos resultados

1. Os resultados do concurso serão divulgados no sítio oficial do Centro de Literatura Portuguesa (na página http://www.uc.pt/fluc/clp/pjb), podendo também ser objeto de anúncio público nos órgãos de comunicação social.

2. Em caso de prémio, o concorrente será notificado através de mensagem de correio eletrónico, à qual deverá responder no prazo máximo de 8 dias.



Artigo 9.º

Entrega do prémio

O prémio será entregue ao vencedor em cerimónia organizada pelo Centro de Literatura Portuguesa e pelo Casino da Figueira, que dela farão divulgação prévia pelos seus canais de comunicação.



Artigo 10.º

Disposições finais

1. Qualquer situação ou ocorrência verificada durante o concurso que não esteja prevista neste regulamento será objeto da apreciação das entidades organizadoras, que procederão também à sua resolução, ouvidos os elementos do júri.

2. Das decisões tomadas neste âmbito será dado imediato conhecimentos aos interessados ou envolvidos.



Regulamento do Prémio João de Barros (em formato PDF).