Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

As Minas de Salomão

  
Capa Genérica 

Autor: Eça de Queirós (tradução do original de Rider Haggard)
Edição e introdução: Alan Freeland
Tradução da introdução: José Moura Carvalho
Editor: INCM
Data: 2008
Coleção: Edição Crítica das Obras de Eça de Queirós
Coordenação: Carlos Reis
Nº de páginas: 592
ISBN: 978-9722716178
Preço:  €32.31 - Comprar

Sinopse

A presente edição crítica d' As Minas de Salomão, por Alan Freeland, retoma várias das questões que ao longo dos anos têm interessado os estudiosos (em número relativamente escasso, diga-se de passagem) desta tradução e do papel que nela terá tido Eça de Queirós.
Seja qual for esse papel, parece inegável que o texto português, apresentado na edição em livro de 1891 como revisto por Eça, constitui uma espécie de versão livre do original inglês, versão de onde não está evidentemente ausente o inconfundível timbre estilístico queirosiano.

A circunstanciada introdução que Alan Freeland preparou para esta edição trata desta e de muitas outras questões, não deixando de colocar as Minas «em contexto». É este um procedimento absolutamente indispensável para entendermos as motivações de Eça, enquanto editor e sobretudo tradutor-revisor deste romance um tanto sofrível, se comparado com as magistrais criações saídas da sua pena.

E a edição em simultâneo dos dois textos - o original inglês e a versão portuguesa - constitui uma adequada opcção editorial para que se possa fazer uma ideia clara das diferenças entre ambos. Também por isso, esta edição crítica passa a constituir um elemento de trabalho fundamental para melhor compreendermos um âmbito do trabalho literário queirosiano que merece ser valorizado.

Carlos Reis, da Nota Prefacial

  
 
Índice